Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Atila pede que Vanessa abra mão de candidatura

Ricardo Trida/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Mark Ribeiro
do Diário do Grande ABC

08/09/2011 | 07:01


O vereador de Mauá Atila Jacomussi (migrando para o PPS) faz proposta no mínimo curiosa à deputada estadual Vanessa Damo (PMDB), que desponta como a principal adversária à tentativa de reeleição do prefeito, Oswaldo Dias (PT), no ano que vem. Também pré-candidato ao pleito, o parlamentar pede que sua afilhada de casamento abra mão da corrida ao Paço para apoiar outra figura de oposição.

Na semana passada, em entrevista exclusiva ao Diário, Vanessa selou o fim dos conflitos que travou com oposicionistas, especialmente com Paulo Bio (PV), a fim de que o bloco contrário à administração petista se una para combater a reeleição de Oswaldo. Atualmente, além dela, de seu padrinho e do verde, o ex-prefeiturável Francisco Carneiro, o Chiquinho do Zaíra (PTdoB), e os vereadores Edimar da Reciclagem (PSDB) e Irmão Ozelito (ingressando no PTB), cobram o status de pré-candidatos ao comando da Prefeitura, cenário que mostra a oposição fragmentada.

"Acredito na fala da deputada. É preciso grande união de forças para acabar com a devastação que o PT promove na cidade. E a Vanessa, como tem mandato em curso, deve abrir mão da disputa para a oposição escolher outro nome", considera Atila, ao analisar que o "bom trabalho" que a parlamentar desenvolve na Assembleia não pode ser interrompido.

A declaração do vereador mais votado de Mauá em 2008 (obteve 8.432 votos) indica que ele, assim como Vanessa, prega o consenso da oposição desde que seja em torno de seu nome. A hipótese, pelo menos oficialmente, é negada por Atila, que afirma ter disposição para a construção de grupo sólido e sem vaidades.

O parlamentar conclui dizendo que, caso seu pedido seja atendido, Vanessa dará "prova de humildade" aos oposicionistas. "Ela poderá caminhar com a liderança escolhida para encabeçar este projeto, formalizando propostas para esse grupo recuperar o município. Espero que ela reflita sobre isso."

Vanessa Damo foi procurada durante o feriado de Independência do Brasil para comentar o pedido de Atila, mas não retornou aos contatos da equipe do Diário.

Força ao inimigo - As falas de Atila Jacomussi formam mais um capítulo que evidencia o desgaste vivenciado pela oposição de Mauá. Desarticulado, o grupo, pouco a pouco, vai conferindo favoritismo à reeleição de Oswaldo Dias, que possui base forte para auxiliá-lo a vencer nas urnas em 2012.

Internamente, o prefeito conseguiu unir as diversas alas do PT municipal (que possui cerca de 10 mil) em torno de sua candidatura. A calmaria é constatada também com relação aos partidos aliados do governo. Ao menos quatro deles (PSB, PR, PDT e PRB) já sinalizam que manterão o apoio ao chefe do Executivo na eleição de 2012.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Atila pede que Vanessa abra mão de candidatura

Mark Ribeiro
do Diário do Grande ABC

08/09/2011 | 07:01


O vereador de Mauá Atila Jacomussi (migrando para o PPS) faz proposta no mínimo curiosa à deputada estadual Vanessa Damo (PMDB), que desponta como a principal adversária à tentativa de reeleição do prefeito, Oswaldo Dias (PT), no ano que vem. Também pré-candidato ao pleito, o parlamentar pede que sua afilhada de casamento abra mão da corrida ao Paço para apoiar outra figura de oposição.

Na semana passada, em entrevista exclusiva ao Diário, Vanessa selou o fim dos conflitos que travou com oposicionistas, especialmente com Paulo Bio (PV), a fim de que o bloco contrário à administração petista se una para combater a reeleição de Oswaldo. Atualmente, além dela, de seu padrinho e do verde, o ex-prefeiturável Francisco Carneiro, o Chiquinho do Zaíra (PTdoB), e os vereadores Edimar da Reciclagem (PSDB) e Irmão Ozelito (ingressando no PTB), cobram o status de pré-candidatos ao comando da Prefeitura, cenário que mostra a oposição fragmentada.

"Acredito na fala da deputada. É preciso grande união de forças para acabar com a devastação que o PT promove na cidade. E a Vanessa, como tem mandato em curso, deve abrir mão da disputa para a oposição escolher outro nome", considera Atila, ao analisar que o "bom trabalho" que a parlamentar desenvolve na Assembleia não pode ser interrompido.

A declaração do vereador mais votado de Mauá em 2008 (obteve 8.432 votos) indica que ele, assim como Vanessa, prega o consenso da oposição desde que seja em torno de seu nome. A hipótese, pelo menos oficialmente, é negada por Atila, que afirma ter disposição para a construção de grupo sólido e sem vaidades.

O parlamentar conclui dizendo que, caso seu pedido seja atendido, Vanessa dará "prova de humildade" aos oposicionistas. "Ela poderá caminhar com a liderança escolhida para encabeçar este projeto, formalizando propostas para esse grupo recuperar o município. Espero que ela reflita sobre isso."

Vanessa Damo foi procurada durante o feriado de Independência do Brasil para comentar o pedido de Atila, mas não retornou aos contatos da equipe do Diário.

Força ao inimigo - As falas de Atila Jacomussi formam mais um capítulo que evidencia o desgaste vivenciado pela oposição de Mauá. Desarticulado, o grupo, pouco a pouco, vai conferindo favoritismo à reeleição de Oswaldo Dias, que possui base forte para auxiliá-lo a vencer nas urnas em 2012.

Internamente, o prefeito conseguiu unir as diversas alas do PT municipal (que possui cerca de 10 mil) em torno de sua candidatura. A calmaria é constatada também com relação aos partidos aliados do governo. Ao menos quatro deles (PSB, PR, PDT e PRB) já sinalizam que manterão o apoio ao chefe do Executivo na eleição de 2012.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;