Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Apesar de contratempos, Corinthians celebra ano glorioso com taça no Itaquerão



27/11/2017 | 07:15


O ano inesquecível do Corinthians foi coroado neste domingo, com a entrega da taça de campeão brasileiro, em festa que não foi atrapalhada por nenhum contratempo. O empate em 2 a 2 com o Atlético-MG, na Arena, em Itaquera, e a polêmica nos bastidores com a saída do zagueiro Pablo não diminuíram a euforia de quem já foi ao estádio com a certeza da comemoração.

Os 46 mil torcedores coloriram ao estádio e deram ao clube o segundo maior público do ano. Ainda testemunharam um jogo movimentado e de belos lances. O Atlético-MG saiu na frente, com gol de falta de Otero, mas levou a virada, com Jadson e Marquinhos Gabriel. O time visitante de Minas ainda conseguiu igualar, com Fred.

Mas o jogo era o que menos importava neste domingo. Na comemoração pelo sétimo título do Brasileiro, houve uma comunhão entre elenco e torcida. Os jogadores e o técnico Carille deram a volta olímpica acompanhados pelos familiares, em gesto inédito. O comandante deixou que alguns torcedores tocassem a taça. Momento único para eles.

O título garantido dez dias antes e festejado após empate não representou festa morna. A equipe relembrou o quanto sofreu para justificar toda a euforia. "Foi um ano difícil. Começamos desacreditados, mas com a esperança de que o trabalho seria bem feito. Estamos consagrados", disse Rodriguinho.

O público passou boa parte do tempo com gritos de "é, campeão" e protagonizou comemoração organizada. Os sinalizadores, que podem causar punição, só foram acesos depois do jogo.

Na véspera da conquista, o clube confirmou a saída do zagueiro Pablo. Emprestado pelo Bordeaux, da França, o defensor não acertou sua permanência no Corinthians, que considerou elevada sua pedida salarial.

O zagueiro foi afastado do time e não pôde participar da comemoração. "Ficamos tristes com o que aconteceu com o Pablo. Mas é algo particular, não podemos entrar nisso. Queríamos que ele estivesse com a gente porque participou desta conquista", comentou Balbuena, agora ex-companheiro de zaga de Pablo.

A festa do título coroou Cássio. Pela primeira vez na história do Corinthians um goleiro ergueu o troféu de campeão brasileiro. "Confesso que até fiquei um pouco nervoso. Foi uma grande honra para mim".

A torcida acompanhou a premiação e só lamentou não ter sido atendida quando pediu a entrada do veterano Danilo no jogo. Mas ela teve a oportunidade de se despedir do lateral Guilherme Arana, futuro reforço do Sevilla, da Espanha.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Apesar de contratempos, Corinthians celebra ano glorioso com taça no Itaquerão


27/11/2017 | 07:15


O ano inesquecível do Corinthians foi coroado neste domingo, com a entrega da taça de campeão brasileiro, em festa que não foi atrapalhada por nenhum contratempo. O empate em 2 a 2 com o Atlético-MG, na Arena, em Itaquera, e a polêmica nos bastidores com a saída do zagueiro Pablo não diminuíram a euforia de quem já foi ao estádio com a certeza da comemoração.

Os 46 mil torcedores coloriram ao estádio e deram ao clube o segundo maior público do ano. Ainda testemunharam um jogo movimentado e de belos lances. O Atlético-MG saiu na frente, com gol de falta de Otero, mas levou a virada, com Jadson e Marquinhos Gabriel. O time visitante de Minas ainda conseguiu igualar, com Fred.

Mas o jogo era o que menos importava neste domingo. Na comemoração pelo sétimo título do Brasileiro, houve uma comunhão entre elenco e torcida. Os jogadores e o técnico Carille deram a volta olímpica acompanhados pelos familiares, em gesto inédito. O comandante deixou que alguns torcedores tocassem a taça. Momento único para eles.

O título garantido dez dias antes e festejado após empate não representou festa morna. A equipe relembrou o quanto sofreu para justificar toda a euforia. "Foi um ano difícil. Começamos desacreditados, mas com a esperança de que o trabalho seria bem feito. Estamos consagrados", disse Rodriguinho.

O público passou boa parte do tempo com gritos de "é, campeão" e protagonizou comemoração organizada. Os sinalizadores, que podem causar punição, só foram acesos depois do jogo.

Na véspera da conquista, o clube confirmou a saída do zagueiro Pablo. Emprestado pelo Bordeaux, da França, o defensor não acertou sua permanência no Corinthians, que considerou elevada sua pedida salarial.

O zagueiro foi afastado do time e não pôde participar da comemoração. "Ficamos tristes com o que aconteceu com o Pablo. Mas é algo particular, não podemos entrar nisso. Queríamos que ele estivesse com a gente porque participou desta conquista", comentou Balbuena, agora ex-companheiro de zaga de Pablo.

A festa do título coroou Cássio. Pela primeira vez na história do Corinthians um goleiro ergueu o troféu de campeão brasileiro. "Confesso que até fiquei um pouco nervoso. Foi uma grande honra para mim".

A torcida acompanhou a premiação e só lamentou não ter sido atendida quando pediu a entrada do veterano Danilo no jogo. Mas ela teve a oportunidade de se despedir do lateral Guilherme Arana, futuro reforço do Sevilla, da Espanha.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;