Fechar
Publicidade

Domingo, 5 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Manu Chao atualiza caos francês


Alessandro Soares
Do Diário do Grande ABC

16/11/2005 | 08:28


Miscigenação é o centro nervoso da música de Manu Chao. Artista nascido em 1961, em Paris, de pais espanhóis (pai galego e mãe basca), cresceu ouvindo rock inglês, canções francesas, salsa latina, reggae jamaicano e raï argelino. A crise social francesa ele a canta há tempos em letras sobre imigrantes e vida em guetos. De letras alternativas passaram a atuais. As diferenças culturais na França fizeram bem à sua arte. Ele se apresenta quinta em São Paulo, às 21h, no Espaço das Américas (r. Tagipuru, 795, Metrô Barra Funda. Tel.: 3666-5470. Bilheteria das 14h às 20h), com censura 16 anos.

Os ingressos custam R$ 70, e nesta quinta passam a R$ 80. Nesta quarta e quinta e sexta, quem levar um quilo de alimento não-perecível tem 50% de desconto. O músico está em rápida passagem pelo Brasil – faz show também no sábado (dia 19) em Curitiba – com o grupo Radio Bemba Sound System, criado por ele em 1995. A miniturnê inclui Argentina e Uruguai.

Múltiplas influências culturais distintas moldaram Manu Chao desde a infância. Seus pais – que migraram para fugir da ditadura do general Francisco Franco – recebiam intelectuais, músicos e compositores refugiados das ditaduras sul-americanas nos anos 70 em Paris. Adolescente, Manu Chao viajava para Londres para curtir a cena punk inglesa. Tem quatro discos desde 1998, nos quais canta em francês, árabe, espanhol, galego e português. No show, promete novidades em “portunhol”.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Manu Chao atualiza caos francês

Alessandro Soares
Do Diário do Grande ABC

16/11/2005 | 08:28


Miscigenação é o centro nervoso da música de Manu Chao. Artista nascido em 1961, em Paris, de pais espanhóis (pai galego e mãe basca), cresceu ouvindo rock inglês, canções francesas, salsa latina, reggae jamaicano e raï argelino. A crise social francesa ele a canta há tempos em letras sobre imigrantes e vida em guetos. De letras alternativas passaram a atuais. As diferenças culturais na França fizeram bem à sua arte. Ele se apresenta quinta em São Paulo, às 21h, no Espaço das Américas (r. Tagipuru, 795, Metrô Barra Funda. Tel.: 3666-5470. Bilheteria das 14h às 20h), com censura 16 anos.

Os ingressos custam R$ 70, e nesta quinta passam a R$ 80. Nesta quarta e quinta e sexta, quem levar um quilo de alimento não-perecível tem 50% de desconto. O músico está em rápida passagem pelo Brasil – faz show também no sábado (dia 19) em Curitiba – com o grupo Radio Bemba Sound System, criado por ele em 1995. A miniturnê inclui Argentina e Uruguai.

Múltiplas influências culturais distintas moldaram Manu Chao desde a infância. Seus pais – que migraram para fugir da ditadura do general Francisco Franco – recebiam intelectuais, músicos e compositores refugiados das ditaduras sul-americanas nos anos 70 em Paris. Adolescente, Manu Chao viajava para Londres para curtir a cena punk inglesa. Tem quatro discos desde 1998, nos quais canta em francês, árabe, espanhol, galego e português. No show, promete novidades em “portunhol”.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;