Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Menino de três anos é morto em festa junina em SP


Do Diário OnLine

09/06/2003 | 17:25


Um tiroteio em uma quermesse no bairro Parque Mandi, na zona Norte de São Paulo, terminou com a morte de um menino de 3 anos, na noite de domingo. Ele dormia no carro dos pais quando foi atingido na cabeça por uma bala perdida.

De acordo com a polícia, o atirador procurava o estudante Rony Crei Andrade do Nascimento, 21 anos, que estava jurado de morte por causa de uma dívida com traficantes de drogas. Ele também foi assassinado no local, com oito tiros.

Quanto ao menino, ele era filho do casal Genilson Pereira Cid e Genilda Rodrigues de Paula, que vendia cachorro quente na festa junina. Os pais chegaram a levar o garoto ao Pronto Socorro Municipal de São João, mas ele morreu antes de ser atendido.

Cerca de 50 pessoas estavam na quermesse no momento do tiroteio. As barracas já estavam sendo desmontadas quando um homem — ainda não identificado — chegou atirando.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Menino de três anos é morto em festa junina em SP

Do Diário OnLine

09/06/2003 | 17:25


Um tiroteio em uma quermesse no bairro Parque Mandi, na zona Norte de São Paulo, terminou com a morte de um menino de 3 anos, na noite de domingo. Ele dormia no carro dos pais quando foi atingido na cabeça por uma bala perdida.

De acordo com a polícia, o atirador procurava o estudante Rony Crei Andrade do Nascimento, 21 anos, que estava jurado de morte por causa de uma dívida com traficantes de drogas. Ele também foi assassinado no local, com oito tiros.

Quanto ao menino, ele era filho do casal Genilson Pereira Cid e Genilda Rodrigues de Paula, que vendia cachorro quente na festa junina. Os pais chegaram a levar o garoto ao Pronto Socorro Municipal de São João, mas ele morreu antes de ser atendido.

Cerca de 50 pessoas estavam na quermesse no momento do tiroteio. As barracas já estavam sendo desmontadas quando um homem — ainda não identificado — chegou atirando.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;