Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 11 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Turismo

turismo@dgabc.com.br | 4435-8367

Bela Austrália

Divulgação  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

País da Oceania é um dos destinos mais indicados para se conhecer em 2016, de acordo com lista da ‘Lonely Planet’, conceituado guia de viagem; além de ponto turístico famoso pela estrutura das metrópoles e um dos locais favoritos de intercambistas, as paisagens de tirar o fôlego também fazem valer a pena encarar as mais de 20 horas de voo.


Oscar Brandtneris
Especial para o Diário

03/12/2015 | 07:00


Quando se fala em Austrália logo vem à cabeça Opera House, canguru, aborígenes, animais venenosos, as imagens dos fogos de artifício na virada do ano. Alguns ainda vão citar nomes como Nicole Kidman, AC/DC e rugby. Mas a Austrália – menor área continental do mundo localizada na Oceania – não se restringe aos itens citados, muito menos a Sydney, Melbourne ou Perth. O destino também se destaca por paisagens indescritíveis.

A terra avermelhada, as águas de azul-turquesa, as areias brancas, as grandes barreiras de corais e, claro, os desertos, como o de Outback encantam todos os tipos de turista. Tem tempo? Vá também para a inacreditável Tasmânia. O ideal é reservar, ao menos, três semanas para percorrer os principais pontos do país, que tem como idioma o inglês, aceita dólar australiano e exige visto eletrônico para brasileiros.

VERDADEIRA PINTURA
O Parque Nacional de Karijini (www.karijini.com), localizado na Western Australia’s Pilbara, abriga beleza que vem sendo construída há bilhões de anos. Tal força deu vida a abismos espetaculares, túneis em rocha de mármore, piscinas frias de pedra e cachoeiras de água cristalina.

Os locais mais interessantes de se conhecer, em sua maioria, são totalmente acessíveis. Inclusive, há passeios feitos com carros 4x4, que partem de Perth para a região Noroeste, adicionando no pacote lugares como Monkey Mia, na Coral Coast, e Broome e Kununurra, em Kimberley. As pedras envelhecidas são as que mais chamam atenção e caracterizam o lugar. Parte delas fica ao entorno de pistas que parecem ter sido construídas na medida para receber trilhas, que variam entre o nível mais fácil e o mais hard.

Outro detalhe que é praticamente impossível deixar de lado é a vegetação nativa de Karijini. Relva australiana, mulga, eucaliptos e figueiras são alguns dos exemplos de espécies presentes por lá. Entre os meses de junho e setembro, gama enorme de cores toma conta da paisagem com flores silvestres, entre elas figo do deserto, limões perfumados e cajeput prata. E claro que os animais também não ficam de fora. Os cangurus do deserto, símbolo do país, ao lado de dingos – os famosos cães selvagens –, lagartos, iguanas e quantidade incontável de espécies de pássaros completam as atrações naturais.

Bondi Beach é umas das queridinhas
Nenhuma experiência de viagem é melhor do que quando é possível se sentir em casa mesmo estando do outro lado do mundo. O Brasil foi presenteado com maravilhoso litoral, mas a Austrália não perde nada neste quesito. O clima parecido com o nosso, aliás, é um dos pontos fortes do destino. Bondi Beach é a praia que fica mais próxima da cidade de Sydney. É peculiar pela quantidade considerável de verde em volta das casas e pequenos prédios do bairro praiano, além de ser o lar de muitos brasileiros que moram por lá para estudar ou trabalhar.

Para se ter uma ideia, existe grande gramado antes da areia da praia, ótima opção para estender uma canga, tomar sol e apreciar a paisagem. Outro detalhe que chama atenção é a água: é feita de um azul forte que deixa o destino, por si só, imbatível. Além de sua beleza, a força da natureza também presenteou o lugar com ondas perfeitas para surfistas que chegam dos quatro cantos do mundo para praticarem o esporte por lá. E voltando a falar da sensação de se sentir em casa, é comum avistar rodas de capoeira espalhadas pela praia durante o dia.

Se o turista estiver em Sydney, 45 minutos de viagem em um ônibus resolvem a situação. O trajeto começa em Circular Quay, no Centro da cidade mais populosa da Austrália. Na região de Bondi Beach não é preciso se preocupar com locomoção, pois o sistema de transporte público oferece circulares que percorrem toda região e costumam passar a cada dez ou 15 minutos, no máximo. Está bom ou quer mais?



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bela Austrália

País da Oceania é um dos destinos mais indicados para se conhecer em 2016, de acordo com lista da ‘Lonely Planet’, conceituado guia de viagem; além de ponto turístico famoso pela estrutura das metrópoles e um dos locais favoritos de intercambistas, as paisagens de tirar o fôlego também fazem valer a pena encarar as mais de 20 horas de voo.

Oscar Brandtneris
Especial para o Diário

03/12/2015 | 07:00


Quando se fala em Austrália logo vem à cabeça Opera House, canguru, aborígenes, animais venenosos, as imagens dos fogos de artifício na virada do ano. Alguns ainda vão citar nomes como Nicole Kidman, AC/DC e rugby. Mas a Austrália – menor área continental do mundo localizada na Oceania – não se restringe aos itens citados, muito menos a Sydney, Melbourne ou Perth. O destino também se destaca por paisagens indescritíveis.

A terra avermelhada, as águas de azul-turquesa, as areias brancas, as grandes barreiras de corais e, claro, os desertos, como o de Outback encantam todos os tipos de turista. Tem tempo? Vá também para a inacreditável Tasmânia. O ideal é reservar, ao menos, três semanas para percorrer os principais pontos do país, que tem como idioma o inglês, aceita dólar australiano e exige visto eletrônico para brasileiros.

VERDADEIRA PINTURA
O Parque Nacional de Karijini (www.karijini.com), localizado na Western Australia’s Pilbara, abriga beleza que vem sendo construída há bilhões de anos. Tal força deu vida a abismos espetaculares, túneis em rocha de mármore, piscinas frias de pedra e cachoeiras de água cristalina.

Os locais mais interessantes de se conhecer, em sua maioria, são totalmente acessíveis. Inclusive, há passeios feitos com carros 4x4, que partem de Perth para a região Noroeste, adicionando no pacote lugares como Monkey Mia, na Coral Coast, e Broome e Kununurra, em Kimberley. As pedras envelhecidas são as que mais chamam atenção e caracterizam o lugar. Parte delas fica ao entorno de pistas que parecem ter sido construídas na medida para receber trilhas, que variam entre o nível mais fácil e o mais hard.

Outro detalhe que é praticamente impossível deixar de lado é a vegetação nativa de Karijini. Relva australiana, mulga, eucaliptos e figueiras são alguns dos exemplos de espécies presentes por lá. Entre os meses de junho e setembro, gama enorme de cores toma conta da paisagem com flores silvestres, entre elas figo do deserto, limões perfumados e cajeput prata. E claro que os animais também não ficam de fora. Os cangurus do deserto, símbolo do país, ao lado de dingos – os famosos cães selvagens –, lagartos, iguanas e quantidade incontável de espécies de pássaros completam as atrações naturais.

Bondi Beach é umas das queridinhas
Nenhuma experiência de viagem é melhor do que quando é possível se sentir em casa mesmo estando do outro lado do mundo. O Brasil foi presenteado com maravilhoso litoral, mas a Austrália não perde nada neste quesito. O clima parecido com o nosso, aliás, é um dos pontos fortes do destino. Bondi Beach é a praia que fica mais próxima da cidade de Sydney. É peculiar pela quantidade considerável de verde em volta das casas e pequenos prédios do bairro praiano, além de ser o lar de muitos brasileiros que moram por lá para estudar ou trabalhar.

Para se ter uma ideia, existe grande gramado antes da areia da praia, ótima opção para estender uma canga, tomar sol e apreciar a paisagem. Outro detalhe que chama atenção é a água: é feita de um azul forte que deixa o destino, por si só, imbatível. Além de sua beleza, a força da natureza também presenteou o lugar com ondas perfeitas para surfistas que chegam dos quatro cantos do mundo para praticarem o esporte por lá. E voltando a falar da sensação de se sentir em casa, é comum avistar rodas de capoeira espalhadas pela praia durante o dia.

Se o turista estiver em Sydney, 45 minutos de viagem em um ônibus resolvem a situação. O trajeto começa em Circular Quay, no Centro da cidade mais populosa da Austrália. Na região de Bondi Beach não é preciso se preocupar com locomoção, pois o sistema de transporte público oferece circulares que percorrem toda região e costumam passar a cada dez ou 15 minutos, no máximo. Está bom ou quer mais?

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;