Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

OMS declara guerra ao cigarro no cinema e na televisao


Do Diário do Grande ABC

30/05/2000 | 10:54


A Organizaçao Mundial da Saúde (OMS) decidiu abrir uma nova frente na luta contra o fumo, protestando contra sua utilizaçao no cinema e na televisao, por ocasiao do Dia Mundial sem Tabaco, nesta quarta-feira, 31 de maio.

A OMS, que luta prioritariamente há meses contra o consumo de tabaco, que considera responsável pela morte de quatro milhoes de pessoas ao ano, quer pôr no banco dos réus a indústria cinematográfica, que valoriza o consumo particularmente entre os jovens.

Aproveitando a ocasiao, a OMS publicou uma lista de 38 personalidades norte-americanas do mundo do espetáculo que - afirma - morreram por causa do fumo, entre elas o cantor Nat King Cole, o ator Humphrey Bogart e o mito do desenho animado, Walt Disney.

``Quando o tabaco é apresentado como algo atraente no cinema, na televisao ou nos videoclipes, os jovens tendem a deduzir que fumar é natural e desejável'', afirma um relatório da OMS publicado às vésperas do Dia Mundial dedicado à batalha contra o fumo.

Por isso, a agência especializada da ONU propoe quatro medidas inéditas para desestimular o consumo de tabaco, especialmente entre os jovens: evitar apresentá-lo de maneira atraente, substituí-lo por outra coisa, mostrar a realidade do tabagismo e atuar em favor de uma reduçao global do consumo.

A OMS pede ainda uma atitude ``responsável'' dos jovens em relaçao ao fumo, convocando-os a ``se vacinar contra as mensagens em favor do tabaco'' e deseja que sejam organizadas campanhas de sensibilizaçao contra o tabaco, em todos os níveis e o mais freqüentemente possível.

``A cada dia, entre 82 mil e 100 mil adolescentes do mundo acendem seu primeiro cigarro'', constata o estudo da OMS, que denuncia o papel da indústria de entretenimento.

Os fabricantes de cigarros, que continuam gastando altas somas em publicidade, apesar das limitaçoes e até da proibiçao da propaganda do fumo na maioria dos países industrializados, se esforçam em promover uma imagem de ``amenidade, rebeliao e informalidade'' do tabaco.

A indústria cinematográfica usa com boa freqüência o cigarro em cena como um clichê para caracterizar personagens, afirma a OMS.

``Quando querem indicar que um adolescente é rebelde, basta compor o personagem com um cigarro nas maos'', afirma o relatório.

A aceitaçao do cigarro é ainda mais evidente quando seu consumo é valorizado como método de relaxamento, de representaçao social ou de afirmaçao de independência.

A OMS estima que o tabaco seria mais facilmente combatido se sua representaçao cinematográfica fosse negativa, por exemplo se ressaltasse a dependência ou as manchas que a nicotina provoca nos dentes e nos dedos.

A entidade sugere que os adolescentes escrevam aos atores para ``expressar sua preocupaçao com os que fumam nas telas'', façam listas dos filmes que contenham cenas de atores que fumam e citem os nomes dos artistas falecidos por causa do tabagismo.

Para o Dia Mundial sem Tabaco, os 191 Estados-membros da OMS têm a possibilidade de organizar eventos que considerarem mais apropriados sobre o tema. A diretora-geral da OMS, Gro Harlem Brundtland, viaja esta quarta-feira a Bangcoc, para acompanhar a programaçao local da luta contra o fumo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

OMS declara guerra ao cigarro no cinema e na televisao

Do Diário do Grande ABC

30/05/2000 | 10:54


A Organizaçao Mundial da Saúde (OMS) decidiu abrir uma nova frente na luta contra o fumo, protestando contra sua utilizaçao no cinema e na televisao, por ocasiao do Dia Mundial sem Tabaco, nesta quarta-feira, 31 de maio.

A OMS, que luta prioritariamente há meses contra o consumo de tabaco, que considera responsável pela morte de quatro milhoes de pessoas ao ano, quer pôr no banco dos réus a indústria cinematográfica, que valoriza o consumo particularmente entre os jovens.

Aproveitando a ocasiao, a OMS publicou uma lista de 38 personalidades norte-americanas do mundo do espetáculo que - afirma - morreram por causa do fumo, entre elas o cantor Nat King Cole, o ator Humphrey Bogart e o mito do desenho animado, Walt Disney.

``Quando o tabaco é apresentado como algo atraente no cinema, na televisao ou nos videoclipes, os jovens tendem a deduzir que fumar é natural e desejável'', afirma um relatório da OMS publicado às vésperas do Dia Mundial dedicado à batalha contra o fumo.

Por isso, a agência especializada da ONU propoe quatro medidas inéditas para desestimular o consumo de tabaco, especialmente entre os jovens: evitar apresentá-lo de maneira atraente, substituí-lo por outra coisa, mostrar a realidade do tabagismo e atuar em favor de uma reduçao global do consumo.

A OMS pede ainda uma atitude ``responsável'' dos jovens em relaçao ao fumo, convocando-os a ``se vacinar contra as mensagens em favor do tabaco'' e deseja que sejam organizadas campanhas de sensibilizaçao contra o tabaco, em todos os níveis e o mais freqüentemente possível.

``A cada dia, entre 82 mil e 100 mil adolescentes do mundo acendem seu primeiro cigarro'', constata o estudo da OMS, que denuncia o papel da indústria de entretenimento.

Os fabricantes de cigarros, que continuam gastando altas somas em publicidade, apesar das limitaçoes e até da proibiçao da propaganda do fumo na maioria dos países industrializados, se esforçam em promover uma imagem de ``amenidade, rebeliao e informalidade'' do tabaco.

A indústria cinematográfica usa com boa freqüência o cigarro em cena como um clichê para caracterizar personagens, afirma a OMS.

``Quando querem indicar que um adolescente é rebelde, basta compor o personagem com um cigarro nas maos'', afirma o relatório.

A aceitaçao do cigarro é ainda mais evidente quando seu consumo é valorizado como método de relaxamento, de representaçao social ou de afirmaçao de independência.

A OMS estima que o tabaco seria mais facilmente combatido se sua representaçao cinematográfica fosse negativa, por exemplo se ressaltasse a dependência ou as manchas que a nicotina provoca nos dentes e nos dedos.

A entidade sugere que os adolescentes escrevam aos atores para ``expressar sua preocupaçao com os que fumam nas telas'', façam listas dos filmes que contenham cenas de atores que fumam e citem os nomes dos artistas falecidos por causa do tabagismo.

Para o Dia Mundial sem Tabaco, os 191 Estados-membros da OMS têm a possibilidade de organizar eventos que considerarem mais apropriados sobre o tema. A diretora-geral da OMS, Gro Harlem Brundtland, viaja esta quarta-feira a Bangcoc, para acompanhar a programaçao local da luta contra o fumo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;