Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 7 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Número de divórcios sobe 25,2% em um ano na região

Em 2009, foram 2.571 divórcios, contra 3.439 no ano passado


Angela Martins
Do Diário do Grande ABC

01/12/2011 | 07:00


O número de divórcios registrados na região cresceu 25,2% entre 2009 e 2010, segundo dados divulgados ontem pelo IBGE. Em 2009, foram 2.571 divórcios, contra 3.439 no ano passado. São Bernardofoi a campeã em 2010: 1.521 casos, aumento de 40% em relação a 2009.

Em segundo lugar está Santo André, com crescimento de processos de divórcio de 29.9%, passando de 443 casos em 2009 para 632 em 2010. Logo após aparecem São Caetano (29,1%) e Mauá (18%). Na contramão, os outros três municípios da região registraram queda. Em Diadema houve redução de 12,5% entre 2009 e 2010. Ribeirão Pires contabilizou queda de 6,6% e Rio Grande da Serra, de 2,8%.

No Brasil, a taxa geral de divórcios atingiu, em 2010, o seu maior índice, 1,8% (1,8 divórcios para cada 1.000 pessoas de 20 anos ou mais), desde o início da série histórica das estatísticas do registro civil, em 1984, acréscimo de 36,8% no número de divórcios em relação a 2009. Por outro lado, a taxa geral de separação teve queda, chegando a 0,5% (0,5 separações para cada 1.000 pessoas acima de 20 anos), o menor índice da série.

MUDANÇAS DE PERFIL

Segundo a doutora em psicologia clínica da Unesp e autora do livro Família e Mitos: Prevenção e Terapia, Marilene Kron, a flexibilização da lei ajudou, mas a explicação para o aumento de separações é mais sentimental do que burocrática. "Hoje não vemos o divórcio como há 20 anos, essa é uma geração que cresceu com as mudanças nas relações e estruturas da família e tende a encarar com mais naturalidade."

Tanto para mulheres quanto para homens, o relacionamento afetivo se tornou importante na busca pela felicidade. "Infelizmente, na sociedade em que vivemos temos muitas expectativas e pouco investimento na relação. Para cultivar um bom casamento é preciso paciência, tempo, diálogo e maturidade. Como não é possível conviver com um modelo fracassado, muitos buscam no divórcio um recomeço."

Embora o número de divórcios tenha dado um salto entre 2009 e 2010, a taxa de casamentos também apresentou crescimento na região: 6,3%. Em todas as cidades foi registrado aumento, com destaque para Diadema, que passou de 3.021 uniões civis em 2009 para 3.450 no ano passado, um saldo positivo de 12,4%.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Número de divórcios sobe 25,2% em um ano na região

Em 2009, foram 2.571 divórcios, contra 3.439 no ano passado

Angela Martins
Do Diário do Grande ABC

01/12/2011 | 07:00


O número de divórcios registrados na região cresceu 25,2% entre 2009 e 2010, segundo dados divulgados ontem pelo IBGE. Em 2009, foram 2.571 divórcios, contra 3.439 no ano passado. São Bernardofoi a campeã em 2010: 1.521 casos, aumento de 40% em relação a 2009.

Em segundo lugar está Santo André, com crescimento de processos de divórcio de 29.9%, passando de 443 casos em 2009 para 632 em 2010. Logo após aparecem São Caetano (29,1%) e Mauá (18%). Na contramão, os outros três municípios da região registraram queda. Em Diadema houve redução de 12,5% entre 2009 e 2010. Ribeirão Pires contabilizou queda de 6,6% e Rio Grande da Serra, de 2,8%.

No Brasil, a taxa geral de divórcios atingiu, em 2010, o seu maior índice, 1,8% (1,8 divórcios para cada 1.000 pessoas de 20 anos ou mais), desde o início da série histórica das estatísticas do registro civil, em 1984, acréscimo de 36,8% no número de divórcios em relação a 2009. Por outro lado, a taxa geral de separação teve queda, chegando a 0,5% (0,5 separações para cada 1.000 pessoas acima de 20 anos), o menor índice da série.

MUDANÇAS DE PERFIL

Segundo a doutora em psicologia clínica da Unesp e autora do livro Família e Mitos: Prevenção e Terapia, Marilene Kron, a flexibilização da lei ajudou, mas a explicação para o aumento de separações é mais sentimental do que burocrática. "Hoje não vemos o divórcio como há 20 anos, essa é uma geração que cresceu com as mudanças nas relações e estruturas da família e tende a encarar com mais naturalidade."

Tanto para mulheres quanto para homens, o relacionamento afetivo se tornou importante na busca pela felicidade. "Infelizmente, na sociedade em que vivemos temos muitas expectativas e pouco investimento na relação. Para cultivar um bom casamento é preciso paciência, tempo, diálogo e maturidade. Como não é possível conviver com um modelo fracassado, muitos buscam no divórcio um recomeço."

Embora o número de divórcios tenha dado um salto entre 2009 e 2010, a taxa de casamentos também apresentou crescimento na região: 6,3%. Em todas as cidades foi registrado aumento, com destaque para Diadema, que passou de 3.021 uniões civis em 2009 para 3.450 no ano passado, um saldo positivo de 12,4%.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;