Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 8 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

China desiste de compras de ações em larga escala, diz jornal



31/08/2015 | 04:44


O governo da China decidiu abandonar a estratégia de sustentar as bolsas locais por meio de compras de ações em larga escala e, em vez disso, vai intensificar os esforços para localizar e punir os suspeitos de "desestabilizarem o mercado", informou hoje o jornal britânico Financial Times em sua página na internet, citando autoridades seniores de Pequim.

Nos dois últimos meses, fundos de investimento estatais e instituições gastaram cerca de US$ 200 bilhões numa tentativa de dar suporte ao mercado chinês, que ainda permanece 37% abaixo do pico registrado em meados de junho, segundo o FT.

Líderes chineses acreditam que conduziram mal os esforços de resgate do mercado acionário, ao permitirem que muitas informações se tornassem públicas, de acordo com autoridades regulatórias que falaram durante reunião na última quinta-feira - relato ao qual o FT teve acesso.

A drástica queda vista nas bolsas chinesas no começo da semana passada foi parcialmente atribuída à aparente decisão de Pequim de recuar das compras de ações que vinha fazendo desde o início de julho.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

China desiste de compras de ações em larga escala, diz jornal


31/08/2015 | 04:44


O governo da China decidiu abandonar a estratégia de sustentar as bolsas locais por meio de compras de ações em larga escala e, em vez disso, vai intensificar os esforços para localizar e punir os suspeitos de "desestabilizarem o mercado", informou hoje o jornal britânico Financial Times em sua página na internet, citando autoridades seniores de Pequim.

Nos dois últimos meses, fundos de investimento estatais e instituições gastaram cerca de US$ 200 bilhões numa tentativa de dar suporte ao mercado chinês, que ainda permanece 37% abaixo do pico registrado em meados de junho, segundo o FT.

Líderes chineses acreditam que conduziram mal os esforços de resgate do mercado acionário, ao permitirem que muitas informações se tornassem públicas, de acordo com autoridades regulatórias que falaram durante reunião na última quinta-feira - relato ao qual o FT teve acesso.

A drástica queda vista nas bolsas chinesas no começo da semana passada foi parcialmente atribuída à aparente decisão de Pequim de recuar das compras de ações que vinha fazendo desde o início de julho.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;