Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 21 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Mina chilena opera perto de nível antes do terremoto



09/04/2014 | 02:07


A mina chilena de cobre Collahuasi operava a uma capacidade de 90% na segunda-feira após o forte terremoto que atingiu o Chile na semana passada, disse ao Wall Street Journal Hennie Faul, presidente-executivo da Anglo American. O porto de Patache, que foi fechado após o tsunami de primeiro de abril, também já está reaberto, afirmou o executivo. "Esse foi um terremoto muito grande", lembrou.

Collahuasi é uma parceria entre a Anglo American e a Xstrata. A mina produziu 445 mil toneladas de cobre no ano passado e responde por cerca de 6% da produção chilena. Na semana passada, a Anglo American interrompeu as operações e liberou 1.000 funcionários por questões de segurança após o terremoto que atingiu a costa norte do Chile. Fonte: Dow Jones Newswires.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mina chilena opera perto de nível antes do terremoto


09/04/2014 | 02:07


A mina chilena de cobre Collahuasi operava a uma capacidade de 90% na segunda-feira após o forte terremoto que atingiu o Chile na semana passada, disse ao Wall Street Journal Hennie Faul, presidente-executivo da Anglo American. O porto de Patache, que foi fechado após o tsunami de primeiro de abril, também já está reaberto, afirmou o executivo. "Esse foi um terremoto muito grande", lembrou.

Collahuasi é uma parceria entre a Anglo American e a Xstrata. A mina produziu 445 mil toneladas de cobre no ano passado e responde por cerca de 6% da produção chilena. Na semana passada, a Anglo American interrompeu as operações e liberou 1.000 funcionários por questões de segurança após o terremoto que atingiu a costa norte do Chile. Fonte: Dow Jones Newswires.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;