Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 5 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Sob os olhares de Hortência e Janeth, Sto.André garante vaga


Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC

29/05/2009 | 07:00


Hortência e Janeth. A dupla que já encantou o torcedor com a camisa da Seleção Brasileira e protagonizou momentos de intensa rivalidade quando defendia clubes adversários, foi a atração do confronto entre Santo André e XV de Piracicaba, ontem à noite, no Ginásio do Parque Celso Daniel. A equipe do Grande ABC venceu por 61 a 56 (41 a 38) e garantiu vaga nas semifinais do Campeonato Paulista com quatro rodadas de antecipação.

Enquanto, em quadra, as jogadoras das duas equipes se desdobravam, nas arquibancadas, as novas comandantes do basquete feminino nacional observavam e faziam comentários sobre o duelo.

"Este é o segundo jogo que assistimos. Estamos analisando como estão as jogadoras, para vermos a performance de cada uma, já que o (técnico) Bassul está em Brasília", afirmou Janeth, que agora é treinadora da seleção sub-15 e uma das auxiliares do técnico da equipe principal.

 "O trabalho está sendo muito bacana. Estamos tomando pé da situação, fazendo um diagnóstico e estruturando as coisas. Esse contato é importante para jogadoras, técnicos e também para nós. O trabalho na CBB (Confederação Brasileira de Basquete) não pode ser uma via de mão única", afirmou Hortência, que há menos de um mês responde pelo cargo de coordenadora do departamento feminino da entidade.

O jogo - A presença ilustre parece ter tido efeito inverso nas equipes. Para o Santo André causou paralisação. Já as piracicabanas motivaram-se ao extremo e por pouco não conquistaram a improvável vitória diante do favoritismo rival.

 "A presença delas deveria servir de motivação e nunca atrapalhar. Começamos muito bem, mas nos desconcentramos tanto na defesa quanto no ataque. No final, voltamos a nos concentrar, ainda bem", afirmou a pivô Simone. "Abusamos do direito de errar. Isso não pode acontecer", sentenciou a técnica Laís Elena Aranha.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sob os olhares de Hortência e Janeth, Sto.André garante vaga

Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC

29/05/2009 | 07:00


Hortência e Janeth. A dupla que já encantou o torcedor com a camisa da Seleção Brasileira e protagonizou momentos de intensa rivalidade quando defendia clubes adversários, foi a atração do confronto entre Santo André e XV de Piracicaba, ontem à noite, no Ginásio do Parque Celso Daniel. A equipe do Grande ABC venceu por 61 a 56 (41 a 38) e garantiu vaga nas semifinais do Campeonato Paulista com quatro rodadas de antecipação.

Enquanto, em quadra, as jogadoras das duas equipes se desdobravam, nas arquibancadas, as novas comandantes do basquete feminino nacional observavam e faziam comentários sobre o duelo.

"Este é o segundo jogo que assistimos. Estamos analisando como estão as jogadoras, para vermos a performance de cada uma, já que o (técnico) Bassul está em Brasília", afirmou Janeth, que agora é treinadora da seleção sub-15 e uma das auxiliares do técnico da equipe principal.

 "O trabalho está sendo muito bacana. Estamos tomando pé da situação, fazendo um diagnóstico e estruturando as coisas. Esse contato é importante para jogadoras, técnicos e também para nós. O trabalho na CBB (Confederação Brasileira de Basquete) não pode ser uma via de mão única", afirmou Hortência, que há menos de um mês responde pelo cargo de coordenadora do departamento feminino da entidade.

O jogo - A presença ilustre parece ter tido efeito inverso nas equipes. Para o Santo André causou paralisação. Já as piracicabanas motivaram-se ao extremo e por pouco não conquistaram a improvável vitória diante do favoritismo rival.

 "A presença delas deveria servir de motivação e nunca atrapalhar. Começamos muito bem, mas nos desconcentramos tanto na defesa quanto no ataque. No final, voltamos a nos concentrar, ainda bem", afirmou a pivô Simone. "Abusamos do direito de errar. Isso não pode acontecer", sentenciou a técnica Laís Elena Aranha.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;