Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 15 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Para cobrir rombo, Lauro extingue Planejamento

Celso Luiz/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Após cortar secretaria inativa para enxugar
gasto, prefeito anuncia fim de Pasta estratégica


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

29/11/2015 | 07:01


Após anunciar corte de secretaria inativa como medida de austeridade, o prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), afirmou que vai extinguir a Pasta de Planejamento e Gestão, setor estratégico do governo. O departamento já não conta com gestor efetivo e é comandado interinamente pelo sogro do verde, Francisco José Rocha (PSDB), que é chefe de Finanças.

No início do mês, Lauro comunicou o fim da chefia de Gabinete – que tem status de secretaria – como forma de enxugar os gastos da máquina pública. O departamento, porém, funciona apenas com um servidor e já não tinha comandante efetivo desde o primeiro semestre – estava sob o comando de Marcos Michels (PV), líder da Educação. Os cortes anunciados pelo verde fazem parte da força-tarefa do Paço em cobrir o rombo de R$ 70 milhões nas contas públicas e garantir saldo positivo na receita deste ano.

Pelos cálculos de Lauro, a extinção dos dois departamentos garantirão economia de R$ 2 milhões. “Vamos mandar projeto para Câmara diminuindo linearmente em 50% as funções gratificadas. Vai dar economia de R$ 2,1 milhões. Já reduzi 75 cargos em comissão, poupando mais R$ 1,79 milhão. Estamos reduzindo duas secretarias, (que enxugará em) mais R$ 2 milhões. Toda a receita que estou reduzindo com horas extras, com tudo, vou conseguir economizar R$ 48,9 milhões. Faltam R$ 50 milhões (previstos para obter margem de fôlego de quase R$ 30 milhões, alcançando superavit). Não sei de onde vou cortar mais, tudo é prioridade. Vou tentar pelo menos zerar o deficit. Limitei gastos com gasolina e estou renegociando contratos”, discorreu o chefe do Executivo.

De janeiro a novembro, Lauro despendeu R$ 3,65 milhões com a Secretaria de Planejamento, segundo dados do Portal da Transparência da administração. A Pasta conta com 50 funcionários, entre comissionados e efetivos. O prefeito não informou, no entanto, qual será o futuro dos servidores de carreira da Pasta.

Pressionado pelo funcionalismo a cumprir com reajuste salarial de 7,89% ao funcionalismo, Lauro tem alegado que o caixa da Prefeitura não possui condições para arcar com o aumento e que estaria prestes a estourar o limite de gastos com pessoal de 54% da receita líquida, segundo estipula a LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal). Por outro lado, o Sindema (Sindicato dos Servidores Públicos de Diadema) contesta e sustenta que o Paço ainda não alcançou o teto prudencial. Na quinta-feira, os funcionários decidiram que vão cruzar os braços por meio período no dia 10.

ALIANÇAS
Lauro negou que o corte de secretarias complicaria a negociação com partidos para a formação do arco de alianças de seu projeto à reeleição, em 2016. Na eleição de 2012, o verde prometeu que, se eleito, trabalharia com 15 secretarias. Com mais um corte, ainda serão 16 departamentos. “Eu tenho de estar bem com o povo, não com partido A, B ou C. Não é questão de partido entender (a extinção de cargos), mas de sobrevivência. Se eu não fizer, a Prefeitura para em março”, pontuou. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;