Fechar
Publicidade

Domingo, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Preço do barril do petróleo fica abaixo dos US$ 100



15/09/2008 | 07:10


Os futuros de petróleo recuaram mais de US$ 2 por barril neste domingo na Nymex, bolsa de futuros de energia de Nova York, no pregão eletrônico, depois que checagens iniciais mostram que o Furacão Ike não provocou danos permanentes nas plataformas das petrolíferas instaladas no Golfo do México.

O futuro com vencimento em outubro chegou a registrar mínima de US$ 98,93 por barril, o menor valor desde 2 de abril de 2008, em queda de US$ 2,27. Na última cotação o contrato de outubro caia US$ 2,07, contabilizando US$ 99,11 por barril. Se o contrato fechar neste patamar será a primeira vez desde primeiro de abril que o petróleo fecha o dia abaixo de US$ 100 por barril.

Depois que o Furacão Ike atingiu a costa do Texas no sábado, quase toda a produção de petróleo e gás natural do golfo foi interrompido. Apesar da maioria das refinarias não ter sofrido danos graves, a falta de energia elétrica impediu que voltassem a operar rapidamente. Dezesseis refinarias no Texas e na Louisiana responsáveis por quase um quarto da capacidade produtiva norte-americana estão fechadas ou enfrentando inundações.

Mas o mercado de petróleo, que já estava em tendência de queda devido à redução no crescimento da demanda global, está refletindo o sentimento de que o pior cenário possível foi evitado. "Os primeiros relatórios de danos mostram que o furacão não foi tão devastador como era esperado", disse Phil Flynn, broker e analista da Alaron Trading Corp, em Chicago.

Porém, outros fatores podem interferir no mercado, como a ameaça de milícias da Nigéria em atacar navios petrolíferos e as empresas existentes no delta do rio Níger. As informações são da Dow Jones.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Preço do barril do petróleo fica abaixo dos US$ 100


15/09/2008 | 07:10


Os futuros de petróleo recuaram mais de US$ 2 por barril neste domingo na Nymex, bolsa de futuros de energia de Nova York, no pregão eletrônico, depois que checagens iniciais mostram que o Furacão Ike não provocou danos permanentes nas plataformas das petrolíferas instaladas no Golfo do México.

O futuro com vencimento em outubro chegou a registrar mínima de US$ 98,93 por barril, o menor valor desde 2 de abril de 2008, em queda de US$ 2,27. Na última cotação o contrato de outubro caia US$ 2,07, contabilizando US$ 99,11 por barril. Se o contrato fechar neste patamar será a primeira vez desde primeiro de abril que o petróleo fecha o dia abaixo de US$ 100 por barril.

Depois que o Furacão Ike atingiu a costa do Texas no sábado, quase toda a produção de petróleo e gás natural do golfo foi interrompido. Apesar da maioria das refinarias não ter sofrido danos graves, a falta de energia elétrica impediu que voltassem a operar rapidamente. Dezesseis refinarias no Texas e na Louisiana responsáveis por quase um quarto da capacidade produtiva norte-americana estão fechadas ou enfrentando inundações.

Mas o mercado de petróleo, que já estava em tendência de queda devido à redução no crescimento da demanda global, está refletindo o sentimento de que o pior cenário possível foi evitado. "Os primeiros relatórios de danos mostram que o furacão não foi tão devastador como era esperado", disse Phil Flynn, broker e analista da Alaron Trading Corp, em Chicago.

Porém, outros fatores podem interferir no mercado, como a ameaça de milícias da Nigéria em atacar navios petrolíferos e as empresas existentes no delta do rio Níger. As informações são da Dow Jones.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;