Fechar
Publicidade

Domingo, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Corinthians estuda ampliar concentração


Das Agências

13/08/2005 | 08:48


Preocupada com as constantes contusões musculares que elenco vem sofrendo, a comissão técnica do Corinthians vai pedir às diretorias do clube e da MSI que aumentem em um dia o período de concentração dos atletas: para os jogos de quarta-feira, a concentração começaria segunda à noite, e, para os de domingo, na sexta-feira à noite.

Atletas como o meia Rosinei ou o atacante Jô, que perdem de dois a três quilos por partida, não estão tendo tempo para se recuperar com a seqüência de jogos. A solução encontrada será deixá-los repousando e se alimentando de maneira correta na concentração. E também há o efeito colateral. Como o grupo é muito jovem e vários jogadores são tentados às baladas, o descanso, principalmente nas noites de sexta-feira, é visto com agrado pelo técnico Márcio Bittencourt, além da possibilidade de estudar junto com os jogadores os vídeos do adversário com maior profundidade.

A princípio, os presidentes do clube e da MSI, Alberto Dualib e Kia Joorabchian respectivamente, não colocarão obstáculos no pedido da comissão-técnica, mesmo ciente de que a parceria gastará mais com hospedagens.

Reforço – O zagueiro Wescley chegou sexta-feira ao Corinthians e aposta que encontrará um ambiente "calmo e de muita paz" no clube. Vindo do Maccabi de Israel, o atleta tem bons motivos sentir-se tranqüilo diante da pressão que o elenco convive diariamente. "Pelo menos aqui eu posso ir a lugares cheios de gente sem medo. Em Israel, eu vivia com medo dos atentados palestinos. O medo de bombas era constante", disse.

Wescley ficará por um ano no Parque São Jorge e, caso a MSI tenha interesse em comprar seus direitos federativos, terá de desembolsar US$ 700 mil. "Nem sabia que tinha vindo de graça. É estranho porque eu era titular no Maccabi. Não tenho a menor idéia do motivo de o clube me liberar sem receber nada. Mas não vou procurar saber. O importante é que estou aqui no Corinthians, um dos melhores clubes do mundo", afirmou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Corinthians estuda ampliar concentração

Das Agências

13/08/2005 | 08:48


Preocupada com as constantes contusões musculares que elenco vem sofrendo, a comissão técnica do Corinthians vai pedir às diretorias do clube e da MSI que aumentem em um dia o período de concentração dos atletas: para os jogos de quarta-feira, a concentração começaria segunda à noite, e, para os de domingo, na sexta-feira à noite.

Atletas como o meia Rosinei ou o atacante Jô, que perdem de dois a três quilos por partida, não estão tendo tempo para se recuperar com a seqüência de jogos. A solução encontrada será deixá-los repousando e se alimentando de maneira correta na concentração. E também há o efeito colateral. Como o grupo é muito jovem e vários jogadores são tentados às baladas, o descanso, principalmente nas noites de sexta-feira, é visto com agrado pelo técnico Márcio Bittencourt, além da possibilidade de estudar junto com os jogadores os vídeos do adversário com maior profundidade.

A princípio, os presidentes do clube e da MSI, Alberto Dualib e Kia Joorabchian respectivamente, não colocarão obstáculos no pedido da comissão-técnica, mesmo ciente de que a parceria gastará mais com hospedagens.

Reforço – O zagueiro Wescley chegou sexta-feira ao Corinthians e aposta que encontrará um ambiente "calmo e de muita paz" no clube. Vindo do Maccabi de Israel, o atleta tem bons motivos sentir-se tranqüilo diante da pressão que o elenco convive diariamente. "Pelo menos aqui eu posso ir a lugares cheios de gente sem medo. Em Israel, eu vivia com medo dos atentados palestinos. O medo de bombas era constante", disse.

Wescley ficará por um ano no Parque São Jorge e, caso a MSI tenha interesse em comprar seus direitos federativos, terá de desembolsar US$ 700 mil. "Nem sabia que tinha vindo de graça. É estranho porque eu era titular no Maccabi. Não tenho a menor idéia do motivo de o clube me liberar sem receber nada. Mas não vou procurar saber. O importante é que estou aqui no Corinthians, um dos melhores clubes do mundo", afirmou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;