Fechar
Publicidade

Domingo, 28 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Anfiteatro de CEU de São Bernardo está abandonado há 5 anos

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Inaugurado em 2012, local foi atingido por incêndio em 2015 e deixou de ser utilizado; Prefeitura promete iniciar obras em novembro


Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

09/10/2020 | 00:01


Moradores da Rua Centauro, no bairro Cooperativa, em São Bernardo, se deparam há praticamente cinco anos com cenário desolador do anfiteatro do CEU (Centro Educacional Unificado) Celso Augusto Daniel. O local, que ficou pronto em 2012 e contou com investimento de R$ 26,8 milhões, pegou fogo em 2015 e nunca mais voltou a funcionar. O espaço está abandonado, com parte do teto caindo e servindo de abrigo para pombos, ratos e insetos. 

Na época do acidente, o fogo destruiu boa parte da estrutura e só foi controlado pelo Corpo de Bombeiros. Logo depois o anfiteatro foi interditado. De acordo com a Prefeitura, a Defesa Civil liberou as salas dias depois do acidente, mas as aulas para as crianças seguem no prédio ao lado.

A auxiliar de limpeza Rosa Campos, 48 anos, comenta que todos os dias passa em frente ao anfiteatro para ir e voltar do trabalho e relata que, principalmente de noite, sente medo. “Sempre atravesso a rua, pois não sei o que tem aí dentro. Acaba sendo perigoso, pois, além de estar abandonado há tanto tempo, é sem iluminação nenhuma”, reclama a moradora. 

A insegurança de Rosa é a mesma da vendedora Milena Silverio, 29, que também teme que o cenário piore antes de a Prefeitura tomar as devidas providências. “Pode virar, se ainda não virou, um ponto para usuários (de drogas). Um espaço tão importante como este deveria ter atenção para sua reforma”, comenta a vendedora. 

De acordo com os moradores, na parte do térreo do anexo a Prefeitura colocou, há uma semana, portões para evitar que pessoas entrem no local.

Além do anfiteatro, CEU Celso Daniel conta com 28 salas de aula, ginásio de esportes e espaço para realização de cursos profissionalizantes. A unidade de ensino foi projetada para beneficiar 1.400 estudantes de creche em período integral, pré-escola e ensino fundamental. O espaço oferece ainda atividades culturais e esportivas para os moradores que vivem no bairro Cooperativa e no Conjunto Habitacional Três Marias. Apesar de o complexo educacional ter sido entregue em junho, as áreas para prática de esportes entraram em funcionamento em agosto de 2012.

Atualmente, a unidade registra 895 alunos matriculados em creche, ensino infantil, fundamental e EJA (Educação de Jovens e Adultos). De acordo com a Prefeitura, devido à pandemia, o ensino é realizado de forma remota, mas os serviços de limpeza e manutenção continuam ativos nesta e nas demais unidades educacionais.

Sobre o anfiteatro, a administração informou que “já concluiu o projeto para ampla reforma do teatro do CEU Celso Augusto Daniel”, bem como deu andamento aos serviços de perícia e limpeza do local. O processo de licitação para início das obras deve ser apresentado até novembro deste ano.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Anfiteatro de CEU de São Bernardo está abandonado há 5 anos

Inaugurado em 2012, local foi atingido por incêndio em 2015 e deixou de ser utilizado; Prefeitura promete iniciar obras em novembro

Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

09/10/2020 | 00:01


Moradores da Rua Centauro, no bairro Cooperativa, em São Bernardo, se deparam há praticamente cinco anos com cenário desolador do anfiteatro do CEU (Centro Educacional Unificado) Celso Augusto Daniel. O local, que ficou pronto em 2012 e contou com investimento de R$ 26,8 milhões, pegou fogo em 2015 e nunca mais voltou a funcionar. O espaço está abandonado, com parte do teto caindo e servindo de abrigo para pombos, ratos e insetos. 

Na época do acidente, o fogo destruiu boa parte da estrutura e só foi controlado pelo Corpo de Bombeiros. Logo depois o anfiteatro foi interditado. De acordo com a Prefeitura, a Defesa Civil liberou as salas dias depois do acidente, mas as aulas para as crianças seguem no prédio ao lado.

A auxiliar de limpeza Rosa Campos, 48 anos, comenta que todos os dias passa em frente ao anfiteatro para ir e voltar do trabalho e relata que, principalmente de noite, sente medo. “Sempre atravesso a rua, pois não sei o que tem aí dentro. Acaba sendo perigoso, pois, além de estar abandonado há tanto tempo, é sem iluminação nenhuma”, reclama a moradora. 

A insegurança de Rosa é a mesma da vendedora Milena Silverio, 29, que também teme que o cenário piore antes de a Prefeitura tomar as devidas providências. “Pode virar, se ainda não virou, um ponto para usuários (de drogas). Um espaço tão importante como este deveria ter atenção para sua reforma”, comenta a vendedora. 

De acordo com os moradores, na parte do térreo do anexo a Prefeitura colocou, há uma semana, portões para evitar que pessoas entrem no local.

Além do anfiteatro, CEU Celso Daniel conta com 28 salas de aula, ginásio de esportes e espaço para realização de cursos profissionalizantes. A unidade de ensino foi projetada para beneficiar 1.400 estudantes de creche em período integral, pré-escola e ensino fundamental. O espaço oferece ainda atividades culturais e esportivas para os moradores que vivem no bairro Cooperativa e no Conjunto Habitacional Três Marias. Apesar de o complexo educacional ter sido entregue em junho, as áreas para prática de esportes entraram em funcionamento em agosto de 2012.

Atualmente, a unidade registra 895 alunos matriculados em creche, ensino infantil, fundamental e EJA (Educação de Jovens e Adultos). De acordo com a Prefeitura, devido à pandemia, o ensino é realizado de forma remota, mas os serviços de limpeza e manutenção continuam ativos nesta e nas demais unidades educacionais.

Sobre o anfiteatro, a administração informou que “já concluiu o projeto para ampla reforma do teatro do CEU Celso Augusto Daniel”, bem como deu andamento aos serviços de perícia e limpeza do local. O processo de licitação para início das obras deve ser apresentado até novembro deste ano.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;