Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Mercedes deve crescer 25% neste ano


Gabriela Gasparin
Especial para o Diário

17/10/2007 | 07:10


A Mercedes-Benz do Brasil, com fábrica em São Bernardo, deve fechar o ano com crescimento de 25%, segundo estimativas feitas terça-feira por Gero Herrmann, presidente da montadora no País, na Fenatran (Salão Internacional do Transporte), em São Paulo.

O executivo está otimista com o setor em âmbito nacional por causa do bom desempenho da economia. Ele citou setores como o agronegócio, a mineração e a construção civil como exemplos de crescimento e que estão ajudando nas vendas de caminhões.

Segundo Gero Herrmann, a empresa é detentora de 32% de participação do mercado nacional de caminhões pesados. “Somos os líderes desse segmento e não queremos perder terreno para a concorrência”, disse. No segmento brasileiro de caminhões como um todo, a Mercedes tem uma fatia de 27% de participação.

Exportações - Apesar do dólar baixo, a Mercedes-Benz não quer perder espaços, também, junto ao setor externo. A montadora alemã estima fechar o ano com expansão de 25% nas exportações. O total de veículos a ser embarcado ao Exterior é de 10 mil unidades. “A exportação de motores também é o nosso foco. Este ano devemos produzir cerca de 90 mil unidades, boa parte será destinado ao setor externo”, disse.

Com nova linha de cabines, focadas no conforto dos motoristas, a Scania, com fábrica em São Bernardo, prevê um crescimento de 10% na produção deste ano ante 2006, quando 20 mil caminhões deixaram as linhas de montagem. “Crescemos as entregas em 30% para o mercado brasileiro neste ano”, disse Christopher Podgorski, diretor geral da unidade de Vendas e Serviços da Scania.

Volvo - De acordo com Reinaldo Serafim, gerente de vendas de caminhões da Volvo, a empresa quer chegar aos 10 mil caminhões produzidos na América Latina até dezembro. Destes, 8.000 devem ser fabricados em território nacional, na fábrica de Curitiba, no Parará.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;