Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Mueller entrevistou ex-procurador-geral dos EUA, Rod Rosenstein



20/09/2017 | 00:16


O conselheiro especial Robert Mueller, encarregado da investigação sobre a suposta intromissão russa nas eleições presidenciais dos Estados Unidos no ano passado - além das supostas ligações entre membros da campanha do presidente Donald Trump e autoridades russas -, entrevistou o ex-procurador-geral Rod Rosenstein sobre a demissão do ex-diretor da Agência Federal de Investigação (FBI, na sigla em inglês), de acordo com fontes próximas à investigação.

Não é comum a entrevista de uma pessoa que supervisiona diretamente a investigação. Mueller é um conselheiro especial independente, mas ele responde a Rosenstein, em último caso, porque o procurador-geral Jeff Sessions, recusou-se a fazer parte das operações.

Na entrevista, Rosenstein disse que em uma reunião com Trump em maio, o presidente disse que sabia que a demissão de Comey não acabaria com a investigação sobre a Rússia e que poderia criar novos problemas para ele, de acordo com uma fonte.

Comey, que conduzia a investigação sobre a intromissão russa, disse em junho, ao Comitê de Inteligência do Senado, que Trump havia pedido para ele afastasse a investigação de Michael Flynn, então conselho de segurança nacional do presidente. Fonte: Dow Jones Newswires.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mueller entrevistou ex-procurador-geral dos EUA, Rod Rosenstein


20/09/2017 | 00:16


O conselheiro especial Robert Mueller, encarregado da investigação sobre a suposta intromissão russa nas eleições presidenciais dos Estados Unidos no ano passado - além das supostas ligações entre membros da campanha do presidente Donald Trump e autoridades russas -, entrevistou o ex-procurador-geral Rod Rosenstein sobre a demissão do ex-diretor da Agência Federal de Investigação (FBI, na sigla em inglês), de acordo com fontes próximas à investigação.

Não é comum a entrevista de uma pessoa que supervisiona diretamente a investigação. Mueller é um conselheiro especial independente, mas ele responde a Rosenstein, em último caso, porque o procurador-geral Jeff Sessions, recusou-se a fazer parte das operações.

Na entrevista, Rosenstein disse que em uma reunião com Trump em maio, o presidente disse que sabia que a demissão de Comey não acabaria com a investigação sobre a Rússia e que poderia criar novos problemas para ele, de acordo com uma fonte.

Comey, que conduzia a investigação sobre a intromissão russa, disse em junho, ao Comitê de Inteligência do Senado, que Trump havia pedido para ele afastasse a investigação de Michael Flynn, então conselho de segurança nacional do presidente. Fonte: Dow Jones Newswires.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;