Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 19 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Margaret Thatcher visita Pinochet


Do Diário do Grande ABC

26/03/1999 | 10:29


A ex-primeira-ministra britânica, Margaret Thatcher, visitou na manha desta sexta-feira o ex-ditador chileno, Augusto Pinochet, na mansao do elegante subúrbio de Virginia Water, a sudoeste de Londres, onde Pinochet está detido, e expressou o "agradecimiento do povo inglês à ajuda prestada pelo Chile durante a guerra nas ilhas Falkland (Malvinas)", em 1982.

A entrevista entre a ex-primeira-ministra e o ex-general de 83 anos, em prisao domiciliar em Londres desde 16 de outubro passado, foi filmada pela emissora de notícias inglesa Sky News. É a primeira vez que o ex-ditador autoriza ser filmado desde que está preso em Londres.

Os dois ex-chefes de Estado falaram através de intérpretes. Pinochet começou agradecendo a Thatcher todo "o amor" e "a gentileza" que ela demonstrou em relaçao a ele e sua família. "Esta é uma casa pequena, mas está cheia de amor e gratidao à senhora", disse Pinochet, apoiando-se em uma bengala.

Thatcher respondeu que os britânicos estao "muito agradecidos a ele por duas razoes": "Sei o muito que lhe devemos pela ajuda prestada durante a campanha das ilhas Falkland, pela informaçao que nos forneceu, as comunicaçoes e o refúgio oferecido a nossas forças armadas, que poderiam partir para o Chile caso precisassem", disse a ex-primeira-ministra. "Também estamos muito agradecidos porque ao restabelecer a democracia no Chile, o senhor pôs em evidência uma nova Constituiçao democrática, convocou eleiçoes livres e de acordo com os resultados, respeitou a vontade popular", disse Thatcher.

Em setembro passado, a ex-primeira-ministra conservadora já havia tomado chá com seu "amigo" Pinochet. "Estou muito feliz pelo senhor estar bem aqui nesta casa e vim para expressar meus agradecimentos", disse ela ao ex-ditador.

Pinochet deu a impressao de nao estar ouvindo muito bem e falava lentamente e com a voz fraca. Seu rosto estava enrubrecido e parecia muito encurvado, inclinando-se para ouvir o que o tradutor lhe dizia.

Esta quarta-feira, os juízes da Câmara dos Lordes voltaram a negar a imunidade diplomática ao ex-ditador, mas decidiram que ele só poderá ser julgado pelos crimes cometidos depois de 1988.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Margaret Thatcher visita Pinochet

Do Diário do Grande ABC

26/03/1999 | 10:29


A ex-primeira-ministra britânica, Margaret Thatcher, visitou na manha desta sexta-feira o ex-ditador chileno, Augusto Pinochet, na mansao do elegante subúrbio de Virginia Water, a sudoeste de Londres, onde Pinochet está detido, e expressou o "agradecimiento do povo inglês à ajuda prestada pelo Chile durante a guerra nas ilhas Falkland (Malvinas)", em 1982.

A entrevista entre a ex-primeira-ministra e o ex-general de 83 anos, em prisao domiciliar em Londres desde 16 de outubro passado, foi filmada pela emissora de notícias inglesa Sky News. É a primeira vez que o ex-ditador autoriza ser filmado desde que está preso em Londres.

Os dois ex-chefes de Estado falaram através de intérpretes. Pinochet começou agradecendo a Thatcher todo "o amor" e "a gentileza" que ela demonstrou em relaçao a ele e sua família. "Esta é uma casa pequena, mas está cheia de amor e gratidao à senhora", disse Pinochet, apoiando-se em uma bengala.

Thatcher respondeu que os britânicos estao "muito agradecidos a ele por duas razoes": "Sei o muito que lhe devemos pela ajuda prestada durante a campanha das ilhas Falkland, pela informaçao que nos forneceu, as comunicaçoes e o refúgio oferecido a nossas forças armadas, que poderiam partir para o Chile caso precisassem", disse a ex-primeira-ministra. "Também estamos muito agradecidos porque ao restabelecer a democracia no Chile, o senhor pôs em evidência uma nova Constituiçao democrática, convocou eleiçoes livres e de acordo com os resultados, respeitou a vontade popular", disse Thatcher.

Em setembro passado, a ex-primeira-ministra conservadora já havia tomado chá com seu "amigo" Pinochet. "Estou muito feliz pelo senhor estar bem aqui nesta casa e vim para expressar meus agradecimentos", disse ela ao ex-ditador.

Pinochet deu a impressao de nao estar ouvindo muito bem e falava lentamente e com a voz fraca. Seu rosto estava enrubrecido e parecia muito encurvado, inclinando-se para ouvir o que o tradutor lhe dizia.

Esta quarta-feira, os juízes da Câmara dos Lordes voltaram a negar a imunidade diplomática ao ex-ditador, mas decidiram que ele só poderá ser julgado pelos crimes cometidos depois de 1988.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;