Fechar
Publicidade

Sábado, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Turismo

turismo@dgabc.com.br | 4435-8367

Tio Sam abaixo de zero

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Confira novidades dos principais centros de esqui
norte-americanos para a temporada oficial de neve


Eliane de Souza
Do Diário do Grande ABC

14/11/2013 | 07:00


Quem nunca sonhou em tocar a neve e ensaiar as primeiras manobras sobre um par de esquis em cenário badaladíssimo, como Aspen? Os brasileiros que planejam passar a temporada de férias nas montanhas dos Estados Unidos têm até abril para programar a viagem (exceto Mammoth, que estenderá a temporada até junho). O American Airlines SkiClub tem parceria com 16 resorts de esqui para fazer com que os turistas tupiniquins realizem este sonho.

Basta escolher entre Aspen, Snowmass, Vail, Breckenridge, Beaver Creek, Keystone, Telluride e Steamboat, no Colorado; Park City, Deer Valley e Canyons, em Utah; Jackson Hole, em Wyoming; ou Heavenly Lake Tahoe, Kirkwood, Mammoth e Northstar, na Califórnia. A primeira a abrir suas pistas para esta temporada foi Keystone, que deu pontapé à alta estação de neve no dia 1º.

Os vilarejos encravados nos pés das montanhas remetem a cenários de filme, como as típicas construções do Velho Oeste norte-americano e outras no melhor estilo alpino. Festas marcam o the opening day. E o período de novembro a abril promete muita diversão com shows a céu aberto, festivais de cinema, competições esportivas e muita neve macia convidando para passeios de snowshoes, snowmobile, snowcat e cross country. Para os praticantes de esqui e snowboard, há pistas em todos os níveis e acessos ao topo por meio de teleféricos e gôndolas. Já na base das montanhas, restaurantes de classe internacional, bares, casas noturnas, centros de lazer para crianças, escolas de esqui, lojas de grife e spas completam a infraestrutura.

Feriados como Natal, Réveillon, Carnaval e Páscoa são algumas boas oportunidades de conhecer esses destinos, além dos campeonatos mundiais de esqui e snowboard, que atraem milhares de turistas todos os anos.

ASPEN
Fundada por garimpeiros em 1879 – época da corrida da prata pelo Oeste norte-americano –, a terra dos índios Ute começou a receber esquiadores e turistas nos anos 1940, quando a estação de esqui foi inaugurada. De lá para cá, a badalada Aspen soube crescer com graça, sem abrir mão de seu estilo original. Trata-se do destino principal de um complexo que inclui quatro montanhas. Além da Ajax, com 76 quilômetros de pistas perfeitos para experts (não há pistas para iniciantes!), é possível esquiar nas vizinhas Aspen Highlands, Buttermilk e Snowmass com o mesmo passe.

Também dá para organizar viagens de heliski em charters para Telluride (a 40 minutos de voo) e saídas de snowcat para esqui em neve powder nas encostas de Aspen Mountain.

E agora ficou mais fácil para os brasileiros chegar a Aspen e Snowmass. A American Airlines passou a operar voos diários (tanto em primeira classe quanto na categoria econômica) a partir dos aeroportos internacionais de Dallas/Fort Worth e de Los Angeles para Aspen/Pitkin County.

A nova frequência da American Airlines entre São Paulo e Los Angeles, a ser inaugurada em 18 de dezembro, também deverá facilitar a chegada de visitantes às montanhas. O novo voo a partir de Guarulhos aterrissará em Los Angeles às 6h35, em perfeita sincronia com o voo de conexão das 9h entre Los Angeles e Aspen. Assim, Aspen terá conexão direta em ambas as direções: ao Norte, via Los Angeles, e ao Sul, vindo de Dallas/Fort Worth.

Outra novidade é que a mais famosa estação de esqui dos Estados Unidos gastou US$ 66,5 milhões nos últimos cinco anos para receber mais e melhor seus visitantes. Entre as novidades inauguradas neste ano está o restaurante Sundeck, no topo da Aspen Mountain, que já havia ganhado novas pistas e outra gôndola na temporada passada.

A estação de esqui, que concentrou a maior parte dos investimentos, abriu na última temporada o Elk Camp, área de eventos e restaurante que fica a alguns passos da Elk Camp Gondola. O novo terreno da Burnt Mountain, de 930 mil metros quadrados, fez com que a montanha se tornasse a segunda do Estado do Colorado em área esquiável.

SOFISTICAÇÃO
Luxo e glamour não podem faltar ao complexo de Aspen. É por isso que o The Little Nell trará de volta o The Oasis, seu popular champagne bar móvel. Localizado em locais secretos nas encostas da Aspen Mountain, o bar servirá taças e garrafas de Veuve Clicquot, assim como batatas e caviar. O visitante ainda poderá aproveitar guarda-sóis, espreguiçadeiras e um sistema de som movido a energia solar.

A localização secreta do bar móvel poderá ser desvendada nas redes sociais. The Oasis funcionará de sexta a domingo, até abril.

Beaver Creek é perfeita para iniciantes

Engana-se quem pensa que o Colorado oferece pistas apenas para profissionais. A estação de esqui de Beaver Creek conta com 149 pistas, a maioria delas perfeita para esquiadores iniciantes e intermediários.

Na base da montanha esparramam-se três vilarejos: Beaver Creek Village, Bachelor Gulch e Arrowhead – é possível, inclusive, esquiar entre eles. Um dos momentos mais esperados é o Cookie Time, quando biscoitos fresquinhos são servidos aos esquiadores, pontualmente às 15h. A fama dos cookies se espalhou de tal maneira que há até concurso anual para eleger os melhores.

Beaver Creek também está com novidades para o inverno 2013/2014. Entre elas a inauguração de um restaurante de 500 lugares no Red Tail Camp. O novo estabelecimento terá mais do que o dobro da capacidade do atual, com a inclusão de um segundo salão com maior capacidade e um menu original com opções de refeições gourmet em ambiente sofisticado.

Na montanha, um novo lift quádruplo, com capacidade para transportar 2.400 passageiros por hora, será inaugurado para diminuir as filas de esquiadores.

Breckenridge, ou simplesmente Breck, é uma histórica cidade mineradora que tem 153 anos e preserva a arquitetura de sua fundação. Entre as representantes de Vail Resorts, Breck é a que mais oferece atividades para toda a família fora das pistas de esqui, de snowboard e dos half pipes. Lá é possível aventurar-se em um tour por uma autêntica mina do século 19, por exemplo. Pode-se também fazer passeios de charrete, patinar no gelo e curtir o festival de luzes de Natal.

A novidade da temporada será a abertura do Peak 6. A nova área somará 4.000 quilômetros quadrados de terreno com teleféricos, o que representa 23% de aumento da área esquiável do resort.

Steambolt, a montanha country
O clima country reina na pequena cidade, de cerca de 12 mil habitantes, a pouco menos de 270 quilômetros de distância de Denver, no Colorado, e se reflete tanto na arquitetura quanto no estilo de vida dos moradores. Em Steamboat, os chapéus de vaqueiro estão presentes até mesmo nas montanhas. Há 40 anos, a cidade é sede de uma divertida competição de esqui entre renomados caubóis norte-americanos. Famosa pela qualidade de sua neve, chamada Champagne Powder (seca e bem lisinha), a estação é um dos melhores destinos dos Estados Unidos também para o esqui entre árvores, praticado em trilhas na floresta.

Nos últimos anos, foram investidos cerca de US$ 30 milhões em um programa de renovação da infraestrutura local. Neste ano, Steamboat comemora seu 51º aniversário com a inauguração de pistas para esqui e snowboard noturno, voltadas a todos os níveis, de iniciantes a experts. Trilhas iluminadas farão os visitantes deslizarem do topo do Christie Peak Express até a base, onde serão recebidos com boas doses de chocolate quente.

Outra novidade é o luxuoso Sheraton Mountain Suites, que oferece quartos de um ou dois dormitórios, com cozinha equipada.

O Four Points Lodge, por sua vez, abrirá um restaurante na montanha, para 200 pessoas, com vistas incríveis a partir do Storm Peak.

Além das ofertas de hospedagem, Steamboat conta desde a última temporada com um espaço para shows e concertos, novos bares, restaurantes e equipamentos para produção de neve artificial, entre outras melhorias. O acesso fácil, por meio do aeroporto Hayden, cujas reformas consumiram US$ 18 milhões, também é atrativo para os visitantes que não querem perder tempo com traslados nem estradas até chegar ao hotel.

A cidade abriga mais de 100 bares e restaurantes. As alternativas vão de refinados cardápios gourmet a lanchonetes que preparam bons snacks. O Hazie’s serve menu degustação com especialidades como o ravióli de confit de pato e a costeleta de cordeiro. No Ragnar’s, onde só se chega de snowcat à noite, as opções vão de massas a frutos do mar. O Stoker Bar & Restaurant tem uma boa carta de drinques e petiscos. E o Western BBQ serve bons grelhados.

No Rendezvous Food Court, as especialidades são os hambúrgueres e pizzas; no Four Points Hut e no Oasis Sundeck, snacks em geral. O Sunset Happy Hour, como o próprio nome indica, é badalado no après-ski. E o Thunderhead Red’s Bar é famoso pela carta de cervejas na hora do almoço, quando as TVs transmitem importantes partidas esportivas.

Na região ainda há supermercado, uma boa variedade de spas e serviços de saúde e beleza, além de diversas opções de hospedagem – que vão desde pousadas simples até hotéis luxuosos e condomínios –, lojas, cafés e tudo o que é necessário para aproveitar a neve.

Vail e Telluride prometem novidades
Além de Steamboat, o Colorado conta com as badaladas estações de Vail e Telluride. Na primeira, a programação da 51ª temporada de inverno inclui festas, shows, concertos e festivais de cinema, sem contar as já tradicionais pistas de esqui.

Na última temporada, Vail também ganhou um lift, com capacidade para dez pessoas. A gôndola transporta 40% a mais de passageiros por dia em confortáveis assentos almofadados, com conexão de internet wi-fi nas cabines.

Outra inauguração do início de 2013 foi o restaurante The 10th, em Mid-Vail. O hotspot para o jantar oferece uma moderna cozinha alpina, criada pelo chef Paul Wade e inspirada na culinária europeia. O nome presta homenagem aos veteranos da 10th Mountain Division durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

A expectativa é de que os investimentos em melhorias das últimas temporadas atraiam cada vez mais esquiadores e snowboarders para lá.

Três empreendimentos de hotelaria de alto padrão também foram abertos recentemente: o Renaissance, o Ritz Carlton e o Four Seasons Resort. Este último, o primeiro da rede no Estado do Colorado, integra a cobiçada Gold List da publicação Condé Nast Traveller.

O resort Arrebelle, na Vail Square, é um dos mais novos e luxuosos da região. Entre as opções gastronômicas estão a Vail Chophouse, especializada em costelas; o bistrô montanhês Arrebelle’s Centre V; e a doceria Rimini, que serve chocolate quente e sorvetes com inspiração italiana.

Já em Telluride, famosa pela combinação perfeita de cidade e montanha, as inovações estão nos hotéis. O The Peaks Resort & Golden Door Spa passou por reformas nas acomodações e no spa, que consumiram US$ 11 milhões. Com as melhorias, conquistou o sexto lugar na lista da Condé Nast Traveller de melhores spas de resort, sendo o primeiro do ranking pertencente a uma estação de esqui. Assim como o The New Sheridan, o Hotel Columbia e o Telluride Resort Lodging expandiram suas instalações, ampliando o número de quartos.

Da corrida da prata aos jogos olímpicos
A cadeia de montanhas Wasatch, em Utah, nos Estados Unidos, guarda três resorts de esqui com qualidade de fazer inveja aos demais: Canyons, Deer Valley e Park City Mountain. Juntos sob a bandeira de Park City – cidade mineradora que deu origem às estações de esqui –, eles apresentam inúmeras novidades para a próxima temporada.

Park City foi inaugurada em 1872 durante a corrida da prata nos Estados Unidos e ainda guarda traços deste momento histórico norte-americano, seja nas minas, seja no centrinho. A Main Street, por exemplo, é ladeada por um bonito casario do século 19, que hoje abriga lojas, cafés e restaurantes. Primeiro resort de esqui da região, a montanha de Park City foi inaugurada em 1963 e está completando 50 anos nesta temporada. Suas 116 pistas fazem a festa dos esquiadores – não sem razão, a estação é, desde 1974, o centro de treinamentos da equipe olímpica norte-americana e foi sede dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2002. Todos os anos, durante dez dias no mês de janeiro, também abriga o Sundance Film Festival, um dos mais importantes festivais de cinema do mundo.

No último ano, o resort investiu US$ 20 milhões para a expansão da área esquiável, melhorias para acessibilidade, novas lojas, mais equipamentos, motos de neve, novas pistas noturnas e com melhor visibilidade. Os visitantes contam ainda com mais opções de downhill (modalidade de prova com bicicletas), com dois novos Kids Adventure Trails, assim como melhorias nos terrenos de Crescent Ridge, que conferem melhores condições para esquiadores e snowboarders de todos os níveis.

Park City ainda conta com o Parque Olímpico, da Olimpíada de Inverno de 2002, oferecendo raras atividades na neve aos visitantes, onde é possível experimentar, por exemplo, uma rápida descida na pista de bobsled – carrinhos velozes, para duas a quatro pessoas, que atingem velocidade de até 120 quilômetros na pista tubular. Ainda há voos de balão, passando por tubing, descidas de trenó, tours de snowmobile, patinação no gelo, caminhadas de snowshoe e pesca de inverno.

GASTRONOMIA
Há nove restaurantes na montanha. O Kristi’s Coffee serve sanduíches e cookies; a PayDay Pizza, saladas e pizzas – opções semelhantes às da Summit House, que tem a mais bonita vista da região. O Legacy Café é especializado em massas e baked potatoes; a Snow Hut, em sanduíches e sopas; e o The Shack tem delícias mexicanas, enquanto que o Legend’s Bar & Grill e o Mid-Mountain Lodge servem bons hambúrgueres. O Après Ski é especializado em drinques e aperitivos.

Canyons é parque de diversão na neve
Canyons é a mais casual e friendly dos três resorts de Park City e conta com ótima infraestrutura para garantir diversão dentro e fora das pistas. Há barras de obstáculos para saltos e áreas especiais para ensaiar as mais diferentes manobras de esqui e snowboard, além de saídas de heliski, massagens e tratamentos no menu do Canyons Resort Spa, passeios de trenó e até circuitos de tirolesa.

A principal novidade para a temporada 2013/2014 é que a Vail Resorts Inc. está sob nova direção e passa a incluir o Epic Season Pass. Com isso, os compradores do passe terão acesso ilimitado não só ao Canyons como também aos resorts Vail, Beaver Creek, Breckenridge, Keystone, Northstar, Heavenly e Kirkwood.

Entre as melhorias está a Orange Bubble, considerada uma joia da tecnologia. Trata-se de uma cadeira que leva quatro pessoas com vidros especiais e confortáveis assentos aquecidos, dando a sensação de estar dentro de um par de óculos para esqui.

A grife Waldorf Astoria Colection’s construiu lá a sua primeira propriedade ski-in ski-out do planeta: o Waldorf Astoria Park City, aberto em 2013. A sofisticação da grife é garantida na montanha em elegantes 175 apartamentos e suítes, além do Spruce Restaurant.

Deer Valley diverte toda a família
Perfeita para férias em família, Deer Valley tem serviço de recreação full time para os pequenos e atrações que vão muito além do esqui. Em tempo: não é permitida a prática de snowboard. Entre as atividades estão snowmobile, caminhadas na neve com snowshoe e até voos de balão.
Deer Valley revolucionou a indústria de esqui da América do Norte por ser o pioneiro em serviços de primeira classe, e desde 2008 é eleito como o melhor resort de esqui dos Estados Unidos por leitores da revista Ski Magazine. Para continuar no topo, colocou na montanha e nos serviços US$ 4,5 milhões em melhorias.

O resort facilitou o acesso de esquiadores iniciantes à trilha de Deer Hollow, no pico Little Baldy, reformou as cozinhas do Empire Canyon Lodge, aumentou a frota de motos e veículos para neve, tem mais capacidade de produzir neve artificial e está com um novo lift no Deer Crest da Little Baldy Mountain. Desde o início de 2013, também conta com um remodelado Snow Park Restaurant, entre outras melhorias.

Na rede hoteleira do vilarejo há apenas cinco-estrelas. O Montage Deer Valley vai para a sua terceira temporada e conta com refinadas opções na culinária: restaurante Apex, Lobby Lounge Vista, coffee shop The Grab & Go e Daly’s Pub & Rec.

Outro que merece destaque é o St. Regis, com 181 quartos, 67 suítes, uma ski-beach, piscina panorâmica e o Reméde Spa, além do The Chateaux at Silver Lake, do Goldener Hirsch Inn, e muitas outras propriedades (condomínios) para alugar durante os meses de frio.

PACOTES
O American Airlines Ski Club apresenta roteiros para os 16 principais resorts de neve dos Estados Unidos. Os pacotes incluem passagem aérea em classe econômica com American Airlines, sete noites de hospedagem, seis dias de ski-lift, uma semana de aluguel de carro 4x4 Hertz e seguro de viagem. A vantagem é o parcelamento exclusivo da passagem aérea em cinco vezes sem juros nos cartões MasterCard.

Os preços por pessoa partem de US$ 3.234 em Aspen, US$ 3.295 em Beaver Creek, US$ 3.4918 em Breckenridge, US$ 2.740 em Canyons, US$ 2.740 em Deer Valley, US$ 2.985 em Heavenly, US$ 2.674 em Jackson Hole, US$ 3.576 em Keystone, US$ 2.740 em Kirkwood, US$ 2.724 em Mammoth, US$ 3.257 em Northstar-at-Tahoe, US$ 2.740 em Park City Mountain, US$ 3.582 em Snowmass, US$ 3.242 em Steamboat, US$ 3.356 em Telluride e US$ 3.060 em Vail Mountain.

Os pacotes podem ser adquiridos no site do American Airlines Ski Club (www.americanskclub.com.br), pelo telefone 0300-789-7778 ou pelas operadoras do pool: Interpoint (3087-9400, www.interpoint.com.br); Maktour (3818-2222, www.maktour.com.br); Ski Brasil (2196-9399, www.skibrasil.com.br) e Snowtime (3088-3700, www.snowtime.com.br).

Sonho californiano

A ensolarada Califórnia, conhecida pelo glamour de Beverly Hills, os vinhedos de Napa Valley e a imponente Golden Gate de São Francisco, também é destino de amantes de esportes de neve. O resort de Mammoth Mountain, localizado na cadeia de montanhas do Parque Sierra, é coberto por mais de dez metros de neve por ano (em espessura) e reabrirá o June Mountain nesta temporada.

Resort vizinho ao de Mammoth, o June Mountain será reinaugurado para praticantes de esqui e snowboard a partir da segunda semana de dezembro, com atividades para todos os níveis de habilidade e ideal para famílias e iniciantes.

A qualidade do terreno e da neve de Mammoth Mountain fez com que a Associação de Esqui e Snowboard dos Estados Unidos escolhesse a montanha como o campo de treinamento oficial das equipes de esqui em estilo livre e de snowboard. Os melhores esportistas das modalidades vão se preparar ali para os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, que serão disputados em Sochi, na Rússia.

Em janeiro, após o Grand Prix de Snowboard, que ocorre nos dias 18 e 19, serão anunciadas as seleções olímpicas de esquiadores halfpipe e da nova modalidade slopestyle, que agrega manobras sobre caixas e trilhos.

Fora das pistas, Mammoth Village oferece atividades de lazer para toda a família. A região reserva um dos mais interessantes passeios entre os resorts de esqui: a cidade-fantasma de Bodie (Ghost Town of Bodie). Construída no século 19, Bodie era a casa de mineradores em busca de ouro e prata. Com o fim da mineração, as mais de 170 construções, no melhor estilo dos filmes de faroeste, foram abandonadas. E estão lá, do mesmo jeito, até hoje. Imperdível!

Quem viaja com os pequenos também pode relaxar enquanto mantém a garotada nos espaços Child Care, Kids Adventure Park e Kids Camp, e ainda no tubing e no snowplay. Para quem quiser relaxar depois de um dia esquiando, vale conferir os tratamentos de spa. Creekside Spa, Body Works, Belladonna e Healing Arts são os melhores endereços.

Na hospedagem destacam-se o Cinnamon Bear Inn, o Westing Monache, o Double Eagle e o Mammoth Mountain Inn.
E quando a fome apertar, as opções são os restaurantes Breakfast Club, Good Life Café, Angles e o Woah Nellie Deli. Jantares mais elaborados podem ser feitos no Lakefront e no Whiskey Creek.

Northstar e Heavenly apostam em sofisticação
A pouco mais de 300 quilômetros da Baía de São Francisco e a meros dez quilômetros de King’s Beach, às margens do bonito Lago Tahoe, a estação de esqui de Northstar-at-Tahoe iniciou sua tradição nos esportes de neve na década de 1980 e é hoje um dos resorts mais VIPs da região. O vilarejo na base da montanha tem construções em estilo alpino europeu, salas de cinema que exibem os últimos lançamentos de Hollywood e boas lojas. O centro da vila é uma gostosa pista de patinação cercada de lounges aquecidos por fogueiras.

O empreendimento conta com 170 quartos, 23 residências privadas e 25 propriedades do Ritz-Carlton Club, além de 35 lojas e restaurantes exclusivos, centro de conferência e pista de patinação.

Um verdadeiro paraíso dos esportes de inverno, a estação oferece 20 meios de elevação, 97 pistas de esqui, distribuídas por mais de 1.000 hectares, produção de neve que cobre metade das pistas e esportes de inverno como esqui alpino, snowboard, esqui cross-country e snowshoeing.

KIRKWOOD
Também na Califórnia está Kirkwood Mountain Resort. Desde 2012 sob a bandeira de Vail Resorts, é conhecida por ter um dos terrenos mais desafiadores para esquiadores. Das suas 81 pistas, abastecidas por 15 lifts em 2.300 acres esquiáveis, 35% são para avançados ou experientes no assunto, 50% para intermediários e 15% delas para iniciantes.

HEAVENLY
Com picos que se erguem a mais de 3.000 metros, Heavenly proporciona algumas das descidas mais cinematográficas dos Estados Unidos, com vista do Lago Tahoe. O maior resort de neve da região tem 55 quilômetros de pistas que se espalham por uma área esquiável de quase 2.000 hectares. O esqui fora de pistas é famoso, especialmente nos cânions Mott e em Killbrew. Também há agito longe dos esquis, com seis cassinos 24 horas nos arredores, além de bares, cafés e restaurantes.


Neve na terra dos caubóis
Jackson Hole, em Wyoming, é a queridinha da vez nos Estados Unidos. Apontado pela revista Forbes como o melhor resort de esqui norte-americano, o local se destaca por manter o mais autêntico cenário de old west. A estação está localizada nas montanhas do Parque Nacional Grand Teton, famoso em filmes de bangue-bangue e em desenhos animados como o do urso Zé Colméia, que se passa entre os impressionantes gêiseres do Parque Nacional de Yellowstone.

Além do clima de faroeste na neve, o lugar era conhecido por ter 90% das pistas voltadas a esquiadores experientes. As inovações feitas na última temporada para atrair mais praticantes intermediários de esqui e snowboard deu certo. Na ocasião, o resort atraiu 500 mil pessoas, marca que não era ultrapassada desde 2008.

O clima rústico de Jackson Hole é apenas aparente. Os hotéis Amangani e o Four Seasons Resort oferecem conforto e sofisticação ao extremo. Tanto que é o único destino de montanha norte-americano a contar com dois hotéis na Gold List (Lista de Ouro) da publicação de Turismo Condé Nast Traveller.

Um dos cartões-postais de Jackson Hole é a gôndola The Tram. Inaugurado no fim de 2009, o equipamento transporta até 100 pessoas da base de Teton Village até o topo da Rendezvous Mountain, numa ascensão vertical de 1.261 metros. Mas Jackson Hole não faz a alegria só dos esquiadores. A lista de atrações é longa e inclui snowbiking (descida da montanha em bicicletas de neve); passeios de snowmobile (moto de neve), charrete e trenós puxados por cães; safári para ver alces e búfalos; tubing (descida com boias); caminhadas com sapatos de neve; e snowkite(esqui ou snowboard com vela semelhante à do kitesurfe).

Jackson Hole também oferece boa gastronomia. Destaques para o Coulouir, onde os visitantes podem apreciar a vista a partir do terraço aquecido, e para o Bridger Restaurant, que serve sopas, saladas e delícias asiáticas.

A temporada de Jackson Hole começa em 27 de novembro e se estende até 6 de abril. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tio Sam abaixo de zero

Confira novidades dos principais centros de esqui
norte-americanos para a temporada oficial de neve

Eliane de Souza
Do Diário do Grande ABC

14/11/2013 | 07:00


Quem nunca sonhou em tocar a neve e ensaiar as primeiras manobras sobre um par de esquis em cenário badaladíssimo, como Aspen? Os brasileiros que planejam passar a temporada de férias nas montanhas dos Estados Unidos têm até abril para programar a viagem (exceto Mammoth, que estenderá a temporada até junho). O American Airlines SkiClub tem parceria com 16 resorts de esqui para fazer com que os turistas tupiniquins realizem este sonho.

Basta escolher entre Aspen, Snowmass, Vail, Breckenridge, Beaver Creek, Keystone, Telluride e Steamboat, no Colorado; Park City, Deer Valley e Canyons, em Utah; Jackson Hole, em Wyoming; ou Heavenly Lake Tahoe, Kirkwood, Mammoth e Northstar, na Califórnia. A primeira a abrir suas pistas para esta temporada foi Keystone, que deu pontapé à alta estação de neve no dia 1º.

Os vilarejos encravados nos pés das montanhas remetem a cenários de filme, como as típicas construções do Velho Oeste norte-americano e outras no melhor estilo alpino. Festas marcam o the opening day. E o período de novembro a abril promete muita diversão com shows a céu aberto, festivais de cinema, competições esportivas e muita neve macia convidando para passeios de snowshoes, snowmobile, snowcat e cross country. Para os praticantes de esqui e snowboard, há pistas em todos os níveis e acessos ao topo por meio de teleféricos e gôndolas. Já na base das montanhas, restaurantes de classe internacional, bares, casas noturnas, centros de lazer para crianças, escolas de esqui, lojas de grife e spas completam a infraestrutura.

Feriados como Natal, Réveillon, Carnaval e Páscoa são algumas boas oportunidades de conhecer esses destinos, além dos campeonatos mundiais de esqui e snowboard, que atraem milhares de turistas todos os anos.

ASPEN
Fundada por garimpeiros em 1879 – época da corrida da prata pelo Oeste norte-americano –, a terra dos índios Ute começou a receber esquiadores e turistas nos anos 1940, quando a estação de esqui foi inaugurada. De lá para cá, a badalada Aspen soube crescer com graça, sem abrir mão de seu estilo original. Trata-se do destino principal de um complexo que inclui quatro montanhas. Além da Ajax, com 76 quilômetros de pistas perfeitos para experts (não há pistas para iniciantes!), é possível esquiar nas vizinhas Aspen Highlands, Buttermilk e Snowmass com o mesmo passe.

Também dá para organizar viagens de heliski em charters para Telluride (a 40 minutos de voo) e saídas de snowcat para esqui em neve powder nas encostas de Aspen Mountain.

E agora ficou mais fácil para os brasileiros chegar a Aspen e Snowmass. A American Airlines passou a operar voos diários (tanto em primeira classe quanto na categoria econômica) a partir dos aeroportos internacionais de Dallas/Fort Worth e de Los Angeles para Aspen/Pitkin County.

A nova frequência da American Airlines entre São Paulo e Los Angeles, a ser inaugurada em 18 de dezembro, também deverá facilitar a chegada de visitantes às montanhas. O novo voo a partir de Guarulhos aterrissará em Los Angeles às 6h35, em perfeita sincronia com o voo de conexão das 9h entre Los Angeles e Aspen. Assim, Aspen terá conexão direta em ambas as direções: ao Norte, via Los Angeles, e ao Sul, vindo de Dallas/Fort Worth.

Outra novidade é que a mais famosa estação de esqui dos Estados Unidos gastou US$ 66,5 milhões nos últimos cinco anos para receber mais e melhor seus visitantes. Entre as novidades inauguradas neste ano está o restaurante Sundeck, no topo da Aspen Mountain, que já havia ganhado novas pistas e outra gôndola na temporada passada.

A estação de esqui, que concentrou a maior parte dos investimentos, abriu na última temporada o Elk Camp, área de eventos e restaurante que fica a alguns passos da Elk Camp Gondola. O novo terreno da Burnt Mountain, de 930 mil metros quadrados, fez com que a montanha se tornasse a segunda do Estado do Colorado em área esquiável.

SOFISTICAÇÃO
Luxo e glamour não podem faltar ao complexo de Aspen. É por isso que o The Little Nell trará de volta o The Oasis, seu popular champagne bar móvel. Localizado em locais secretos nas encostas da Aspen Mountain, o bar servirá taças e garrafas de Veuve Clicquot, assim como batatas e caviar. O visitante ainda poderá aproveitar guarda-sóis, espreguiçadeiras e um sistema de som movido a energia solar.

A localização secreta do bar móvel poderá ser desvendada nas redes sociais. The Oasis funcionará de sexta a domingo, até abril.

Beaver Creek é perfeita para iniciantes

Engana-se quem pensa que o Colorado oferece pistas apenas para profissionais. A estação de esqui de Beaver Creek conta com 149 pistas, a maioria delas perfeita para esquiadores iniciantes e intermediários.

Na base da montanha esparramam-se três vilarejos: Beaver Creek Village, Bachelor Gulch e Arrowhead – é possível, inclusive, esquiar entre eles. Um dos momentos mais esperados é o Cookie Time, quando biscoitos fresquinhos são servidos aos esquiadores, pontualmente às 15h. A fama dos cookies se espalhou de tal maneira que há até concurso anual para eleger os melhores.

Beaver Creek também está com novidades para o inverno 2013/2014. Entre elas a inauguração de um restaurante de 500 lugares no Red Tail Camp. O novo estabelecimento terá mais do que o dobro da capacidade do atual, com a inclusão de um segundo salão com maior capacidade e um menu original com opções de refeições gourmet em ambiente sofisticado.

Na montanha, um novo lift quádruplo, com capacidade para transportar 2.400 passageiros por hora, será inaugurado para diminuir as filas de esquiadores.

Breckenridge, ou simplesmente Breck, é uma histórica cidade mineradora que tem 153 anos e preserva a arquitetura de sua fundação. Entre as representantes de Vail Resorts, Breck é a que mais oferece atividades para toda a família fora das pistas de esqui, de snowboard e dos half pipes. Lá é possível aventurar-se em um tour por uma autêntica mina do século 19, por exemplo. Pode-se também fazer passeios de charrete, patinar no gelo e curtir o festival de luzes de Natal.

A novidade da temporada será a abertura do Peak 6. A nova área somará 4.000 quilômetros quadrados de terreno com teleféricos, o que representa 23% de aumento da área esquiável do resort.

Steambolt, a montanha country
O clima country reina na pequena cidade, de cerca de 12 mil habitantes, a pouco menos de 270 quilômetros de distância de Denver, no Colorado, e se reflete tanto na arquitetura quanto no estilo de vida dos moradores. Em Steamboat, os chapéus de vaqueiro estão presentes até mesmo nas montanhas. Há 40 anos, a cidade é sede de uma divertida competição de esqui entre renomados caubóis norte-americanos. Famosa pela qualidade de sua neve, chamada Champagne Powder (seca e bem lisinha), a estação é um dos melhores destinos dos Estados Unidos também para o esqui entre árvores, praticado em trilhas na floresta.

Nos últimos anos, foram investidos cerca de US$ 30 milhões em um programa de renovação da infraestrutura local. Neste ano, Steamboat comemora seu 51º aniversário com a inauguração de pistas para esqui e snowboard noturno, voltadas a todos os níveis, de iniciantes a experts. Trilhas iluminadas farão os visitantes deslizarem do topo do Christie Peak Express até a base, onde serão recebidos com boas doses de chocolate quente.

Outra novidade é o luxuoso Sheraton Mountain Suites, que oferece quartos de um ou dois dormitórios, com cozinha equipada.

O Four Points Lodge, por sua vez, abrirá um restaurante na montanha, para 200 pessoas, com vistas incríveis a partir do Storm Peak.

Além das ofertas de hospedagem, Steamboat conta desde a última temporada com um espaço para shows e concertos, novos bares, restaurantes e equipamentos para produção de neve artificial, entre outras melhorias. O acesso fácil, por meio do aeroporto Hayden, cujas reformas consumiram US$ 18 milhões, também é atrativo para os visitantes que não querem perder tempo com traslados nem estradas até chegar ao hotel.

A cidade abriga mais de 100 bares e restaurantes. As alternativas vão de refinados cardápios gourmet a lanchonetes que preparam bons snacks. O Hazie’s serve menu degustação com especialidades como o ravióli de confit de pato e a costeleta de cordeiro. No Ragnar’s, onde só se chega de snowcat à noite, as opções vão de massas a frutos do mar. O Stoker Bar & Restaurant tem uma boa carta de drinques e petiscos. E o Western BBQ serve bons grelhados.

No Rendezvous Food Court, as especialidades são os hambúrgueres e pizzas; no Four Points Hut e no Oasis Sundeck, snacks em geral. O Sunset Happy Hour, como o próprio nome indica, é badalado no après-ski. E o Thunderhead Red’s Bar é famoso pela carta de cervejas na hora do almoço, quando as TVs transmitem importantes partidas esportivas.

Na região ainda há supermercado, uma boa variedade de spas e serviços de saúde e beleza, além de diversas opções de hospedagem – que vão desde pousadas simples até hotéis luxuosos e condomínios –, lojas, cafés e tudo o que é necessário para aproveitar a neve.

Vail e Telluride prometem novidades
Além de Steamboat, o Colorado conta com as badaladas estações de Vail e Telluride. Na primeira, a programação da 51ª temporada de inverno inclui festas, shows, concertos e festivais de cinema, sem contar as já tradicionais pistas de esqui.

Na última temporada, Vail também ganhou um lift, com capacidade para dez pessoas. A gôndola transporta 40% a mais de passageiros por dia em confortáveis assentos almofadados, com conexão de internet wi-fi nas cabines.

Outra inauguração do início de 2013 foi o restaurante The 10th, em Mid-Vail. O hotspot para o jantar oferece uma moderna cozinha alpina, criada pelo chef Paul Wade e inspirada na culinária europeia. O nome presta homenagem aos veteranos da 10th Mountain Division durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

A expectativa é de que os investimentos em melhorias das últimas temporadas atraiam cada vez mais esquiadores e snowboarders para lá.

Três empreendimentos de hotelaria de alto padrão também foram abertos recentemente: o Renaissance, o Ritz Carlton e o Four Seasons Resort. Este último, o primeiro da rede no Estado do Colorado, integra a cobiçada Gold List da publicação Condé Nast Traveller.

O resort Arrebelle, na Vail Square, é um dos mais novos e luxuosos da região. Entre as opções gastronômicas estão a Vail Chophouse, especializada em costelas; o bistrô montanhês Arrebelle’s Centre V; e a doceria Rimini, que serve chocolate quente e sorvetes com inspiração italiana.

Já em Telluride, famosa pela combinação perfeita de cidade e montanha, as inovações estão nos hotéis. O The Peaks Resort & Golden Door Spa passou por reformas nas acomodações e no spa, que consumiram US$ 11 milhões. Com as melhorias, conquistou o sexto lugar na lista da Condé Nast Traveller de melhores spas de resort, sendo o primeiro do ranking pertencente a uma estação de esqui. Assim como o The New Sheridan, o Hotel Columbia e o Telluride Resort Lodging expandiram suas instalações, ampliando o número de quartos.

Da corrida da prata aos jogos olímpicos
A cadeia de montanhas Wasatch, em Utah, nos Estados Unidos, guarda três resorts de esqui com qualidade de fazer inveja aos demais: Canyons, Deer Valley e Park City Mountain. Juntos sob a bandeira de Park City – cidade mineradora que deu origem às estações de esqui –, eles apresentam inúmeras novidades para a próxima temporada.

Park City foi inaugurada em 1872 durante a corrida da prata nos Estados Unidos e ainda guarda traços deste momento histórico norte-americano, seja nas minas, seja no centrinho. A Main Street, por exemplo, é ladeada por um bonito casario do século 19, que hoje abriga lojas, cafés e restaurantes. Primeiro resort de esqui da região, a montanha de Park City foi inaugurada em 1963 e está completando 50 anos nesta temporada. Suas 116 pistas fazem a festa dos esquiadores – não sem razão, a estação é, desde 1974, o centro de treinamentos da equipe olímpica norte-americana e foi sede dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2002. Todos os anos, durante dez dias no mês de janeiro, também abriga o Sundance Film Festival, um dos mais importantes festivais de cinema do mundo.

No último ano, o resort investiu US$ 20 milhões para a expansão da área esquiável, melhorias para acessibilidade, novas lojas, mais equipamentos, motos de neve, novas pistas noturnas e com melhor visibilidade. Os visitantes contam ainda com mais opções de downhill (modalidade de prova com bicicletas), com dois novos Kids Adventure Trails, assim como melhorias nos terrenos de Crescent Ridge, que conferem melhores condições para esquiadores e snowboarders de todos os níveis.

Park City ainda conta com o Parque Olímpico, da Olimpíada de Inverno de 2002, oferecendo raras atividades na neve aos visitantes, onde é possível experimentar, por exemplo, uma rápida descida na pista de bobsled – carrinhos velozes, para duas a quatro pessoas, que atingem velocidade de até 120 quilômetros na pista tubular. Ainda há voos de balão, passando por tubing, descidas de trenó, tours de snowmobile, patinação no gelo, caminhadas de snowshoe e pesca de inverno.

GASTRONOMIA
Há nove restaurantes na montanha. O Kristi’s Coffee serve sanduíches e cookies; a PayDay Pizza, saladas e pizzas – opções semelhantes às da Summit House, que tem a mais bonita vista da região. O Legacy Café é especializado em massas e baked potatoes; a Snow Hut, em sanduíches e sopas; e o The Shack tem delícias mexicanas, enquanto que o Legend’s Bar & Grill e o Mid-Mountain Lodge servem bons hambúrgueres. O Après Ski é especializado em drinques e aperitivos.

Canyons é parque de diversão na neve
Canyons é a mais casual e friendly dos três resorts de Park City e conta com ótima infraestrutura para garantir diversão dentro e fora das pistas. Há barras de obstáculos para saltos e áreas especiais para ensaiar as mais diferentes manobras de esqui e snowboard, além de saídas de heliski, massagens e tratamentos no menu do Canyons Resort Spa, passeios de trenó e até circuitos de tirolesa.

A principal novidade para a temporada 2013/2014 é que a Vail Resorts Inc. está sob nova direção e passa a incluir o Epic Season Pass. Com isso, os compradores do passe terão acesso ilimitado não só ao Canyons como também aos resorts Vail, Beaver Creek, Breckenridge, Keystone, Northstar, Heavenly e Kirkwood.

Entre as melhorias está a Orange Bubble, considerada uma joia da tecnologia. Trata-se de uma cadeira que leva quatro pessoas com vidros especiais e confortáveis assentos aquecidos, dando a sensação de estar dentro de um par de óculos para esqui.

A grife Waldorf Astoria Colection’s construiu lá a sua primeira propriedade ski-in ski-out do planeta: o Waldorf Astoria Park City, aberto em 2013. A sofisticação da grife é garantida na montanha em elegantes 175 apartamentos e suítes, além do Spruce Restaurant.

Deer Valley diverte toda a família
Perfeita para férias em família, Deer Valley tem serviço de recreação full time para os pequenos e atrações que vão muito além do esqui. Em tempo: não é permitida a prática de snowboard. Entre as atividades estão snowmobile, caminhadas na neve com snowshoe e até voos de balão.
Deer Valley revolucionou a indústria de esqui da América do Norte por ser o pioneiro em serviços de primeira classe, e desde 2008 é eleito como o melhor resort de esqui dos Estados Unidos por leitores da revista Ski Magazine. Para continuar no topo, colocou na montanha e nos serviços US$ 4,5 milhões em melhorias.

O resort facilitou o acesso de esquiadores iniciantes à trilha de Deer Hollow, no pico Little Baldy, reformou as cozinhas do Empire Canyon Lodge, aumentou a frota de motos e veículos para neve, tem mais capacidade de produzir neve artificial e está com um novo lift no Deer Crest da Little Baldy Mountain. Desde o início de 2013, também conta com um remodelado Snow Park Restaurant, entre outras melhorias.

Na rede hoteleira do vilarejo há apenas cinco-estrelas. O Montage Deer Valley vai para a sua terceira temporada e conta com refinadas opções na culinária: restaurante Apex, Lobby Lounge Vista, coffee shop The Grab & Go e Daly’s Pub & Rec.

Outro que merece destaque é o St. Regis, com 181 quartos, 67 suítes, uma ski-beach, piscina panorâmica e o Reméde Spa, além do The Chateaux at Silver Lake, do Goldener Hirsch Inn, e muitas outras propriedades (condomínios) para alugar durante os meses de frio.

PACOTES
O American Airlines Ski Club apresenta roteiros para os 16 principais resorts de neve dos Estados Unidos. Os pacotes incluem passagem aérea em classe econômica com American Airlines, sete noites de hospedagem, seis dias de ski-lift, uma semana de aluguel de carro 4x4 Hertz e seguro de viagem. A vantagem é o parcelamento exclusivo da passagem aérea em cinco vezes sem juros nos cartões MasterCard.

Os preços por pessoa partem de US$ 3.234 em Aspen, US$ 3.295 em Beaver Creek, US$ 3.4918 em Breckenridge, US$ 2.740 em Canyons, US$ 2.740 em Deer Valley, US$ 2.985 em Heavenly, US$ 2.674 em Jackson Hole, US$ 3.576 em Keystone, US$ 2.740 em Kirkwood, US$ 2.724 em Mammoth, US$ 3.257 em Northstar-at-Tahoe, US$ 2.740 em Park City Mountain, US$ 3.582 em Snowmass, US$ 3.242 em Steamboat, US$ 3.356 em Telluride e US$ 3.060 em Vail Mountain.

Os pacotes podem ser adquiridos no site do American Airlines Ski Club (www.americanskclub.com.br), pelo telefone 0300-789-7778 ou pelas operadoras do pool: Interpoint (3087-9400, www.interpoint.com.br); Maktour (3818-2222, www.maktour.com.br); Ski Brasil (2196-9399, www.skibrasil.com.br) e Snowtime (3088-3700, www.snowtime.com.br).

Sonho californiano

A ensolarada Califórnia, conhecida pelo glamour de Beverly Hills, os vinhedos de Napa Valley e a imponente Golden Gate de São Francisco, também é destino de amantes de esportes de neve. O resort de Mammoth Mountain, localizado na cadeia de montanhas do Parque Sierra, é coberto por mais de dez metros de neve por ano (em espessura) e reabrirá o June Mountain nesta temporada.

Resort vizinho ao de Mammoth, o June Mountain será reinaugurado para praticantes de esqui e snowboard a partir da segunda semana de dezembro, com atividades para todos os níveis de habilidade e ideal para famílias e iniciantes.

A qualidade do terreno e da neve de Mammoth Mountain fez com que a Associação de Esqui e Snowboard dos Estados Unidos escolhesse a montanha como o campo de treinamento oficial das equipes de esqui em estilo livre e de snowboard. Os melhores esportistas das modalidades vão se preparar ali para os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, que serão disputados em Sochi, na Rússia.

Em janeiro, após o Grand Prix de Snowboard, que ocorre nos dias 18 e 19, serão anunciadas as seleções olímpicas de esquiadores halfpipe e da nova modalidade slopestyle, que agrega manobras sobre caixas e trilhos.

Fora das pistas, Mammoth Village oferece atividades de lazer para toda a família. A região reserva um dos mais interessantes passeios entre os resorts de esqui: a cidade-fantasma de Bodie (Ghost Town of Bodie). Construída no século 19, Bodie era a casa de mineradores em busca de ouro e prata. Com o fim da mineração, as mais de 170 construções, no melhor estilo dos filmes de faroeste, foram abandonadas. E estão lá, do mesmo jeito, até hoje. Imperdível!

Quem viaja com os pequenos também pode relaxar enquanto mantém a garotada nos espaços Child Care, Kids Adventure Park e Kids Camp, e ainda no tubing e no snowplay. Para quem quiser relaxar depois de um dia esquiando, vale conferir os tratamentos de spa. Creekside Spa, Body Works, Belladonna e Healing Arts são os melhores endereços.

Na hospedagem destacam-se o Cinnamon Bear Inn, o Westing Monache, o Double Eagle e o Mammoth Mountain Inn.
E quando a fome apertar, as opções são os restaurantes Breakfast Club, Good Life Café, Angles e o Woah Nellie Deli. Jantares mais elaborados podem ser feitos no Lakefront e no Whiskey Creek.

Northstar e Heavenly apostam em sofisticação
A pouco mais de 300 quilômetros da Baía de São Francisco e a meros dez quilômetros de King’s Beach, às margens do bonito Lago Tahoe, a estação de esqui de Northstar-at-Tahoe iniciou sua tradição nos esportes de neve na década de 1980 e é hoje um dos resorts mais VIPs da região. O vilarejo na base da montanha tem construções em estilo alpino europeu, salas de cinema que exibem os últimos lançamentos de Hollywood e boas lojas. O centro da vila é uma gostosa pista de patinação cercada de lounges aquecidos por fogueiras.

O empreendimento conta com 170 quartos, 23 residências privadas e 25 propriedades do Ritz-Carlton Club, além de 35 lojas e restaurantes exclusivos, centro de conferência e pista de patinação.

Um verdadeiro paraíso dos esportes de inverno, a estação oferece 20 meios de elevação, 97 pistas de esqui, distribuídas por mais de 1.000 hectares, produção de neve que cobre metade das pistas e esportes de inverno como esqui alpino, snowboard, esqui cross-country e snowshoeing.

KIRKWOOD
Também na Califórnia está Kirkwood Mountain Resort. Desde 2012 sob a bandeira de Vail Resorts, é conhecida por ter um dos terrenos mais desafiadores para esquiadores. Das suas 81 pistas, abastecidas por 15 lifts em 2.300 acres esquiáveis, 35% são para avançados ou experientes no assunto, 50% para intermediários e 15% delas para iniciantes.

HEAVENLY
Com picos que se erguem a mais de 3.000 metros, Heavenly proporciona algumas das descidas mais cinematográficas dos Estados Unidos, com vista do Lago Tahoe. O maior resort de neve da região tem 55 quilômetros de pistas que se espalham por uma área esquiável de quase 2.000 hectares. O esqui fora de pistas é famoso, especialmente nos cânions Mott e em Killbrew. Também há agito longe dos esquis, com seis cassinos 24 horas nos arredores, além de bares, cafés e restaurantes.


Neve na terra dos caubóis
Jackson Hole, em Wyoming, é a queridinha da vez nos Estados Unidos. Apontado pela revista Forbes como o melhor resort de esqui norte-americano, o local se destaca por manter o mais autêntico cenário de old west. A estação está localizada nas montanhas do Parque Nacional Grand Teton, famoso em filmes de bangue-bangue e em desenhos animados como o do urso Zé Colméia, que se passa entre os impressionantes gêiseres do Parque Nacional de Yellowstone.

Além do clima de faroeste na neve, o lugar era conhecido por ter 90% das pistas voltadas a esquiadores experientes. As inovações feitas na última temporada para atrair mais praticantes intermediários de esqui e snowboard deu certo. Na ocasião, o resort atraiu 500 mil pessoas, marca que não era ultrapassada desde 2008.

O clima rústico de Jackson Hole é apenas aparente. Os hotéis Amangani e o Four Seasons Resort oferecem conforto e sofisticação ao extremo. Tanto que é o único destino de montanha norte-americano a contar com dois hotéis na Gold List (Lista de Ouro) da publicação de Turismo Condé Nast Traveller.

Um dos cartões-postais de Jackson Hole é a gôndola The Tram. Inaugurado no fim de 2009, o equipamento transporta até 100 pessoas da base de Teton Village até o topo da Rendezvous Mountain, numa ascensão vertical de 1.261 metros. Mas Jackson Hole não faz a alegria só dos esquiadores. A lista de atrações é longa e inclui snowbiking (descida da montanha em bicicletas de neve); passeios de snowmobile (moto de neve), charrete e trenós puxados por cães; safári para ver alces e búfalos; tubing (descida com boias); caminhadas com sapatos de neve; e snowkite(esqui ou snowboard com vela semelhante à do kitesurfe).

Jackson Hole também oferece boa gastronomia. Destaques para o Coulouir, onde os visitantes podem apreciar a vista a partir do terraço aquecido, e para o Bridger Restaurant, que serve sopas, saladas e delícias asiáticas.

A temporada de Jackson Hole começa em 27 de novembro e se estende até 6 de abril. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;