Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 9 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Criticado em eliminação, Egídio tem futuro incerto no Palmeiras



10/08/2017 | 01:10


O lateral-esquerdo Egídio se transformou no vilão da eliminação do Palmeiras na Copa Libertadores. O jogador que desperdiçou a cobrança decisiva contra o Barcelona, na noite desta quarta-feira, no Allianz Parque, vivia momento de instabilidade no clube mesmo antes da partida, já que tem contrato só até o fim do ano e ainda não começou a conversar com a diretoria sobre uma possível renovação.

"Do Egídio, já estou cansado de falar. Ele é o melhor lateral que temos. É que o pessoal pega no pé. Às vezes ele dá um motivo ou outro. Mas ele é um menino bom, com personalidade, que erra, mas tenta sempre. Ele fez um bom jogo, infelizmente perdeu o pênalti. Acontece", disse o técnico Cuca, após a vitória sobre o Barcelona por 1 a 0, em São Paulo.

Na derrota por 5 a 4 nos pênaltis, depois do 1 a 0 no tempo normal, Egídio foi a primeira opção para a série decisiva de cobranças, depois de os times empatarem em 4 a 4 na primeira série. Assim como Bruno Henrique, o lateral chutou no canto esquerdo do goleiro Máximo Banguera. O equatoriano pulou e espalmou para garantir a presença do Barcelona de Guayaquil nas quartas de final da Libertadores pela oitava vez na história.

Em partidas anteriores do Palmeiras, o treinador chegou a pedir para a torcida apoiar o lateral, que estava sofrendo com vaias e tinha demonstrado insegurança em campo em alguns jogos da equipe. Para Moisés, seu companheiro não pode ser considerado o vilão da eliminação. "O Egídio não tem culpa nenhuma. Alguém tem que errar. Infelizmente foi ele", comentou o meio-campista.

Egídio chegou ao Palmeiras em 2015, após se destacar no Cruzeiro. O lateral e o goleiro Fernando Prass são os jogadores do elenco atual com contrato até o fim desta temporada. Semanas atrás, o diretor de futebol, Alexandre Mattos, afirmou que ainda não havia começado a discutir a renovação por entender que o momento não era o apropriado. Para ele, a dupla, por ter interesse em continuar, não abriria conversas com outros interessados.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Criticado em eliminação, Egídio tem futuro incerto no Palmeiras


10/08/2017 | 01:10


O lateral-esquerdo Egídio se transformou no vilão da eliminação do Palmeiras na Copa Libertadores. O jogador que desperdiçou a cobrança decisiva contra o Barcelona, na noite desta quarta-feira, no Allianz Parque, vivia momento de instabilidade no clube mesmo antes da partida, já que tem contrato só até o fim do ano e ainda não começou a conversar com a diretoria sobre uma possível renovação.

"Do Egídio, já estou cansado de falar. Ele é o melhor lateral que temos. É que o pessoal pega no pé. Às vezes ele dá um motivo ou outro. Mas ele é um menino bom, com personalidade, que erra, mas tenta sempre. Ele fez um bom jogo, infelizmente perdeu o pênalti. Acontece", disse o técnico Cuca, após a vitória sobre o Barcelona por 1 a 0, em São Paulo.

Na derrota por 5 a 4 nos pênaltis, depois do 1 a 0 no tempo normal, Egídio foi a primeira opção para a série decisiva de cobranças, depois de os times empatarem em 4 a 4 na primeira série. Assim como Bruno Henrique, o lateral chutou no canto esquerdo do goleiro Máximo Banguera. O equatoriano pulou e espalmou para garantir a presença do Barcelona de Guayaquil nas quartas de final da Libertadores pela oitava vez na história.

Em partidas anteriores do Palmeiras, o treinador chegou a pedir para a torcida apoiar o lateral, que estava sofrendo com vaias e tinha demonstrado insegurança em campo em alguns jogos da equipe. Para Moisés, seu companheiro não pode ser considerado o vilão da eliminação. "O Egídio não tem culpa nenhuma. Alguém tem que errar. Infelizmente foi ele", comentou o meio-campista.

Egídio chegou ao Palmeiras em 2015, após se destacar no Cruzeiro. O lateral e o goleiro Fernando Prass são os jogadores do elenco atual com contrato até o fim desta temporada. Semanas atrás, o diretor de futebol, Alexandre Mattos, afirmou que ainda não havia começado a discutir a renovação por entender que o momento não era o apropriado. Para ele, a dupla, por ter interesse em continuar, não abriria conversas com outros interessados.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;