Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Argentina barrará produtos produzidos no Brasil



19/11/2008 | 07:00


A Argentina se prepara para acionar o MAC (Mecanismo de Adaptação Competitiva) contra as importações brasileiras e já entregou ao governo brasileiro uma lista dos produtos que pretende barrar. Segundo nota divulgada pela Secretaria da Indústria, "ambos os governos iniciaram o procedimento de regulamentação do MAC", que acionará medidas de salvaguardas e compensações para os setores prejudicados pelas exportações de qualquer um dos dois sócios. Para tanto, continua a nota, o governo argentino "apresentou uma proposta ao Brasil, que também deverá fazê-lo no próximo encontro bilateral", que poderia ocorrer no âmbito da cúpula do Mercosul, em dezembro, em Salvador.

"A Argentina manifestou sua preocupação pelo comportamento de certos setores exportadores brasileiros", diz a nota, citando os setores de metalmecânica, autopeças e outras manufaturas industriais. "Embora se trate de casos isolados, o Brasil se comprometeu a estudar a situação", afirmou a nota emitida após a reunião da Comissão Bilateral de Monitoramento do Comércio, realizada ontem, em Buenos Aires.

Mas não foi só a Argentina que reclamou durante a reunião. O Brasil também "manifestou sua inquietude pela ampliação do regime de licenças não-automáticas por parte do governo argentino para os têxteis e televisores". As licenças não-automáticas são barreiras que afetam as exportações. "Os negociadores também decidiram levar para a próxima reunião do Mercosul, os requerimentos para o aumento da Tarifa Externa Comum para vinhos, laticínios, produtos têxteis, móveis, produtos da indústria de calçados e outros", afirma a nota.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Argentina barrará produtos produzidos no Brasil


19/11/2008 | 07:00


A Argentina se prepara para acionar o MAC (Mecanismo de Adaptação Competitiva) contra as importações brasileiras e já entregou ao governo brasileiro uma lista dos produtos que pretende barrar. Segundo nota divulgada pela Secretaria da Indústria, "ambos os governos iniciaram o procedimento de regulamentação do MAC", que acionará medidas de salvaguardas e compensações para os setores prejudicados pelas exportações de qualquer um dos dois sócios. Para tanto, continua a nota, o governo argentino "apresentou uma proposta ao Brasil, que também deverá fazê-lo no próximo encontro bilateral", que poderia ocorrer no âmbito da cúpula do Mercosul, em dezembro, em Salvador.

"A Argentina manifestou sua preocupação pelo comportamento de certos setores exportadores brasileiros", diz a nota, citando os setores de metalmecânica, autopeças e outras manufaturas industriais. "Embora se trate de casos isolados, o Brasil se comprometeu a estudar a situação", afirmou a nota emitida após a reunião da Comissão Bilateral de Monitoramento do Comércio, realizada ontem, em Buenos Aires.

Mas não foi só a Argentina que reclamou durante a reunião. O Brasil também "manifestou sua inquietude pela ampliação do regime de licenças não-automáticas por parte do governo argentino para os têxteis e televisores". As licenças não-automáticas são barreiras que afetam as exportações. "Os negociadores também decidiram levar para a próxima reunião do Mercosul, os requerimentos para o aumento da Tarifa Externa Comum para vinhos, laticínios, produtos têxteis, móveis, produtos da indústria de calçados e outros", afirma a nota.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;