Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 10 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

Maluco por ciência

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

O ator Paul Zaloom fala com o Diarinho sobre o famoso personagem que interpretou na telinha


Juliana Ravelli
Do Diário do Grande ABC

29/09/2013 | 07:00


Nos anos 1990, quando não havia tablet e quase ninguém tinha internet, um cientista maluco de cabelo arrepiado e jaleco verde mostrou às crianças que a ciência é extraordinária e divertida. Ele era a estrela de O Mundo de Beakman.

Junto do rato Lester e da assistente Rosie, Beakman respondia dúvidas do público infantil por meio de experiências, animações e exemplos fáceis de entender. Produzido nos Estados Unidos de 1992 a 1998, fez sucesso em dezenas de países, entre eles o Brasil, onde foi exibido pela TV Cultura. Agora, o programa está disponível no Netflix.

Beakman era interpretado pelo norte-americano Paul Zaloom, que concedeu entrevista ao Diarinho. Na verdade, ele ainda dá vida ao personagem em shows que realiza em teatros e museus em seu país.

Antes de virar o cientista da telinha, Paul trabalhou como marionetista. Até que o amigo Jay Dubin foi chamado para dirigir um programa educacional sobre ciência. Para o papel principal queria alguém estranho e atrapalhado. Lembrou-se de Paul e pediu para que fizesse um teste. Nervoso na audição, derrubou copo de água sem querer. Aproveitou o acidente para fazer piadas. Impressionou a equipe e conseguiu o trabalho.

O ator afirma ser bem parecido com o personagem, empolga-se com descobertas e até mexe as mãos para todos os lados como Beakman. Também é interessado em ciência desde a infância. “Como adulto, tento cultivar minha curiosidade. Isso pode acontecer por meio da observação do mundo ao nosso redor, com constante interesse em descobrir como as coisas funcionam.”

Paul também ajudava a criar o roteiro da atração. Aprendeu e se divertiu muito com a tarefa. “Líamos todas as cartas que as crianças enviavam. Tirávamos os temas dos episódios delas. Recebíamos mais de 1.500 por semana!”

A filha de Paul, Amanda, o assistia na TV. Suas duas netas, de 6 e 8 anos, também já o viram na telinha e no teatro. O artista é fã das crianças. “A curiosidade, a boa vontade em estarem abertas a novas ideias, o senso de diversão e o desejo de aprender são atributos especiais de todas.”

Segundo o ator, a Ciência permite que a gente compreenda o que ocorre ao nosso redor. Mas fazer com que o público infantil a entenda e aprecie ainda é tarefa difícil. “Quanto mais criativamente as pessoas puderem pensar sobre ciência, mais inovações surgirão para nos ajudar a enfrentar desafios do futuro.”


Mais ciência na telinha

Na TV Rá Tim Bum a ciência tem espaço garantido no Laboratório Rá Tim Bum. Vai ao ar de segunda a sexta, às 11h e 20h30, e aos sábados e domingos, às 13h20 e 21h30. Nele são exibidos programas relacionados ao tema, como Detetives da Ciência, Dr. Raio X, Física Divertida e Isso Disso (foto).

Nilba e os Desastronautas tem tudo a ver com astronomia. A animação mostra as aventuras do jovem comandante que dá nome à série e sua equipe. Viajam pelas galáxias e se perdem na distante Lua Ervilha. Exibida no Gloob de segunda a sexta, às 11h e 17h30, aos sábados, às 11h, e domingos, às 14h15.

As Aventuras de Jimmy Neutron: o Menino Gênio é a animação exibida pela Nickelodeon sobre o garoto superinteligente que curte desenvolver, com a ajuda dos amigos, invenções malucas em seu laboratório secreto. O problema é que a maior parte delas coloca a turma em enrascadas.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Maluco por ciência

O ator Paul Zaloom fala com o Diarinho sobre o famoso personagem que interpretou na telinha

Juliana Ravelli
Do Diário do Grande ABC

29/09/2013 | 07:00


Nos anos 1990, quando não havia tablet e quase ninguém tinha internet, um cientista maluco de cabelo arrepiado e jaleco verde mostrou às crianças que a ciência é extraordinária e divertida. Ele era a estrela de O Mundo de Beakman.

Junto do rato Lester e da assistente Rosie, Beakman respondia dúvidas do público infantil por meio de experiências, animações e exemplos fáceis de entender. Produzido nos Estados Unidos de 1992 a 1998, fez sucesso em dezenas de países, entre eles o Brasil, onde foi exibido pela TV Cultura. Agora, o programa está disponível no Netflix.

Beakman era interpretado pelo norte-americano Paul Zaloom, que concedeu entrevista ao Diarinho. Na verdade, ele ainda dá vida ao personagem em shows que realiza em teatros e museus em seu país.

Antes de virar o cientista da telinha, Paul trabalhou como marionetista. Até que o amigo Jay Dubin foi chamado para dirigir um programa educacional sobre ciência. Para o papel principal queria alguém estranho e atrapalhado. Lembrou-se de Paul e pediu para que fizesse um teste. Nervoso na audição, derrubou copo de água sem querer. Aproveitou o acidente para fazer piadas. Impressionou a equipe e conseguiu o trabalho.

O ator afirma ser bem parecido com o personagem, empolga-se com descobertas e até mexe as mãos para todos os lados como Beakman. Também é interessado em ciência desde a infância. “Como adulto, tento cultivar minha curiosidade. Isso pode acontecer por meio da observação do mundo ao nosso redor, com constante interesse em descobrir como as coisas funcionam.”

Paul também ajudava a criar o roteiro da atração. Aprendeu e se divertiu muito com a tarefa. “Líamos todas as cartas que as crianças enviavam. Tirávamos os temas dos episódios delas. Recebíamos mais de 1.500 por semana!”

A filha de Paul, Amanda, o assistia na TV. Suas duas netas, de 6 e 8 anos, também já o viram na telinha e no teatro. O artista é fã das crianças. “A curiosidade, a boa vontade em estarem abertas a novas ideias, o senso de diversão e o desejo de aprender são atributos especiais de todas.”

Segundo o ator, a Ciência permite que a gente compreenda o que ocorre ao nosso redor. Mas fazer com que o público infantil a entenda e aprecie ainda é tarefa difícil. “Quanto mais criativamente as pessoas puderem pensar sobre ciência, mais inovações surgirão para nos ajudar a enfrentar desafios do futuro.”


Mais ciência na telinha

Na TV Rá Tim Bum a ciência tem espaço garantido no Laboratório Rá Tim Bum. Vai ao ar de segunda a sexta, às 11h e 20h30, e aos sábados e domingos, às 13h20 e 21h30. Nele são exibidos programas relacionados ao tema, como Detetives da Ciência, Dr. Raio X, Física Divertida e Isso Disso (foto).

Nilba e os Desastronautas tem tudo a ver com astronomia. A animação mostra as aventuras do jovem comandante que dá nome à série e sua equipe. Viajam pelas galáxias e se perdem na distante Lua Ervilha. Exibida no Gloob de segunda a sexta, às 11h e 17h30, aos sábados, às 11h, e domingos, às 14h15.

As Aventuras de Jimmy Neutron: o Menino Gênio é a animação exibida pela Nickelodeon sobre o garoto superinteligente que curte desenvolver, com a ajuda dos amigos, invenções malucas em seu laboratório secreto. O problema é que a maior parte delas coloca a turma em enrascadas.
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;