Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

UTC revela ter pago R$ 750 mil a Filippi

Celso Luiz/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Dono da construtora cita o ex-prefeito de Diadema em delação premiada por campanha de 2010


Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

27/06/2015 | 07:00


Dono da construtora UTC, o engenheiro Ricardo Pessoa, que está preso acusado de ser um dos operadores do escândalo na Petrobras, diz ter pago R$750 mil ao ex-prefeito de Diadema e atual secretário de Saúde da Capital, José de Filippi Júnior (PT).

A quantia, oriunda de esquema de corrupção em desvio de recursos públicos da estatal, foi destinada ao ex-chefe do Executivo em 2010, para financiamento de campanha para deputado federal, na qual acabou eleito.

A delação do empreiteiro revelou um desvio de mais de R$ 6 bilhões, que beneficiou 18 figuras políticas, a maioria do PT. No documento, em posse do Ministério Público, consta os nomes do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que teria recebido R$ 2,4 milhões, pagos em 2006, na campanha em que foi reeleito.

A presidente Dilma Rousseff (PT) também figura nos autos, cujo valor foi de R$ 7,5 milhões, repassados no ano passado. O prefeito da Capital, Fernando Haddad (R$ 2,6 milhões), o ex-tesoureiro João Vaccari Neto (R$ 15 milhões) e o ex-ministro José Dirceu (R$ 3,2 milhões) são os demais petistas que lideram lista de arrecadação de dinheiro desviado.

Fora do PT, foram citados o senador e ex-presidente da República Fernando Collor (PTB-AL), com R$ 20 milhões, o senador Edison Lobão (PMDB-MA), com R$ 1 milhão, e o senador Gim Argello (PTB-DF), com R$ 5 milhões.

Por nota, o ex-prefeito de Diadema confirmou contato com dono da UTC durante campanha de 2010. No entanto, ressaltou transparência e legalidade em doações recebidas por seu comitê. O petista também salientou que os repasses feitos pela construtora foram por meio de TED (Transferência Eletrônica Direta), “devidamente aprovadas pela Justiça Eleitoral”.

“Não solicitei nem recebi doação que não seja legal”, afirmou Filippi, sugerindo o portal do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para consultas de seus balanços de campanha.

O PT também divulgou nota em relação à delação premiada do proprietário da UTC, garantindo que as doações recebidas pelo partido estão dentro da legalidade da Justiça.

LAVA JATO
No dia 11, Filippi foi oficialmente convocado a prestar depoimento na CPI da Petrobras. Ele foi tesoureiro das campanhas presidenciais do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em 2006, e da presidente Dilma Rousseff (PT), em 2010, empreitadas eleitorais investigadas na Operação Lava Jato, da PF (Polícia Federal). 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

UTC revela ter pago R$ 750 mil a Filippi

Dono da construtora cita o ex-prefeito de Diadema em delação premiada por campanha de 2010

Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

27/06/2015 | 07:00


Dono da construtora UTC, o engenheiro Ricardo Pessoa, que está preso acusado de ser um dos operadores do escândalo na Petrobras, diz ter pago R$750 mil ao ex-prefeito de Diadema e atual secretário de Saúde da Capital, José de Filippi Júnior (PT).

A quantia, oriunda de esquema de corrupção em desvio de recursos públicos da estatal, foi destinada ao ex-chefe do Executivo em 2010, para financiamento de campanha para deputado federal, na qual acabou eleito.

A delação do empreiteiro revelou um desvio de mais de R$ 6 bilhões, que beneficiou 18 figuras políticas, a maioria do PT. No documento, em posse do Ministério Público, consta os nomes do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que teria recebido R$ 2,4 milhões, pagos em 2006, na campanha em que foi reeleito.

A presidente Dilma Rousseff (PT) também figura nos autos, cujo valor foi de R$ 7,5 milhões, repassados no ano passado. O prefeito da Capital, Fernando Haddad (R$ 2,6 milhões), o ex-tesoureiro João Vaccari Neto (R$ 15 milhões) e o ex-ministro José Dirceu (R$ 3,2 milhões) são os demais petistas que lideram lista de arrecadação de dinheiro desviado.

Fora do PT, foram citados o senador e ex-presidente da República Fernando Collor (PTB-AL), com R$ 20 milhões, o senador Edison Lobão (PMDB-MA), com R$ 1 milhão, e o senador Gim Argello (PTB-DF), com R$ 5 milhões.

Por nota, o ex-prefeito de Diadema confirmou contato com dono da UTC durante campanha de 2010. No entanto, ressaltou transparência e legalidade em doações recebidas por seu comitê. O petista também salientou que os repasses feitos pela construtora foram por meio de TED (Transferência Eletrônica Direta), “devidamente aprovadas pela Justiça Eleitoral”.

“Não solicitei nem recebi doação que não seja legal”, afirmou Filippi, sugerindo o portal do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para consultas de seus balanços de campanha.

O PT também divulgou nota em relação à delação premiada do proprietário da UTC, garantindo que as doações recebidas pelo partido estão dentro da legalidade da Justiça.

LAVA JATO
No dia 11, Filippi foi oficialmente convocado a prestar depoimento na CPI da Petrobras. Ele foi tesoureiro das campanhas presidenciais do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em 2006, e da presidente Dilma Rousseff (PT), em 2010, empreitadas eleitorais investigadas na Operação Lava Jato, da PF (Polícia Federal). 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;