Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 13 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

TAM fecha acordo de fusão com a chilena Lan



14/08/2010 | 07:01


A Petrobras teve lucro de R$ 8,285 bilhões no segundo trimestre, praticamente igual ao resultado do mesmo período do ano anterior, apesar de ter registrado grande aumento nas vendas. No semestre, a companhia acumula lucro de R$ 16,021 bilhões, alta de 11%. A empresa fechou o período com dívida de quase R$ 120 bilhões muito próxima do limite estipulado por sua política de endividamento.

O resultado ficou um pouco acima da média projetada por analistas, de lucro de R$ 7,9 bilhões. Houve expansão na receita líquida, de 6%, para R$ 53,631 no trimestre, mas a redução na margem operacional (de 32% para 23%) diminuiu a apropriação de lucro sobre os maiores volumes de venda. A queda da margem é resultado de redução nos preços da gasolina e do diesel em junho de 2009.

Além disso, explicou o diretor financeiro da companhia, Almir Barbassa, paradas para manutenção em refinarias forçaram a empresa a importar mais diesel este ano. "O crescimento da receita é fruto da retomada da demanda de diesel no País. Mas por conta das paradas programadas, tivemos que importar mais diesel, com uma margem menor.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

TAM fecha acordo de fusão com a chilena Lan


14/08/2010 | 07:01


A Petrobras teve lucro de R$ 8,285 bilhões no segundo trimestre, praticamente igual ao resultado do mesmo período do ano anterior, apesar de ter registrado grande aumento nas vendas. No semestre, a companhia acumula lucro de R$ 16,021 bilhões, alta de 11%. A empresa fechou o período com dívida de quase R$ 120 bilhões muito próxima do limite estipulado por sua política de endividamento.

O resultado ficou um pouco acima da média projetada por analistas, de lucro de R$ 7,9 bilhões. Houve expansão na receita líquida, de 6%, para R$ 53,631 no trimestre, mas a redução na margem operacional (de 32% para 23%) diminuiu a apropriação de lucro sobre os maiores volumes de venda. A queda da margem é resultado de redução nos preços da gasolina e do diesel em junho de 2009.

Além disso, explicou o diretor financeiro da companhia, Almir Barbassa, paradas para manutenção em refinarias forçaram a empresa a importar mais diesel este ano. "O crescimento da receita é fruto da retomada da demanda de diesel no País. Mas por conta das paradas programadas, tivemos que importar mais diesel, com uma margem menor.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;