Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 24 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Ônibus alvinegro é atacado por são-paulinos


Fernando Cappelli
Do Diário do Grande ABC

20/04/2009 | 07:06


Com o mando de jogo são-paulino, a massa de torcedores do Tricolor usou todos os artifícios para hostilizar o rival, que teve apenas 5.000 ingressos para o clássico de ontem no Morumbi. A entrada dos corintianos amanheceu pichada com a palavra "galinheiro", além de grande quantidade de milho e penas de galinha jogadas no chão.

O ônibus corintiano, que chegou por volta das 14h30 no local, também não escapou. Teve uma das janelas quebrada por uma lata de cerveja arremessada por torcedores - ninguém se feriu.

Pouco antes do começo da partida, três corintianos (um homem e duas mulheres) passaram por apuros na arquibancada térrea azul, praticamente em frente às cabines de imprensa. O trio errou a entrada e se dirigiu ao setor, destinado aos são-paulinos. Mais de 50 torcedores cercaram os corintianos e exigiam que eles tirassem a camisa do clube. A polícia só chegou ao local cerca de 15 minutos depois para retirar as pessoas do local.

O São Paulo também reclamou. A bronca era com a cavalaria da Polícia Militar. "Nossos torcedores estavam apenas nos recepcionando, dando apoio, e eles jogando os cavalos em cima sem razão", reclamou o superintendente de futebol, Marco Aurélio Cunha.

"Não teve nada disso, a cavalaria ficou nos portões de entrada protegendo as delegações", defendeu-se o comandante do 2º Batalhão de Choque, tenente-coronel Hervando Velozo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ônibus alvinegro é atacado por são-paulinos

Fernando Cappelli
Do Diário do Grande ABC

20/04/2009 | 07:06


Com o mando de jogo são-paulino, a massa de torcedores do Tricolor usou todos os artifícios para hostilizar o rival, que teve apenas 5.000 ingressos para o clássico de ontem no Morumbi. A entrada dos corintianos amanheceu pichada com a palavra "galinheiro", além de grande quantidade de milho e penas de galinha jogadas no chão.

O ônibus corintiano, que chegou por volta das 14h30 no local, também não escapou. Teve uma das janelas quebrada por uma lata de cerveja arremessada por torcedores - ninguém se feriu.

Pouco antes do começo da partida, três corintianos (um homem e duas mulheres) passaram por apuros na arquibancada térrea azul, praticamente em frente às cabines de imprensa. O trio errou a entrada e se dirigiu ao setor, destinado aos são-paulinos. Mais de 50 torcedores cercaram os corintianos e exigiam que eles tirassem a camisa do clube. A polícia só chegou ao local cerca de 15 minutos depois para retirar as pessoas do local.

O São Paulo também reclamou. A bronca era com a cavalaria da Polícia Militar. "Nossos torcedores estavam apenas nos recepcionando, dando apoio, e eles jogando os cavalos em cima sem razão", reclamou o superintendente de futebol, Marco Aurélio Cunha.

"Não teve nada disso, a cavalaria ficou nos portões de entrada protegendo as delegações", defendeu-se o comandante do 2º Batalhão de Choque, tenente-coronel Hervando Velozo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;