Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Negras ganham menos e sofrem com desemprego


Do Diário do Grande ABC

17/12/2008 | 07:01


Pesquisa divulgada pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) mostra que as mulheres negras recebem, em média, os menores salários e sofrem mais com o desemprego em relação a outros extratos da sociedade brasileira.

Segundo o instituto, em 2007, a taxa de desocupação entre mulheres negras chegava a 12,4%, contra 9,4% entre mulheres brancas, 6,7% entre os homens negros e 5,5% entre os homens brancos. Já a renda média das mulheres negras era de R$ 436, contra R$ 649 dos homens negros, R$ 797 das mulheres brancas e R$ 1.278 dos homens brancos.

Segundo os pesquisadores, a diferença salarial entre mulheres brancas e negras não tem como única causa a discriminação, mas também a o nível de escolaridade. Para a mulher negra é mais difícil tanto entrar no mercado como ocupar melhores postos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Negras ganham menos e sofrem com desemprego

Do Diário do Grande ABC

17/12/2008 | 07:01


Pesquisa divulgada pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) mostra que as mulheres negras recebem, em média, os menores salários e sofrem mais com o desemprego em relação a outros extratos da sociedade brasileira.

Segundo o instituto, em 2007, a taxa de desocupação entre mulheres negras chegava a 12,4%, contra 9,4% entre mulheres brancas, 6,7% entre os homens negros e 5,5% entre os homens brancos. Já a renda média das mulheres negras era de R$ 436, contra R$ 649 dos homens negros, R$ 797 das mulheres brancas e R$ 1.278 dos homens brancos.

Segundo os pesquisadores, a diferença salarial entre mulheres brancas e negras não tem como única causa a discriminação, mas também a o nível de escolaridade. Para a mulher negra é mais difícil tanto entrar no mercado como ocupar melhores postos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;