Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Novidades na USP atraem candidatos

No vestibular 2018, organizado pela Fuvest, mais de 130 mil inscritos disputam 8.402 vagas


Bia Moço
Especial para o Diário

14/11/2017 | 07:00


 Já não é novidade que um dos vestibulares mais concorridos do País é o da Fuvest. Ano após ano milhares de candidatos se preparam exaustivamente para a temida prova, popularmente conhecida como a mais difícil, principalmente para aqueles que pretendem ingressar em cursos da USP (Universidade de São Paulo). Neste ano, novidades, como a inclusão de duas novas graduações: Medicina, em Bauru, e Biotecnologia, em São Paulo; e a reserva de vagas para alunos oriundos de escolas públicas e para os autodeclarados pretos, pardos e indígenas, chamam atenção.


O teste classificatório conta com 137.581 candidatos inscritos, que disputarão 8.402 vagas, distribuídas em 182 cursos de graduação. Outras 2.745 vagas são disponibilizadas ao SiSU (Sistema de Seleção Unificada), programa do MEC (Ministério da Educação).

 

O reitor da USP, Marco Antonio Zago, classificou a decisão do conselho universitário – a adoção do sistema de cotas – como “histórica”. “É emblemático, porque representa uma universidade, que tem liderança e muita visibilidade no País, assumir que a inclusão social é uma questão importante do ponto de vista de integração de nossa população”, afirmou.

De acordo com a universidade, também deverá ser montada comissão de acompanhamento da política de inclusão da USP, que apoiará a pró-reitoria de graduação na avaliação dos resultados.

 

A USP registrou recorde no número de ingressantes oriundos de escolas públicas em seus cursos de graduação, que passou de 3.763 (34,6%), no ano passado, para 4.036 estudantes (36,9%) neste ano.

Inédito na USP, o curso de graduação em Biotecnologia é oferecida pela EACH (Escola de Artes, Ciências e Humanidades), na Capital. A formação interdisciplinar busca preparar os estudantes para o desenvolvimento de atividades de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação nas áreas de biotecnologia da saúde e da agroindústria. Quase dez candidatos para uma vaga concorrerão à carreira.

 

Os locais de prova da primeira fase serão divulgados no site da Fuvest na sexta-feira. A primeira etapa do vestibular será no dia 26 de novembro e a segunda fase ocorre entre os dias 7 e 9 de janeiro de 2018.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Novidades na USP atraem candidatos

No vestibular 2018, organizado pela Fuvest, mais de 130 mil inscritos disputam 8.402 vagas

Bia Moço
Especial para o Diário

14/11/2017 | 07:00


 Já não é novidade que um dos vestibulares mais concorridos do País é o da Fuvest. Ano após ano milhares de candidatos se preparam exaustivamente para a temida prova, popularmente conhecida como a mais difícil, principalmente para aqueles que pretendem ingressar em cursos da USP (Universidade de São Paulo). Neste ano, novidades, como a inclusão de duas novas graduações: Medicina, em Bauru, e Biotecnologia, em São Paulo; e a reserva de vagas para alunos oriundos de escolas públicas e para os autodeclarados pretos, pardos e indígenas, chamam atenção.


O teste classificatório conta com 137.581 candidatos inscritos, que disputarão 8.402 vagas, distribuídas em 182 cursos de graduação. Outras 2.745 vagas são disponibilizadas ao SiSU (Sistema de Seleção Unificada), programa do MEC (Ministério da Educação).

 

O reitor da USP, Marco Antonio Zago, classificou a decisão do conselho universitário – a adoção do sistema de cotas – como “histórica”. “É emblemático, porque representa uma universidade, que tem liderança e muita visibilidade no País, assumir que a inclusão social é uma questão importante do ponto de vista de integração de nossa população”, afirmou.

De acordo com a universidade, também deverá ser montada comissão de acompanhamento da política de inclusão da USP, que apoiará a pró-reitoria de graduação na avaliação dos resultados.

 

A USP registrou recorde no número de ingressantes oriundos de escolas públicas em seus cursos de graduação, que passou de 3.763 (34,6%), no ano passado, para 4.036 estudantes (36,9%) neste ano.

Inédito na USP, o curso de graduação em Biotecnologia é oferecida pela EACH (Escola de Artes, Ciências e Humanidades), na Capital. A formação interdisciplinar busca preparar os estudantes para o desenvolvimento de atividades de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação nas áreas de biotecnologia da saúde e da agroindústria. Quase dez candidatos para uma vaga concorrerão à carreira.

 

Os locais de prova da primeira fase serão divulgados no site da Fuvest na sexta-feira. A primeira etapa do vestibular será no dia 26 de novembro e a segunda fase ocorre entre os dias 7 e 9 de janeiro de 2018.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;