Fechar
Publicidade

Domingo, 19 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Diniz quer 'guardar' Serra para o 2º turno


Raphael Ramos
Do Diário do Grande ABC

08/09/2008 | 07:04


O candidato à Prefeitura de Mauá Diniz Lopes (PSDB) disse que abriu mão do apoio imediato de José Serra (PSDB) e espera a visita do governador apenas no segundo turno. Pesquisa Diário/Ibope publicada no dia 31 de agosto aponta o tucano com 14% das intenções de voto, empatado tecnicamente com Chiquinho do Zaíra (PSB), com 19%. O petista Oswaldo Dias obteve 44%. O levantamento também mostra que, entre os prefeituráveis, Diniz é o que tem a menor rejeição: 16%.

"Mauá é uma cidade politizada e tenho certeza que essa eleição não vai ser decidida no primeiro turno, assim como também confio que nossa presença no segundo turno está garantida", afirmou.

Ao lado de Serra, Diniz participou sábado de caminhada do prefeiturável tucano de São Bernardo, Orlando Morando. Segundo o candidato, na ocasião conversou com o governador, que se colocou à disposição para participar de ato semelhante em Mauá. "Mas avaliamos que agora não há necessidade de Serra fazer campanha conosco. Vamos guardar munição para o segundo turno", afirmou.

Diniz, no entanto, já apresenta entre suas propostas de governo parcerias com o Estado nas áreas da Saúde e da Habitação. "O Serra pretende construir um hospital na nossa cidade e 5.000 unidades habitacionais. Basta a Prefeitura ceder o terreno que a CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) faz", disse. O Morro do Macuco seria uma das primeiras regiões a receber as obras.

Em parceria com o Palácio dos Bandeirantes, o tucano também pretende construir AMAs (Assistências Médicas Ambulatoriais). "Esse foi um projeto iniciado pelo Serra quando foi prefeito de São Paulo e estamos fazendo o levantamento técnico para viabilizar a implantação em Mauá. Será uma maneira de desafogar o atendimento dos hospitais e UBSs (Unidades Básicas de Saúde)."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diniz quer 'guardar' Serra para o 2º turno

Raphael Ramos
Do Diário do Grande ABC

08/09/2008 | 07:04


O candidato à Prefeitura de Mauá Diniz Lopes (PSDB) disse que abriu mão do apoio imediato de José Serra (PSDB) e espera a visita do governador apenas no segundo turno. Pesquisa Diário/Ibope publicada no dia 31 de agosto aponta o tucano com 14% das intenções de voto, empatado tecnicamente com Chiquinho do Zaíra (PSB), com 19%. O petista Oswaldo Dias obteve 44%. O levantamento também mostra que, entre os prefeituráveis, Diniz é o que tem a menor rejeição: 16%.

"Mauá é uma cidade politizada e tenho certeza que essa eleição não vai ser decidida no primeiro turno, assim como também confio que nossa presença no segundo turno está garantida", afirmou.

Ao lado de Serra, Diniz participou sábado de caminhada do prefeiturável tucano de São Bernardo, Orlando Morando. Segundo o candidato, na ocasião conversou com o governador, que se colocou à disposição para participar de ato semelhante em Mauá. "Mas avaliamos que agora não há necessidade de Serra fazer campanha conosco. Vamos guardar munição para o segundo turno", afirmou.

Diniz, no entanto, já apresenta entre suas propostas de governo parcerias com o Estado nas áreas da Saúde e da Habitação. "O Serra pretende construir um hospital na nossa cidade e 5.000 unidades habitacionais. Basta a Prefeitura ceder o terreno que a CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) faz", disse. O Morro do Macuco seria uma das primeiras regiões a receber as obras.

Em parceria com o Palácio dos Bandeirantes, o tucano também pretende construir AMAs (Assistências Médicas Ambulatoriais). "Esse foi um projeto iniciado pelo Serra quando foi prefeito de São Paulo e estamos fazendo o levantamento técnico para viabilizar a implantação em Mauá. Será uma maneira de desafogar o atendimento dos hospitais e UBSs (Unidades Básicas de Saúde)."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;