Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 6 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Quarto suplente exige vaga e fala em ir à Justiça

Donay Neto declarou que irá requerer a posse na Justiça caso a Câmara de Santo André reconheça Jorge Kina


Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

23/04/2020 | 00:01


Quarto suplente na coligação entre o Republicanos e o PSB e com possibilidade de assumir a cadeira deixada por Roberto Rautenberg (ex-Republicanos, atual Avante), Donay Neto (PSB) declarou que irá requerer a posse na Justiça caso a Câmara de Santo André reconheça Jorge Kina (ex-PSB, atual PSDB) como herdeiro da vaga do ex-vereador.

Ontem mesmo, Donay protocolou junto à mesa diretora da casa pedido para tomar posse no lugar de Rautenberg. Segundo ele, a Justiça Eleitoral tem de seguir a ordem da suplência de filiados após a renúncia de Rautenberg.

“Como os suplentes antes de mim saíram dos partidos da coligação (de 2016), eu sou o único suplente na linha de posse. Caso isso não seja reconhecido, irei à Justiça requerer a vaga”, afirmou Donay Neto, que, na última eleição, obteve 1.051 votos. Na lista de suplentes estavam Kina, com 3.073 votos, Marcos da Farmácia (ex-PSB, atual PSDB), com 2.467 votos e que chegou a assumir vaga do vereador Almir Cicote na Câmara (ex-PSB, atual Avante) quando o parlamentar atuou como superintendente do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), e Oscar Martorelli (ex-PSB, atual PV), que obteve 1.336 sufrágios.

Presidente da Casa, Pedrinho Botaro (PSDB) declarou que recebeu o protocolo de Donay e que o encaminhou ao setor jurídico do Legislativo. “Preciso ter o posicionamento para algum dos suplentes, então encaminhei a situação para o setor jurídico da Câmara, já que paira uma dúvida sobre quem poderá assumir. É preciso lembrar que Kina mudou de partido na janela partidária, o que não configura infidelidade. Em todo caso pedi para que o setor jurídico dê celeridade no andamento desta decisão.”

Kina disse estar tranquilo e ter respaldo por jurisprudência do STF (Supremo Tribunal Federal) para ficar com a vaga. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Quarto suplente exige vaga e fala em ir à Justiça

Donay Neto declarou que irá requerer a posse na Justiça caso a Câmara de Santo André reconheça Jorge Kina

Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

23/04/2020 | 00:01


Quarto suplente na coligação entre o Republicanos e o PSB e com possibilidade de assumir a cadeira deixada por Roberto Rautenberg (ex-Republicanos, atual Avante), Donay Neto (PSB) declarou que irá requerer a posse na Justiça caso a Câmara de Santo André reconheça Jorge Kina (ex-PSB, atual PSDB) como herdeiro da vaga do ex-vereador.

Ontem mesmo, Donay protocolou junto à mesa diretora da casa pedido para tomar posse no lugar de Rautenberg. Segundo ele, a Justiça Eleitoral tem de seguir a ordem da suplência de filiados após a renúncia de Rautenberg.

“Como os suplentes antes de mim saíram dos partidos da coligação (de 2016), eu sou o único suplente na linha de posse. Caso isso não seja reconhecido, irei à Justiça requerer a vaga”, afirmou Donay Neto, que, na última eleição, obteve 1.051 votos. Na lista de suplentes estavam Kina, com 3.073 votos, Marcos da Farmácia (ex-PSB, atual PSDB), com 2.467 votos e que chegou a assumir vaga do vereador Almir Cicote na Câmara (ex-PSB, atual Avante) quando o parlamentar atuou como superintendente do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), e Oscar Martorelli (ex-PSB, atual PV), que obteve 1.336 sufrágios.

Presidente da Casa, Pedrinho Botaro (PSDB) declarou que recebeu o protocolo de Donay e que o encaminhou ao setor jurídico do Legislativo. “Preciso ter o posicionamento para algum dos suplentes, então encaminhei a situação para o setor jurídico da Câmara, já que paira uma dúvida sobre quem poderá assumir. É preciso lembrar que Kina mudou de partido na janela partidária, o que não configura infidelidade. Em todo caso pedi para que o setor jurídico dê celeridade no andamento desta decisão.”

Kina disse estar tranquilo e ter respaldo por jurisprudência do STF (Supremo Tribunal Federal) para ficar com a vaga. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;