Fechar
Publicidade

Sábado, 7 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Mercado de luxo em São Caetano


Michele Loureiro
Do Diário do Grande ABC

15/09/2008 | 07:04


Requinte, sofisticação e preços altos. Esse é o comércio de luxo que está se espalhando pelo Bairro Santa Paula, em São Caetano. São mais de sessenta lojas que formam um quadrilátero de produtos diferenciados e caros. Peças exclusivas, feitas sob encomenda, artigos importados e de marcas famosas.

"Algumas pessoas brincam que aqui é a ‘Oscar Freire' do Grande ABC", diz a advogada Leandra Fassa, freguesa do comércio local.

Duas ruas concentram o maior número de lojas, a Rua São Paulo e a Rua Piauí. "Não foi sempre assim. A Rua Piauí, por exemplo, era estritamente residencial há no máximo dois anos. Só depois que o comércio percebeu que o público dessa região precisava de produtos diferenciados e então vieram as lojas", diz a funcionária da Runarick, Marlene Bigila.

Para algumas pessoas comprar um vestido por R$ 1.500 pode parecer uma exorbitância, mas não para os freqüentadores do comércio de luxo. "Nada mais desagradável do que chegar em uma festa e encontrar alguém vestido como você, por isso acho que vale a pena pagar esse preço", diz a estudante Camila Garcia.
Estratégias - O comércio teve que inovar para conquistar clientes. Na loja La Belle, por exemplo, a proprietária criou um segundo ambiente para deixar as clientes mais confortáveis. "Fiz um jardim, assim as compras tornam-se um momento de relaxamento", diz Roberta Gonçalves.

Além disso, várias lojas do Bairro Santa Paula adotaram uma prática muito usada no interior, a consignação. "As clientes vem até a loja, levam os itens e pagam o que comprarem depois", explica Roberta.

Muitas lojas chegam a levar roupas, que julgam adequadas ao perfil, nas próprias casas das clientes. "Temos que fazer as coisas diferentes para obtermos sucesso. É uma relação de confiança acima de tudo", comenta a comerciante.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mercado de luxo em São Caetano

Michele Loureiro
Do Diário do Grande ABC

15/09/2008 | 07:04


Requinte, sofisticação e preços altos. Esse é o comércio de luxo que está se espalhando pelo Bairro Santa Paula, em São Caetano. São mais de sessenta lojas que formam um quadrilátero de produtos diferenciados e caros. Peças exclusivas, feitas sob encomenda, artigos importados e de marcas famosas.

"Algumas pessoas brincam que aqui é a ‘Oscar Freire' do Grande ABC", diz a advogada Leandra Fassa, freguesa do comércio local.

Duas ruas concentram o maior número de lojas, a Rua São Paulo e a Rua Piauí. "Não foi sempre assim. A Rua Piauí, por exemplo, era estritamente residencial há no máximo dois anos. Só depois que o comércio percebeu que o público dessa região precisava de produtos diferenciados e então vieram as lojas", diz a funcionária da Runarick, Marlene Bigila.

Para algumas pessoas comprar um vestido por R$ 1.500 pode parecer uma exorbitância, mas não para os freqüentadores do comércio de luxo. "Nada mais desagradável do que chegar em uma festa e encontrar alguém vestido como você, por isso acho que vale a pena pagar esse preço", diz a estudante Camila Garcia.
Estratégias - O comércio teve que inovar para conquistar clientes. Na loja La Belle, por exemplo, a proprietária criou um segundo ambiente para deixar as clientes mais confortáveis. "Fiz um jardim, assim as compras tornam-se um momento de relaxamento", diz Roberta Gonçalves.

Além disso, várias lojas do Bairro Santa Paula adotaram uma prática muito usada no interior, a consignação. "As clientes vem até a loja, levam os itens e pagam o que comprarem depois", explica Roberta.

Muitas lojas chegam a levar roupas, que julgam adequadas ao perfil, nas próprias casas das clientes. "Temos que fazer as coisas diferentes para obtermos sucesso. É uma relação de confiança acima de tudo", comenta a comerciante.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;