Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 10 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Ladrão é morto por pai de refém em Rudge Ramos


Fabio Leite
Especial para o Diário

13/08/2005 | 08:26


Uma tentativa de assalto à casa de um ex-bombeiro acabou em morte no começo da tarde de sexta-feira em Rudge Ramos, em São Bernardo. O oficial da reserva, que não quis se identificar, matou com cinco tiros o suposto assaltante após ter tido a filha feita refém. Marcos Cajueiro Freitas, 20 anos, foi encaminhado para o Pronto-Socorro do bairro com vida, mas morreu no Pronto-Socorro Central.

Freitas teria abordado a filha do ex-bombeiro na porta de sua casa, quando moça chegava da faculdade, por volta das 12h40. Com um revólver calibre 38 apontado para a cabeça da universitária de 25 anos, ela teria sido obrigada a abrir o portão do sobrado. "Ele queria dinheiro e objetos de valores", conta o pai da garota.

Ao encontrar o oficial da reserva, o assaltante teria ordenado que os dois subissem para o andar de cima. No quarto da garota, o policial diz que Freitas pegou a bolsa e o celular da jovem e vasculhou o armário e as gavetas. Em seguida, teriam ido para o quarto do subtenente aposentado há três anos. Enquanto Freitas procurava por objetos de valor, com a moça ainda sob a mira de sua arma, o oficial da reserva pegou seu revólver calibre 38 escondido em uma gaveta do criado-mudo ao lado da cama e disparou cinco vezes seguidas contra o assaltante a três metros de distância. "Quando eu virei, ele percebeu e atirou. Só que a munição dele picotou", diz o ex-bombeiro.

Mesmo baleado, relata o aposentado, Freitas partiu para uma briga corporal. Segundo o dono da residência, os dois brigaram pelo corredor e rolaram escada abaixo. Do chão da sala, o assaltante não levantou mais. O ex-bombeiro disse ter sofrido apenas escoriações pelo corpo. Visivelmemnte, estava apenas com um curativo no dedo indicador da mão direita.

De acordo com dados do 2º Distrito Policial, Freitas já teve passagem pela polícia por tráfico de drogas. Estava solto desde o dia 13 de junho, depois de ter um alvará de soltura expedido pelo juíz da 2ªVara Criminal da Comarca de São Caetano, Juan Paulo Haye Biazevic.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ladrão é morto por pai de refém em Rudge Ramos

Fabio Leite
Especial para o Diário

13/08/2005 | 08:26


Uma tentativa de assalto à casa de um ex-bombeiro acabou em morte no começo da tarde de sexta-feira em Rudge Ramos, em São Bernardo. O oficial da reserva, que não quis se identificar, matou com cinco tiros o suposto assaltante após ter tido a filha feita refém. Marcos Cajueiro Freitas, 20 anos, foi encaminhado para o Pronto-Socorro do bairro com vida, mas morreu no Pronto-Socorro Central.

Freitas teria abordado a filha do ex-bombeiro na porta de sua casa, quando moça chegava da faculdade, por volta das 12h40. Com um revólver calibre 38 apontado para a cabeça da universitária de 25 anos, ela teria sido obrigada a abrir o portão do sobrado. "Ele queria dinheiro e objetos de valores", conta o pai da garota.

Ao encontrar o oficial da reserva, o assaltante teria ordenado que os dois subissem para o andar de cima. No quarto da garota, o policial diz que Freitas pegou a bolsa e o celular da jovem e vasculhou o armário e as gavetas. Em seguida, teriam ido para o quarto do subtenente aposentado há três anos. Enquanto Freitas procurava por objetos de valor, com a moça ainda sob a mira de sua arma, o oficial da reserva pegou seu revólver calibre 38 escondido em uma gaveta do criado-mudo ao lado da cama e disparou cinco vezes seguidas contra o assaltante a três metros de distância. "Quando eu virei, ele percebeu e atirou. Só que a munição dele picotou", diz o ex-bombeiro.

Mesmo baleado, relata o aposentado, Freitas partiu para uma briga corporal. Segundo o dono da residência, os dois brigaram pelo corredor e rolaram escada abaixo. Do chão da sala, o assaltante não levantou mais. O ex-bombeiro disse ter sofrido apenas escoriações pelo corpo. Visivelmemnte, estava apenas com um curativo no dedo indicador da mão direita.

De acordo com dados do 2º Distrito Policial, Freitas já teve passagem pela polícia por tráfico de drogas. Estava solto desde o dia 13 de junho, depois de ter um alvará de soltura expedido pelo juíz da 2ªVara Criminal da Comarca de São Caetano, Juan Paulo Haye Biazevic.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;