Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Menino atacado por rottweiler em PE continua internado


Do Diário OnLine
Com Agências

20/07/2004 | 14:11


O estado de saúde do garoto Marcílio Ferreira da Silva, seis anos, atacado nesta segunda-feira por um cão da raça rottweiler, é estável. Ele foi mordido quando tentava pegar uma bola de gude que caiu no quintal do vizinho, no bairro do Torreão, em Recife (Pernambuco). O animal só largou o garoto quando um homem que passava na rua, chamado para ajudar a socorrer a criança, atirou na direção dele.

Mordido na cabeça e no rosto, o menino se submeteu a uma cirurgia e se recupera na UTI do Hospital da Restauração. De acordo com o cirurgião Alexandre Guedes, chefe da emergência do hospital, Marcílio não corre risco de morrer mas, devido às lesões profundas, deve ficar hospitalizado por pelo menos 10 dias, para evitar que os ferimentos infeccionem.

O dono do cão, que na hora do ataque não estava em casa, ainda não foi localizado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Menino atacado por rottweiler em PE continua internado

Do Diário OnLine
Com Agências

20/07/2004 | 14:11


O estado de saúde do garoto Marcílio Ferreira da Silva, seis anos, atacado nesta segunda-feira por um cão da raça rottweiler, é estável. Ele foi mordido quando tentava pegar uma bola de gude que caiu no quintal do vizinho, no bairro do Torreão, em Recife (Pernambuco). O animal só largou o garoto quando um homem que passava na rua, chamado para ajudar a socorrer a criança, atirou na direção dele.

Mordido na cabeça e no rosto, o menino se submeteu a uma cirurgia e se recupera na UTI do Hospital da Restauração. De acordo com o cirurgião Alexandre Guedes, chefe da emergência do hospital, Marcílio não corre risco de morrer mas, devido às lesões profundas, deve ficar hospitalizado por pelo menos 10 dias, para evitar que os ferimentos infeccionem.

O dono do cão, que na hora do ataque não estava em casa, ainda não foi localizado.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;