Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Saab quer fazer parte de centro de treinamento em S.Bernardo

Soraia Abreu Pedroso  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Secretário municipal diz que vai conversar na semana que vem com Forças Armadas


Soraia Abreu Pedrozo
Enviada a Estocolmo (Suécia)

12/11/2014 | 07:22


O presidente e CEO da Saab, Hakan Buskhe, afirmou que gostaria de participar do centro de treinamento e simulação de voo que a Prefeitura de São Bernardo pretende construir na cidade junto com a iniciativa privada – a ideia é que, até maio, esse acordo esteja concluído. O município vai sediar também a SBTA (São Bernardo Tecnologias Aeronáuticas), parceria entre a fabricante de aviões-caça sueca e o Grupo InbraFiltro, de Mauá, para produção de estruturas metálicas do Gripen NG.

Questionado sobre a possibilidade de fazer parte desse centro, que deve servir de apoio para a realização de testes, Buskhe sinalizou a intenção da Saab. “Eu ouvi falar a respeito da intenção de construir centro de treinamento e simulação e entendo que essa discussão está em andamento. Se pudermos fazer parte disso e contribuir com esse processo, nós queremos. Porque, para ser honesto, esse é o futuro”, respondeu, em encontro realizado com grupo de jornalistas em Estocolmo, capital da Suécia. “Nós vamos olhar positivamente para isso, mas ainda não há nada definido”, garantiu.

Procurado para comentar a predisposição do executivo, o secretário de Desenvolvimento Econômico de São Bernardo, Jefferson José da Conceição, revelou que na semana que vem terá reunião em Brasília com equipe ligada às Forças Armadas para discutir a iniciativa, sobre a qual não divulga mais detalhes por enquanto.

A Saab vai injetar US$ 150 milhões para montar a SBTA, que vai gerenciar a cadeia de suprimentos e produzir partes estruturais do Gripen NG, como as asas do avião supersônico e as partes traseira e dianteira da fuselagem, a partir de 2017. A fábrica, que começará a ser erguida no ano que vem, ocupará espaço de 20 mil m² (metros quadrados) em terreno de 40 mil m² em frente à Rodovia dos Imigrantes, sentido São Paulo, próximo à entrada do Rodoanel. Sobre a participação, 60% pertencerão à Inbra e 40% à fabricante sueca.

Sobre a possibilidade de realizar novo aporte no Grande ABC para integrar o centro de treinamento e simulação, o presidente da Saab respondeu, categórico, que a companhia já está investindo recursos (os US$ 150 milhões) e que espera, primeiro, ganhar algum dinheiro com isso. “Esse retorno será usado para ampliar a capacidade de produção. Vamos investir em bons projetos no Brasil, não há dúvida a esse respeito.”

PONTO DE PARTIDA - No dia 27 de outubro foi divulgada a assinatura do contrato da compra de 36 aviões-caça da Saab para renovar a frota da FAB (Força Aérea Brasileira). O País vai desembolsar US$ 5,4 bilhões para o desenvolvimento e a produção do Gripen NG (28 monoposto e oito de dois lugares – cujo modelo o Brasil terá importante papel na confecção), para entrega entre 2019 e 2024.

A Inbra, inclusive, já está selecionando profissionais com experiência em construção aeronáutica, como engenheiros, mestres e operadores, para montar time de 30 pessoas que farão treinamento na Suécia.

Segundo o vice-presidente de parcerias industriais da Saab Aeronáutica, Jan Germundsson, a ideia é levar, ao todo, 100 brasileiros para o país. “Considerando que eles terão de ficar entre seis meses e dois anos por aqui (Suécia), e muitos trarão suas famílias, esperamos receber cerca de 200 pessoas vindas por intermédio da Embraer (que montará os aviões no País), da Akaer (que desenvolverá sistemas de engenharia) e da SBTA. Elas serão treinadas e retornarão para replicar o modelo no Brasil.”

Quanto à criação de empregos, a expectativa é gerar, somente na SBTA, 1.000 postos de trabalho. Com a formação de cadeia de suprimentos, o secretário são-bernardense estima 5.000 novas vagas na região.

O Gripen NG é a versão mais moderna da aeronave e que permite customização. Para exigências do Brasil, conta Staffan Bogg, engenheiro chefe do Gripen, está sendo desenvolvido sistema único, com resistência a interferências e encriptação (que transforma a informação usando código para que o inimigo não a identifique), por exemplo, além de sistema de alerta de mísseis em aproximação e do radar Aesa, que permite maiores alcance e velocidade.

A jornalista viajou a convite da Saab 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Saab quer fazer parte de centro de treinamento em S.Bernardo

Secretário municipal diz que vai conversar na semana que vem com Forças Armadas

Soraia Abreu Pedrozo
Enviada a Estocolmo (Suécia)

12/11/2014 | 07:22


O presidente e CEO da Saab, Hakan Buskhe, afirmou que gostaria de participar do centro de treinamento e simulação de voo que a Prefeitura de São Bernardo pretende construir na cidade junto com a iniciativa privada – a ideia é que, até maio, esse acordo esteja concluído. O município vai sediar também a SBTA (São Bernardo Tecnologias Aeronáuticas), parceria entre a fabricante de aviões-caça sueca e o Grupo InbraFiltro, de Mauá, para produção de estruturas metálicas do Gripen NG.

Questionado sobre a possibilidade de fazer parte desse centro, que deve servir de apoio para a realização de testes, Buskhe sinalizou a intenção da Saab. “Eu ouvi falar a respeito da intenção de construir centro de treinamento e simulação e entendo que essa discussão está em andamento. Se pudermos fazer parte disso e contribuir com esse processo, nós queremos. Porque, para ser honesto, esse é o futuro”, respondeu, em encontro realizado com grupo de jornalistas em Estocolmo, capital da Suécia. “Nós vamos olhar positivamente para isso, mas ainda não há nada definido”, garantiu.

Procurado para comentar a predisposição do executivo, o secretário de Desenvolvimento Econômico de São Bernardo, Jefferson José da Conceição, revelou que na semana que vem terá reunião em Brasília com equipe ligada às Forças Armadas para discutir a iniciativa, sobre a qual não divulga mais detalhes por enquanto.

A Saab vai injetar US$ 150 milhões para montar a SBTA, que vai gerenciar a cadeia de suprimentos e produzir partes estruturais do Gripen NG, como as asas do avião supersônico e as partes traseira e dianteira da fuselagem, a partir de 2017. A fábrica, que começará a ser erguida no ano que vem, ocupará espaço de 20 mil m² (metros quadrados) em terreno de 40 mil m² em frente à Rodovia dos Imigrantes, sentido São Paulo, próximo à entrada do Rodoanel. Sobre a participação, 60% pertencerão à Inbra e 40% à fabricante sueca.

Sobre a possibilidade de realizar novo aporte no Grande ABC para integrar o centro de treinamento e simulação, o presidente da Saab respondeu, categórico, que a companhia já está investindo recursos (os US$ 150 milhões) e que espera, primeiro, ganhar algum dinheiro com isso. “Esse retorno será usado para ampliar a capacidade de produção. Vamos investir em bons projetos no Brasil, não há dúvida a esse respeito.”

PONTO DE PARTIDA - No dia 27 de outubro foi divulgada a assinatura do contrato da compra de 36 aviões-caça da Saab para renovar a frota da FAB (Força Aérea Brasileira). O País vai desembolsar US$ 5,4 bilhões para o desenvolvimento e a produção do Gripen NG (28 monoposto e oito de dois lugares – cujo modelo o Brasil terá importante papel na confecção), para entrega entre 2019 e 2024.

A Inbra, inclusive, já está selecionando profissionais com experiência em construção aeronáutica, como engenheiros, mestres e operadores, para montar time de 30 pessoas que farão treinamento na Suécia.

Segundo o vice-presidente de parcerias industriais da Saab Aeronáutica, Jan Germundsson, a ideia é levar, ao todo, 100 brasileiros para o país. “Considerando que eles terão de ficar entre seis meses e dois anos por aqui (Suécia), e muitos trarão suas famílias, esperamos receber cerca de 200 pessoas vindas por intermédio da Embraer (que montará os aviões no País), da Akaer (que desenvolverá sistemas de engenharia) e da SBTA. Elas serão treinadas e retornarão para replicar o modelo no Brasil.”

Quanto à criação de empregos, a expectativa é gerar, somente na SBTA, 1.000 postos de trabalho. Com a formação de cadeia de suprimentos, o secretário são-bernardense estima 5.000 novas vagas na região.

O Gripen NG é a versão mais moderna da aeronave e que permite customização. Para exigências do Brasil, conta Staffan Bogg, engenheiro chefe do Gripen, está sendo desenvolvido sistema único, com resistência a interferências e encriptação (que transforma a informação usando código para que o inimigo não a identifique), por exemplo, além de sistema de alerta de mísseis em aproximação e do radar Aesa, que permite maiores alcance e velocidade.

A jornalista viajou a convite da Saab 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;