Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 21 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Cadastrados em programa vão
disputar metade das moradias

Em Diadema, 792 serão erguidas pelo 'Minha Casa, Minha
Vida'; dessas, metade é reservada às famílias de baixa renda


Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

16/05/2012 | 07:00


Apenas metade das 792 unidades habitacionais previstas em projetos do Minha Casa, Minha Vida em Diadema será destinada aos 515 pré-selecionados em cadastramento iniciado na segunda-feira.

A Prefeitura esclareceu ontem que 396 moradias serão reservadas às famílias com renda de até R$ 1.600 que enfretaram fila para se candidatar ao imóvel, mas a Caixa Econômica Federal determina que o município tenha demanda de reserva para desclassificados - por isso os 515 selecionados, explica a assistente da Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano de Diadema, Marta Cirera.

A outra metade dos imóveis será destinada a munícipes indicados pela Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano da cidade. São pessoas que não serão classificadas por meio de sorteio, mas sim conforme pontuação que varia de acordo com cada um dos seis critérios estabelecidos em edital: moradores de área de risco, deficientes e idosos, mulheres chefe de família, tempo de moradia no município, comprovação de aluguel residencial e integrante de associação de luta por moradia.

Dos três projetos contratados, o empreendimento Gema, no Campanário está em construção. Estão sendo erguidas 232 unidades, sendo metade para os selecionados por meio do cadastro. A expectativa é de que as obras sejam finalizadas até o fim do ano, segundo Marta. Os outros projetos - Mazzaferro e Portinari, no Casa Grande - aguardam liberação por parte da Caixa para construção das 560 unidades restantes, sendo 280 para os cadastrados.

CADASTRO
A expectativa da administração é listar cerca de 7.500 famílias no pré-cadastramento, procedimento que segue até sexta-feira. Os selecionados serão conhecidos no dia 21 de maio e já nos dias 22 e 23 será realizada a segunda etapa de seleção. O resultado será informado em 18 de junho.

Apesar de a espera durar até 12 horas, a inscrição - que pede apresentação do RG, CPF e comprovante de residência - demora, em média, 15 minutos.

Depois de o marido passar a noite debaixo do frio e garoa, a sensação da pensionista Elialda Souza Cerqueira, 28 anos, era de alívio na manhã de ontem. Os moradores do bairro Serraria estão confiantes de que deixarão o aluguel. "Meu marido chegou aqui às 22h da segunda-feira e eu vim às 7h30 da manhã", comenta Elialda. Passava das 11h quando ela deixou o Ginásio Poliesportivo Ayrton Senna.

Outra que se sacrificou foi a dona de casa Raquel Soares da Silva, 34. Munida com barraca, edredon, café, alimentos e guarda-sol, ela aguentou firme das 21h da segunda-feira até as 9h30 de ontem, quando recebeu senha para ser atendida. Para o marido, o motorista Francisco Carlos da Silva, 35, o esforço vale a pena, apesar das poucas vagas.

O movimento de ontem foi menos intenso do que o registrado no primeiro dia de inscrição. No entanto, por volta das 18h, cerca de 100 pessoas já formavam fila para retirada de senha hoje.

O atendimento é realizado das 8h às 16h e são distribuídas, em média 1.500 senhas diárias.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cadastrados em programa vão
disputar metade das moradias

Em Diadema, 792 serão erguidas pelo 'Minha Casa, Minha
Vida'; dessas, metade é reservada às famílias de baixa renda

Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

16/05/2012 | 07:00


Apenas metade das 792 unidades habitacionais previstas em projetos do Minha Casa, Minha Vida em Diadema será destinada aos 515 pré-selecionados em cadastramento iniciado na segunda-feira.

A Prefeitura esclareceu ontem que 396 moradias serão reservadas às famílias com renda de até R$ 1.600 que enfretaram fila para se candidatar ao imóvel, mas a Caixa Econômica Federal determina que o município tenha demanda de reserva para desclassificados - por isso os 515 selecionados, explica a assistente da Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano de Diadema, Marta Cirera.

A outra metade dos imóveis será destinada a munícipes indicados pela Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano da cidade. São pessoas que não serão classificadas por meio de sorteio, mas sim conforme pontuação que varia de acordo com cada um dos seis critérios estabelecidos em edital: moradores de área de risco, deficientes e idosos, mulheres chefe de família, tempo de moradia no município, comprovação de aluguel residencial e integrante de associação de luta por moradia.

Dos três projetos contratados, o empreendimento Gema, no Campanário está em construção. Estão sendo erguidas 232 unidades, sendo metade para os selecionados por meio do cadastro. A expectativa é de que as obras sejam finalizadas até o fim do ano, segundo Marta. Os outros projetos - Mazzaferro e Portinari, no Casa Grande - aguardam liberação por parte da Caixa para construção das 560 unidades restantes, sendo 280 para os cadastrados.

CADASTRO
A expectativa da administração é listar cerca de 7.500 famílias no pré-cadastramento, procedimento que segue até sexta-feira. Os selecionados serão conhecidos no dia 21 de maio e já nos dias 22 e 23 será realizada a segunda etapa de seleção. O resultado será informado em 18 de junho.

Apesar de a espera durar até 12 horas, a inscrição - que pede apresentação do RG, CPF e comprovante de residência - demora, em média, 15 minutos.

Depois de o marido passar a noite debaixo do frio e garoa, a sensação da pensionista Elialda Souza Cerqueira, 28 anos, era de alívio na manhã de ontem. Os moradores do bairro Serraria estão confiantes de que deixarão o aluguel. "Meu marido chegou aqui às 22h da segunda-feira e eu vim às 7h30 da manhã", comenta Elialda. Passava das 11h quando ela deixou o Ginásio Poliesportivo Ayrton Senna.

Outra que se sacrificou foi a dona de casa Raquel Soares da Silva, 34. Munida com barraca, edredon, café, alimentos e guarda-sol, ela aguentou firme das 21h da segunda-feira até as 9h30 de ontem, quando recebeu senha para ser atendida. Para o marido, o motorista Francisco Carlos da Silva, 35, o esforço vale a pena, apesar das poucas vagas.

O movimento de ontem foi menos intenso do que o registrado no primeiro dia de inscrição. No entanto, por volta das 18h, cerca de 100 pessoas já formavam fila para retirada de senha hoje.

O atendimento é realizado das 8h às 16h e são distribuídas, em média 1.500 senhas diárias.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;