Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 10 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Casa de luxo em São Bernardo escondia carros clonados


Artur Rodrigues
Do Diário do Grande ABC

13/08/2005 | 08:26


Uma casa de alto padrão no Parque Selecta, em São Bernardo, era usada como fábrica de carros clonados. Adevaldo Curvelo Souza, 42 anos, preso sexta-feira por investigadores do 2ºDP da cidade, comprava veículos batidos em leilões. Os documentos e chassis dos carros eram usados para esquentar veículos roubados na região, afirma a polícia. Na residência de Souza foram encontrados seis carros e duas motos. Investigações da Polícia Civil revelam que o acusado teria enviado para o Nordeste outros 30 veículos.

As vans eram os carros mais visados no esquema de Souza, conhecido no ramo como Bahia. Os veículos eram usados em outro negócio, de venda de passagens e aluguel de vans. A frota da empresa de Bahia, a A.C.S. Viagens Ltda, seria toda roubada, segundo informações da polícia. Entre os carros encontrados na casa do Parque Selecta, estava uma Sprinter, com logotipo da empresa. A confiança na clonagem dos carros era tanta que um adesivo na traseira dizia: 'Ligue para o disk-denúncia 0800-191-147'.

Uma prisão feita a cerca de 20 dias foi a pista que possibilitou a localização de Bahia. Rodrigo Balestero, 24 anos, foi preso acusado de participação no roubo de uma motocicleta, em Rudge Ramos, São Bernardo. O comprador dos veículos roubados por Balestero seria justamente Adelvaldo Curvelo, o Bahia. Pela internet, investigadores encontraram o site da A.C.S. Depois, chegaram até a casa do Parque Selecta. Uma semana de campana na rua Pedro Mendes, endereço da casa e da empresa do acusado, foi o suficiente para flagrar o suposto receptador saindo com uma Sprinter roubada. Foi preso em flagrante.

Investigadores da Polícia Civil afirmam que os carros clonados por Bahia ficavam 'perfeitos'. Os clones era tão semelhantes aos veículos originais que passavam pela vistoria do Detran, afirmam policiais. O delegado assistente do 2ºDP, Evandro Augusto Vieira de Lima, informa que o acusado responderá pelos crimes de receptação e adulteração de veículos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Casa de luxo em São Bernardo escondia carros clonados

Artur Rodrigues
Do Diário do Grande ABC

13/08/2005 | 08:26


Uma casa de alto padrão no Parque Selecta, em São Bernardo, era usada como fábrica de carros clonados. Adevaldo Curvelo Souza, 42 anos, preso sexta-feira por investigadores do 2ºDP da cidade, comprava veículos batidos em leilões. Os documentos e chassis dos carros eram usados para esquentar veículos roubados na região, afirma a polícia. Na residência de Souza foram encontrados seis carros e duas motos. Investigações da Polícia Civil revelam que o acusado teria enviado para o Nordeste outros 30 veículos.

As vans eram os carros mais visados no esquema de Souza, conhecido no ramo como Bahia. Os veículos eram usados em outro negócio, de venda de passagens e aluguel de vans. A frota da empresa de Bahia, a A.C.S. Viagens Ltda, seria toda roubada, segundo informações da polícia. Entre os carros encontrados na casa do Parque Selecta, estava uma Sprinter, com logotipo da empresa. A confiança na clonagem dos carros era tanta que um adesivo na traseira dizia: 'Ligue para o disk-denúncia 0800-191-147'.

Uma prisão feita a cerca de 20 dias foi a pista que possibilitou a localização de Bahia. Rodrigo Balestero, 24 anos, foi preso acusado de participação no roubo de uma motocicleta, em Rudge Ramos, São Bernardo. O comprador dos veículos roubados por Balestero seria justamente Adelvaldo Curvelo, o Bahia. Pela internet, investigadores encontraram o site da A.C.S. Depois, chegaram até a casa do Parque Selecta. Uma semana de campana na rua Pedro Mendes, endereço da casa e da empresa do acusado, foi o suficiente para flagrar o suposto receptador saindo com uma Sprinter roubada. Foi preso em flagrante.

Investigadores da Polícia Civil afirmam que os carros clonados por Bahia ficavam 'perfeitos'. Os clones era tão semelhantes aos veículos originais que passavam pela vistoria do Detran, afirmam policiais. O delegado assistente do 2ºDP, Evandro Augusto Vieira de Lima, informa que o acusado responderá pelos crimes de receptação e adulteração de veículos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;