Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Secretaria de Políticas para Mulheres

A Prefeitura de Santo André, comandada pelo prefeito Carlos Grana...


Dgabc

19/01/2013 | 00:00


Artigo

A Prefeitura de Santo André, comandada pelo prefeito Carlos Grana, inova com a criação da Secretaria de Políticas para as Mulheres, e demonstra que a gestão deve promover a igualdade entre homens e mulheres, fomentando políticas que contribuirão para novas relações sociais, promovendo a superação do machismo e do racismo, que são construções estruturantes, sociais e históricas das desigualdades e impedem a construção de sociedade justa e democrática, segundo diretrizes do programa de governo do PT de Santo André (2013-2016).

Em 1989, o então prefeito de Santo André, Celso Daniel, criou a pioneira Assessoria dos Direitos da Mulher, que era vinculada ao seu gabinete. A seguir, outros organismos foram criados em Diadema, em São Paulo, e em alguns Estados. Em 2003, o governo Lula lançou a primeira Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres com status de ministério. Devemos levar em conta o importante papel das mulheres feministas e dos movimentos sociais nessas conquistas.

Hoje, temos uma presidente no Brasil. Vemos os índices positivos de redução da mortalidade materna e atenção maior às mulheres chefes de família. Elas estão conquistando cada vez mais espaços nos bancos escolares e a Lei Maria da Penha. Contudo, a violência contra a mulher insiste. Assistimos diariamente a assassinatos, casos de abusos sexuais e desigualdades no trabalho. Mulheres discriminadas, tolhidas de sua liberdade de ir e vir e longe dos espaços de decisão política.

É impossível falar de desenvolvimento sem levar em conta as desigualdades sociais persistentes entre homens e mulheres. Em 2012, o IDG (Índice de Desenvolvimento de Gênero) apresentado pelo Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) colocou o Brasil na 80ª posição. Atrás de países como Chile, Argentina, Peru, Venezuela, e até de nações árabes, como a Líbia, Líbano e Kuwait.

As ações em Santo André, com as outras esferas de governo, precisam ser incisivas para tornar o mundo masculino e feminino menos desigual. Há ainda muitos espaços a serem alcançados pelas mulheres, como poder, respeito e valor na sociedade. As conquistas existem, mas não foram para todas e estão longe de chegar igualmente a todas.

Silmara Conchão é mestra em Sociologia pela USP, professora universitária da FMABC e futura secretária de Políticas para as Mulheres da Prefeitura de Santo André.

PALAVRA DO LEITOR

Lanchonetes

Solicito ao nosso prefeito de Santo André, Carlos Grana, e seu secretário de parques e jardins, a reativação das lanchonetes do Parque Celso Daniel, pois há dois anos elas se encontram fechadas. Esses estabelecimentos atendiam muitas pessoas que frequentam o parque todos os dias úteis e fins de semana, e muitas delas, principalmente crianças, ficam sem lugar para comprar lanche ou água. Um parque com essa dimensão precisa de uma lanchonete para o público.

Maurício Goduto, Santo André

Venezuela

O populismo instalou-se na América Latina, e a população, na busca por um salvador para seus problemas, elegeu líderes carismáticos que escondem por trás de tanta simpatia projeto de poder maquiavélico: dominar pessoas pelas necessidades básicas. Esses líderes se disfarçam de verdadeiros salvadores, que vão acabar com o sofrimento e angústia de toda a nação, e o que estamos vendo são verdadeiros regimes autoritários. Inventaram modelo único para toda América Latina, onde todos devem implantar o bolsa esmola e ter reféns milhões de eleitores. Na história da humanidade, o que Hitler fez? O que muda dos atuais líderes são somente os países e os nomes! Em breve esse império começará a ruir com a passagem para eternidade de Hugo Chávez. Se os eleitores fanáticos não o tiram de cena, uma força maior tirará, e assim será com todos, não tem compra de votos nem base aliada. Liberdade aos nossos irmãos venezuelanos.

Ailton Gomes, Ribeirão Pires

Rio Grande

Sou morador de Rio Grande da Serra e tenho visto o processo de ‘enfavelamento' que a cidade vem sofrendo. O município está em área 100% de proteção aos mananciais, mas não existe, por parte da Prefeitura, nenhum trabalho para regularizar as novas construções. Nossa cidade não tem Plano Diretor que, entre outras coisas, deveria estar em harmonia com a Lei da Billings para, assim, normatizar essas obras. A Cetesb, por sua vez, não mantém na cidade nem no município vizinho posto de atendimento ao cidadão, para tirar dúvidas e ajudar a fiscalizar, evitando, assim, construções irregulares. Só conhece a cidade por mapas. A fiscalização deveria ser feita pela Polícia Militar Ambiental, mas o que mais se tem notícias é de casos de corrupção. Basta andar na região central para ver as obras que estão sendo feitas em total desacordo com a legislação ambiental. Isso a poucos metros da delegacia da Polícia Civil. As imobiliárias vendem terrenos sem nenhum compromisso com o futuro do município. Em suma, é muito triste ver a cidade virando um ‘favelão' por conta de puro descaso das autoridades, em todas as esferas.

José Sebastião Barbosa, Rio Grande da Serra

Iluminação

Desde o início do ano, o quarteirão onde ficam as ruas Santo André, Coronel Ortiz e Avenida João Ramalho, Centro de Santo André, está sem iluminação pública. Qual será o motivo? Incompetência, falta de vontade ou falta de dinheiro? Não creio em nenhum desses motivos. Creio, mesmo, tratar-se de total falta de respeito com a população que, dentre outros impostos, paga a taxa de iluminação pública. Sai prefeito, entra prefeito e a população continua sendo tratada com o maior desprezo. Até quando?

Sebastião Oliveira, Santo André

Chefão

Se alguém ainda tinha qualquer dúvida de quem é que manda no governo, bastava ter dado uma boa olhada na foto de Lula que ilustra as capas dos principais jornais do Estado. Nessa foto, com ares de ‘chefão' do pedaço, como se diz, preside reunião onde um desenxabido Haddad e seu secretariado, submissa e atentamente, ouvem suas ordens. Aliás, pessoalmente acho que um dos grandes sonhos do ex-presidente seria o de governar São Paulo. Hoje concluo que foi realizado.

José Marques, Capital



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Secretaria de Políticas para Mulheres

A Prefeitura de Santo André, comandada pelo prefeito Carlos Grana...

Dgabc

19/01/2013 | 00:00


Artigo

A Prefeitura de Santo André, comandada pelo prefeito Carlos Grana, inova com a criação da Secretaria de Políticas para as Mulheres, e demonstra que a gestão deve promover a igualdade entre homens e mulheres, fomentando políticas que contribuirão para novas relações sociais, promovendo a superação do machismo e do racismo, que são construções estruturantes, sociais e históricas das desigualdades e impedem a construção de sociedade justa e democrática, segundo diretrizes do programa de governo do PT de Santo André (2013-2016).

Em 1989, o então prefeito de Santo André, Celso Daniel, criou a pioneira Assessoria dos Direitos da Mulher, que era vinculada ao seu gabinete. A seguir, outros organismos foram criados em Diadema, em São Paulo, e em alguns Estados. Em 2003, o governo Lula lançou a primeira Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres com status de ministério. Devemos levar em conta o importante papel das mulheres feministas e dos movimentos sociais nessas conquistas.

Hoje, temos uma presidente no Brasil. Vemos os índices positivos de redução da mortalidade materna e atenção maior às mulheres chefes de família. Elas estão conquistando cada vez mais espaços nos bancos escolares e a Lei Maria da Penha. Contudo, a violência contra a mulher insiste. Assistimos diariamente a assassinatos, casos de abusos sexuais e desigualdades no trabalho. Mulheres discriminadas, tolhidas de sua liberdade de ir e vir e longe dos espaços de decisão política.

É impossível falar de desenvolvimento sem levar em conta as desigualdades sociais persistentes entre homens e mulheres. Em 2012, o IDG (Índice de Desenvolvimento de Gênero) apresentado pelo Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) colocou o Brasil na 80ª posição. Atrás de países como Chile, Argentina, Peru, Venezuela, e até de nações árabes, como a Líbia, Líbano e Kuwait.

As ações em Santo André, com as outras esferas de governo, precisam ser incisivas para tornar o mundo masculino e feminino menos desigual. Há ainda muitos espaços a serem alcançados pelas mulheres, como poder, respeito e valor na sociedade. As conquistas existem, mas não foram para todas e estão longe de chegar igualmente a todas.

Silmara Conchão é mestra em Sociologia pela USP, professora universitária da FMABC e futura secretária de Políticas para as Mulheres da Prefeitura de Santo André.

PALAVRA DO LEITOR

Lanchonetes

Solicito ao nosso prefeito de Santo André, Carlos Grana, e seu secretário de parques e jardins, a reativação das lanchonetes do Parque Celso Daniel, pois há dois anos elas se encontram fechadas. Esses estabelecimentos atendiam muitas pessoas que frequentam o parque todos os dias úteis e fins de semana, e muitas delas, principalmente crianças, ficam sem lugar para comprar lanche ou água. Um parque com essa dimensão precisa de uma lanchonete para o público.

Maurício Goduto, Santo André

Venezuela

O populismo instalou-se na América Latina, e a população, na busca por um salvador para seus problemas, elegeu líderes carismáticos que escondem por trás de tanta simpatia projeto de poder maquiavélico: dominar pessoas pelas necessidades básicas. Esses líderes se disfarçam de verdadeiros salvadores, que vão acabar com o sofrimento e angústia de toda a nação, e o que estamos vendo são verdadeiros regimes autoritários. Inventaram modelo único para toda América Latina, onde todos devem implantar o bolsa esmola e ter reféns milhões de eleitores. Na história da humanidade, o que Hitler fez? O que muda dos atuais líderes são somente os países e os nomes! Em breve esse império começará a ruir com a passagem para eternidade de Hugo Chávez. Se os eleitores fanáticos não o tiram de cena, uma força maior tirará, e assim será com todos, não tem compra de votos nem base aliada. Liberdade aos nossos irmãos venezuelanos.

Ailton Gomes, Ribeirão Pires

Rio Grande

Sou morador de Rio Grande da Serra e tenho visto o processo de ‘enfavelamento' que a cidade vem sofrendo. O município está em área 100% de proteção aos mananciais, mas não existe, por parte da Prefeitura, nenhum trabalho para regularizar as novas construções. Nossa cidade não tem Plano Diretor que, entre outras coisas, deveria estar em harmonia com a Lei da Billings para, assim, normatizar essas obras. A Cetesb, por sua vez, não mantém na cidade nem no município vizinho posto de atendimento ao cidadão, para tirar dúvidas e ajudar a fiscalizar, evitando, assim, construções irregulares. Só conhece a cidade por mapas. A fiscalização deveria ser feita pela Polícia Militar Ambiental, mas o que mais se tem notícias é de casos de corrupção. Basta andar na região central para ver as obras que estão sendo feitas em total desacordo com a legislação ambiental. Isso a poucos metros da delegacia da Polícia Civil. As imobiliárias vendem terrenos sem nenhum compromisso com o futuro do município. Em suma, é muito triste ver a cidade virando um ‘favelão' por conta de puro descaso das autoridades, em todas as esferas.

José Sebastião Barbosa, Rio Grande da Serra

Iluminação

Desde o início do ano, o quarteirão onde ficam as ruas Santo André, Coronel Ortiz e Avenida João Ramalho, Centro de Santo André, está sem iluminação pública. Qual será o motivo? Incompetência, falta de vontade ou falta de dinheiro? Não creio em nenhum desses motivos. Creio, mesmo, tratar-se de total falta de respeito com a população que, dentre outros impostos, paga a taxa de iluminação pública. Sai prefeito, entra prefeito e a população continua sendo tratada com o maior desprezo. Até quando?

Sebastião Oliveira, Santo André

Chefão

Se alguém ainda tinha qualquer dúvida de quem é que manda no governo, bastava ter dado uma boa olhada na foto de Lula que ilustra as capas dos principais jornais do Estado. Nessa foto, com ares de ‘chefão' do pedaço, como se diz, preside reunião onde um desenxabido Haddad e seu secretariado, submissa e atentamente, ouvem suas ordens. Aliás, pessoalmente acho que um dos grandes sonhos do ex-presidente seria o de governar São Paulo. Hoje concluo que foi realizado.

José Marques, Capital

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;