Fechar
Publicidade

Domingo, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Vadão faz as contas para buscar o retorno à elite


Rafael Presilli
Especial para o Diário

15/09/2008 | 07:02


O São Caetano faz as contas para tentar beliscar uma vaga no G-4, grupo dos quatro melhores que, ao final da Série B do Campeonato Brasileiro, garantem vaga para a Primeira Divisão. Ao assumir o clube, o técnico Oswaldo Alvarez, o Vadão, estabeleceu metas para as 16 partidas que restavam para o Azulão até o final do torneio.

O treinador dividiu esses 16 jogos restantes por quatro. Cada série de quatro jogos se transformou, então, em uma espécie de minicompetição para o São Caetano.

Nas contas do treinador, o Azulão precisa somar pelo menos oito em cada um desses 12 pontos disputados nesses minitorneios. Ao final desses 16 jogos, o time teria assim mais 32 pontos. Dessa forma, com 60 pontos (32 mais os 28 pontos que o clube já tinha até a 22ª rodada), o São Caetano brigaria por uma das quatro vagas que asseguram o acesso.

"Não podemos pensar que precisamos somar 30 pontos, porque dessa forma fica parecendo muito distante. Dividimos então os jogos restantes e determinamos minimetas. Na preleção, junto com as imagens das principais jogadas dos adversários, procuro mostrar a situação matemática que estamos na busca por nosso objetivo", disse Vadão.

A goleada contra o Brasiliense, por 4 a 1, anteontem, deu novo ânimo na briga estabelecida pelo treinador. O time estava há cinco jogos sem vencer.

Nos seus primeiros três duelos (contando o empate contra o Criciúma, em que Vadão ainda não estava no banco de reserva, mas já havia sido contratado), ele somou quatro pontos. Para os quatro primeiros jogos da minicompetição, o treinador não atingirá a meta, já que o máximo de pontos que ele pode conseguir é sete.

"Quando não atingimos a primeira minimeta a equipe tem que compensar na próxima, chegando a nove pontos nos quatro jogos seguintes", completou Vadão.

O Azulão tem duelos com rivais diretos pela vaga, como o Santo André, na sexta.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Vadão faz as contas para buscar o retorno à elite

Rafael Presilli
Especial para o Diário

15/09/2008 | 07:02


O São Caetano faz as contas para tentar beliscar uma vaga no G-4, grupo dos quatro melhores que, ao final da Série B do Campeonato Brasileiro, garantem vaga para a Primeira Divisão. Ao assumir o clube, o técnico Oswaldo Alvarez, o Vadão, estabeleceu metas para as 16 partidas que restavam para o Azulão até o final do torneio.

O treinador dividiu esses 16 jogos restantes por quatro. Cada série de quatro jogos se transformou, então, em uma espécie de minicompetição para o São Caetano.

Nas contas do treinador, o Azulão precisa somar pelo menos oito em cada um desses 12 pontos disputados nesses minitorneios. Ao final desses 16 jogos, o time teria assim mais 32 pontos. Dessa forma, com 60 pontos (32 mais os 28 pontos que o clube já tinha até a 22ª rodada), o São Caetano brigaria por uma das quatro vagas que asseguram o acesso.

"Não podemos pensar que precisamos somar 30 pontos, porque dessa forma fica parecendo muito distante. Dividimos então os jogos restantes e determinamos minimetas. Na preleção, junto com as imagens das principais jogadas dos adversários, procuro mostrar a situação matemática que estamos na busca por nosso objetivo", disse Vadão.

A goleada contra o Brasiliense, por 4 a 1, anteontem, deu novo ânimo na briga estabelecida pelo treinador. O time estava há cinco jogos sem vencer.

Nos seus primeiros três duelos (contando o empate contra o Criciúma, em que Vadão ainda não estava no banco de reserva, mas já havia sido contratado), ele somou quatro pontos. Para os quatro primeiros jogos da minicompetição, o treinador não atingirá a meta, já que o máximo de pontos que ele pode conseguir é sete.

"Quando não atingimos a primeira minimeta a equipe tem que compensar na próxima, chegando a nove pontos nos quatro jogos seguintes", completou Vadão.

O Azulão tem duelos com rivais diretos pela vaga, como o Santo André, na sexta.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;