Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 28 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Dupla mata garota de 16 anos em Diadema


Fabiana Chiachiri
Do Diário do Grande ABC

09/06/2003 | 21:20


Uma dupla tentativa de homicídio resultou em uma pessoa morta e outra ferida na noite de domingo, na Jardim Santa Cândida, em Diadema. A estudante Samara Ribeiro do Nascimento, 16 anos, e sua amiga, a doméstica V.P.S., 28, foram atingidas por vários disparos de revólver calibre 38 quando estavam na avenida Doutor Ulysses Guimarães. Uma testemunha, o comerciante R.C.B., 23, amigo da adolescente, que presenciou o crime, conseguiu fugir e não foi atingido por nenhum dos disparos. As duas mulheres foram socorridas por pessoas que passavam pelo local e levadas ao HPD (Hospital Público de Diadema), onde passaram por cirurgia para a retirada das balas. Samara não resistiu aos ferimentos e morreu pouco depois de dar entrada no hospital. O crime pode ter sido passional.

Investigadores que foram ao HPD não conseguiram falar com as vítimas, que estavam ambas em cirurgia. Os policiais souberam por meio de uma prima de Samara, que preferiu não se identificar, que a garota costumava namorar muito e, ao ser socorrida, teria dito o nome autor do crime.

O corpo da estudante foi sepultado na tarde de segunda-feira no cemitério Vale da Paz, em Diadema. Até o fim da tarde de segunda-feira, V., que havia sofrido uma cirurgia no abdômem, continuava internada. Seu estado de saúde era estável, mas ainda exigia cuidados.

Eram 20h quando as duas amigas saíram da casa de Samara, acompanhada de B., e caminhavam pela Ulysses Guimarães. Na altura do número 314, uma motocicleta – as placas não foram anotadas – com dois homens de capacete passou pelo trio. De acordo com o relato do comerciante aos policiais, um dos homens começou a disparar várias vezes na direção de Samara.

Testemunha – Investigadores do 3º Distrito Policial de Diadema, onde o caso foi registrado, receberam uma denúncia anônima de que havia acabado de acontecer uma dupla tentativa de homicídio e que uma pessoa estaria no 98º DP, em São Paulo, para registrar um boletim de ocorrência. Lá, os policiais foram informados que a testemunha havia sido encaminhada para Diadema.

No 3º DP, a testemunha informou que conhecia Samara há pouco mais de uma semana e que, pouco antes, havia ido até a casa dela, guardado seu carro na garagem, um Golf, e saído com as garotas. Ao ver a motocicleta se aproximando, o comerciante teria percebido os homens armados e saído correndo. Ele foi até uma avenida, onde pediu ajuda a um motorista de ônibus, que o levou até o 98º DP, mas B. não pode registrar a ocorrência porque o crime havia sido cometido em outra cidade.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Dupla mata garota de 16 anos em Diadema

Fabiana Chiachiri
Do Diário do Grande ABC

09/06/2003 | 21:20


Uma dupla tentativa de homicídio resultou em uma pessoa morta e outra ferida na noite de domingo, na Jardim Santa Cândida, em Diadema. A estudante Samara Ribeiro do Nascimento, 16 anos, e sua amiga, a doméstica V.P.S., 28, foram atingidas por vários disparos de revólver calibre 38 quando estavam na avenida Doutor Ulysses Guimarães. Uma testemunha, o comerciante R.C.B., 23, amigo da adolescente, que presenciou o crime, conseguiu fugir e não foi atingido por nenhum dos disparos. As duas mulheres foram socorridas por pessoas que passavam pelo local e levadas ao HPD (Hospital Público de Diadema), onde passaram por cirurgia para a retirada das balas. Samara não resistiu aos ferimentos e morreu pouco depois de dar entrada no hospital. O crime pode ter sido passional.

Investigadores que foram ao HPD não conseguiram falar com as vítimas, que estavam ambas em cirurgia. Os policiais souberam por meio de uma prima de Samara, que preferiu não se identificar, que a garota costumava namorar muito e, ao ser socorrida, teria dito o nome autor do crime.

O corpo da estudante foi sepultado na tarde de segunda-feira no cemitério Vale da Paz, em Diadema. Até o fim da tarde de segunda-feira, V., que havia sofrido uma cirurgia no abdômem, continuava internada. Seu estado de saúde era estável, mas ainda exigia cuidados.

Eram 20h quando as duas amigas saíram da casa de Samara, acompanhada de B., e caminhavam pela Ulysses Guimarães. Na altura do número 314, uma motocicleta – as placas não foram anotadas – com dois homens de capacete passou pelo trio. De acordo com o relato do comerciante aos policiais, um dos homens começou a disparar várias vezes na direção de Samara.

Testemunha – Investigadores do 3º Distrito Policial de Diadema, onde o caso foi registrado, receberam uma denúncia anônima de que havia acabado de acontecer uma dupla tentativa de homicídio e que uma pessoa estaria no 98º DP, em São Paulo, para registrar um boletim de ocorrência. Lá, os policiais foram informados que a testemunha havia sido encaminhada para Diadema.

No 3º DP, a testemunha informou que conhecia Samara há pouco mais de uma semana e que, pouco antes, havia ido até a casa dela, guardado seu carro na garagem, um Golf, e saído com as garotas. Ao ver a motocicleta se aproximando, o comerciante teria percebido os homens armados e saído correndo. Ele foi até uma avenida, onde pediu ajuda a um motorista de ônibus, que o levou até o 98º DP, mas B. não pode registrar a ocorrência porque o crime havia sido cometido em outra cidade.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;