Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 16 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Tony Blair tem fortes dores no estômago


Da AFP

27/11/2003 | 13:04


O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, vítima em outubro passado de um ligeiro mal-estar cardíaco, compareceu a uma consulta médica na quarta-feira por sentir fortes dores no estômago. As informações foram divulgadas pelo próprio porta-voz do premiê.

"Podemos confirmar que no final da tarde o ministro teve uma consulta médica porque sentia dores no estômago", disse o porta-voz. "Ele foi examinado e já está bem. Está trabalhando em casa e amanhã vai presidir a reunião do gabinete, como de costume", acrescentou.

Blair, 50 anos, foi internado por cinco horas em 19 de outubro passado, depois de ter se sentido mal", de acordo com Downing Street. Os médicos diagnosticaram "ritmo cardíaco irregular" e prescreveram um tratamento para resolver o problema.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tony Blair tem fortes dores no estômago

Da AFP

27/11/2003 | 13:04


O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, vítima em outubro passado de um ligeiro mal-estar cardíaco, compareceu a uma consulta médica na quarta-feira por sentir fortes dores no estômago. As informações foram divulgadas pelo próprio porta-voz do premiê.

"Podemos confirmar que no final da tarde o ministro teve uma consulta médica porque sentia dores no estômago", disse o porta-voz. "Ele foi examinado e já está bem. Está trabalhando em casa e amanhã vai presidir a reunião do gabinete, como de costume", acrescentou.

Blair, 50 anos, foi internado por cinco horas em 19 de outubro passado, depois de ter se sentido mal", de acordo com Downing Street. Os médicos diagnosticaram "ritmo cardíaco irregular" e prescreveram um tratamento para resolver o problema.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;