Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 31 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Brasil atropela a Argentina em Minas

Estadão Conteúdo  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Equipe de Tite se impõe no palco dos 7 a 1
da Copa e não toma conhecimento do adversário


Felipe Simões
Do Diário do Grande ABC

11/11/2016 | 07:00


Sob o comando de Tite, a Seleção Brasileira mostrou que está renovada. Em todos os sentidos. A começar pela disposição demonstrada no retorno ao Mineirão, palco do fatídico 7 a 1 sofrido para a Alemanha na Copa do Mundo de 2014. E também por vencer, sem sustos, a quinta partida seguida, esta diante da Argentina de Messi e companhia por 3 a 0, pela 11ª rodada das Eliminatórias ao Mundial de 2018. O resultado levou a equipe aos 24 pontos, na liderança do torneio, deixando os hermanos em sexto, com 16 – hoje, estariam fora da Copa.

O próximo compromisso brasileiro será à 0h15 de quarta-feira contra o Peru, em Lima.

Apesar do desfecho final, o cenário não era animador no início. Logo aos cinco minutos, Messi conseguiu pendurar Fernandinho com cartão amarelo. De quebra, a Argentina mantinha mais posse de bola – chegou a ter 63% – e administrava a partida. Por sua vez, o Brasil não conseguia desenvolver as jogadas, por conta da pressão adversária, e recorria frequentemente aos chutões.

Até então, Messi e Neymar estavam apagados, ofuscados pelo jogo truncado – previsto por Bauza na quarta-feira – e, até certo ponto, feio. Mas o camisa 10 brasileiro fez das suas ao achar Philippe Coutinho na intermediária com um leve toque, aos 25. O meia cortou para o meio e confiou em seu pé direito, como costuma fazer no Liverpool, e guardou: 1 a 0.

Neymar parecia querer deixar sua marca no Mineirão para mostrar que estava lá, o que não ocorreu no famigerado 7 a 1 de 2014. Com 37, ele fez jogada individual pela direita e acertou a trave argentina.

O poste não o negaria nove minutos depois. Desta vez foi Gabriel Jesus que, com belo passe, deixou a defesa vendida para o camisa 10 entrar na área e ampliar – 2 a 0 –, marcando seu 50º gol pela Seleção Brasileira.

Na segunda etapa, Paulinho, aos nove, driblou o goleiro e finalizou, mas Zabaleta afastou quase em cima da linha. Com 13, ele se redimiu: aproveitou sobra na área e decretou os 3 a 0, com direito a gritos de “olé”, “o campeão voltou” e o nome de Tite, algo raro no futebol.

Estar na Seleção é motivo de orgulho, diz Philippe Coutinho

Autor do gol que abriu o placar no Mineirão ontem, o meia Philippe Coutinho era só sorrisos após deixar o gramado e disse ter orgulho de fazer parte da Seleção Brasileira, na qual começou a ter oportunidades há pouco tempo.

“Estar na Seleção é motivo de muito orgulho para mim, participar de um grupo como esse e poder sair vencedor de um grande clássico é motivo de muita felicidade”, afirmou o jogador de 24 anos do Liverpool.

Coutinho admitiu que a Seleção não começou bem, cedendo espaço ao adversário, mas elogiou a capacidade de reação da equipe.

“O time deles é muito qualificado, eles controlaram bastante o jogo no primeiro tempo, (nos) faltou manter a posse de bola. Nos contra-ataques fomos bem. A gente se impôs, a torcida nos ajudou e saímos felizes”, sintetizou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;