Fechar
Publicidade

Domingo, 17 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Seleção feminina de vôlei passeia contra o Japão

Pela sexta vez em seis jogos, o Brasil ganhou por 3 a 0 e está classificado às semifinais dos Jogos


Do Diário OnLine

19/08/2008 | 02:24


A seleção brasileira feminina de vôlei continua irresistível nos Jogos Olímpicos de Pequim. O Japão foi a sexta vítima do Brasil, que venceu por 3 sets a 0, com parciais de 25/12, 25/20 e 25/16, pelas quartas-de-final da competição. Agora, a equipe do técnico José Roberto Guimarães enfrenta o vencedor da partida entre China e Rússia.

Caso a Rússia vença, se repetirá a semifinal de quatro anos atrás, em Atenas, onde a seleção brasileira perdeu seis match points e acabou derrotada. Mas, para as jogadoras tupiniquins, aquela ‘tragédia' é passado, pelo menos é o que mostra os jogos até as quartas-de-final. Em todas as partidas dos Jogos Olímpicos de Pequim, o Brasil venceu por 3 a 0, inclusive contra as russas, na primeira fase, e tenta chegar pela primeira vez a uma final olímpica - em cinco oportunidades ficou entre os quatro melhores do mundo.

O jogo - No primeiro set, o Brasil começou arrasador, principalmente com os saques de Mari. Antes da metade da parcial, o técnico do Japão já havia pedido as duas paradas de tempo que tinha direito. Mas de nada adiantou. A seleção manteve o ritmo e fechou em 25/12.

No segundo set, as japonesas melhoraram, principalmente na recepção e no bloqueio, quesito que a seleção brasileira piorou. O jogo ficou equilibrado até meados da parcial, quando o Brasil, enfim, abriu vantagem e segurou a diferença até fechar em 25/20.

O início do terceiro set foi o mais apertado, com o Japão ficando à frente no placar com dois pontos de vantagem (10 a 8). Foi quando o técnico José Roberto Guimarães sacou Mari, que errou alguns lances, e colocou Jaqueline. O time teve uma melhora impressionante, com bom desempenho de Walewsca, que acertou quase tudo na partida, e abriu 21 a 13. Depois, foi somente esperar para fechar o set em 25 a 16.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Seleção feminina de vôlei passeia contra o Japão

Pela sexta vez em seis jogos, o Brasil ganhou por 3 a 0 e está classificado às semifinais dos Jogos

Do Diário OnLine

19/08/2008 | 02:24


A seleção brasileira feminina de vôlei continua irresistível nos Jogos Olímpicos de Pequim. O Japão foi a sexta vítima do Brasil, que venceu por 3 sets a 0, com parciais de 25/12, 25/20 e 25/16, pelas quartas-de-final da competição. Agora, a equipe do técnico José Roberto Guimarães enfrenta o vencedor da partida entre China e Rússia.

Caso a Rússia vença, se repetirá a semifinal de quatro anos atrás, em Atenas, onde a seleção brasileira perdeu seis match points e acabou derrotada. Mas, para as jogadoras tupiniquins, aquela ‘tragédia' é passado, pelo menos é o que mostra os jogos até as quartas-de-final. Em todas as partidas dos Jogos Olímpicos de Pequim, o Brasil venceu por 3 a 0, inclusive contra as russas, na primeira fase, e tenta chegar pela primeira vez a uma final olímpica - em cinco oportunidades ficou entre os quatro melhores do mundo.

O jogo - No primeiro set, o Brasil começou arrasador, principalmente com os saques de Mari. Antes da metade da parcial, o técnico do Japão já havia pedido as duas paradas de tempo que tinha direito. Mas de nada adiantou. A seleção manteve o ritmo e fechou em 25/12.

No segundo set, as japonesas melhoraram, principalmente na recepção e no bloqueio, quesito que a seleção brasileira piorou. O jogo ficou equilibrado até meados da parcial, quando o Brasil, enfim, abriu vantagem e segurou a diferença até fechar em 25/20.

O início do terceiro set foi o mais apertado, com o Japão ficando à frente no placar com dois pontos de vantagem (10 a 8). Foi quando o técnico José Roberto Guimarães sacou Mari, que errou alguns lances, e colocou Jaqueline. O time teve uma melhora impressionante, com bom desempenho de Walewsca, que acertou quase tudo na partida, e abriu 21 a 13. Depois, foi somente esperar para fechar o set em 25 a 16.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;