Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 4 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Gesto de solidariedade se espalha via internet

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Preocupado com o coronavírus, empresário ajuda idoso que vende balas em Santo André


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

24/03/2020 | 00:01


Um gesto de solidariedade no Grande ABC tomou conta das redes sociais nos últimos dias. Em meio à pandemia do novo coronavírus, que vem fazendo com que o poder público adote diversas estratégias e implemente restrições – sobretudo aos idosos, que são os mais frágeis e suscetíveis à doença – no sábado, no cruzamento das ruas Catequese e Figueiras, em Santo André, Thiago Iuga, 36 anos, encontrou o ambulante Prescílio Nunes, 78, mais conhecido como Pira. O empresário – que filmou a ação para mostrar aos filhos – buzinou, o vendedor de balas veio até ele e, a partir daí, uma aula de humanidade e amor ao próximo que pode ser vista escaneando o QR Code disponível neste texto.

Thiago questionou o motivo de Pira estar ali, passível ao contágio, e teve como resposta a necessidade de vender balas, pelo fato de não ser aposentado. O empresário então perguntou quanto o idoso ganhava por dia. “R$ 30, R$ 40, R$ 50, se o dia for bom”, explica o ambulante no vídeo, que foi surpreendido com uma oferta de R$ 200, contanto que fosse para casa e não retornasse ao local e à exposição nos próximos dias. Emocionado, o senhor aceitou e foi embora.

“Voltando para casa, vi o farol fechando e um senhor vendendo balinha. Me corta o coração ver idosos com tão pouco amparo, tão pouco recurso. Exposto em momento de pandemia, que a saúde é prioridade. Não aguentei. Ninguém estava comprando nada, todos com vidros fechados. Me vieram na cabeça meu pai, avô, todos os conhecidos com idade avançada, e aquilo mexeu comigo. Acabei filmando para mostrar aos meus filhos, para que servisse como exemplo de solidariedade, carinho, amor à pessoa em momento de delicadeza precisando tirar o ganha-pão”, relembrou Thiago, que é fundador e presidente do grupo Golden Sat.

Um amigo do empresário compartilhou o vídeo e rapidamente as imagens se espalharam. “Não gosto, não tenho redes sociais. Sou reservado, mas é momento de exceção, de preocupação e autorizei (que compartilhasse). Tomou proporção que não imaginava, em poucas horas. Recebi mensagens do Brasil inteiro. Que bom que consegui, de alguma forma, levar mensagem de otimismo, amor ao próximo e compaixão”, conta.

Em nova tentativa para ajudar Pira, Thiago teve ontem ideia que será colocada em prática. “Fiz contato com o responsável pelo jurídico do grupo e pedi para ele que a gente aposente este senhor. Confidenciou que estava vendendo por não ser aposentado e estava nítido que já tem idade para isso. Ajudar pontualmente é legal, mas não vai resolver definitivamente a vida dele. Processo de aposentadoria não é rápido, mas o corpo jurídico da Golden vai estar cuidando para que isso aconteça o mais rápido possível”, exalta.

Ontem, a reportagem do Diário procurou Pira no cruzamento palco do vídeo e ruas próximas e não o encontrou. 

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Gesto de solidariedade se espalha via internet

Preocupado com o coronavírus, empresário ajuda idoso que vende balas em Santo André

Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

24/03/2020 | 00:01


Um gesto de solidariedade no Grande ABC tomou conta das redes sociais nos últimos dias. Em meio à pandemia do novo coronavírus, que vem fazendo com que o poder público adote diversas estratégias e implemente restrições – sobretudo aos idosos, que são os mais frágeis e suscetíveis à doença – no sábado, no cruzamento das ruas Catequese e Figueiras, em Santo André, Thiago Iuga, 36 anos, encontrou o ambulante Prescílio Nunes, 78, mais conhecido como Pira. O empresário – que filmou a ação para mostrar aos filhos – buzinou, o vendedor de balas veio até ele e, a partir daí, uma aula de humanidade e amor ao próximo que pode ser vista escaneando o QR Code disponível neste texto.

Thiago questionou o motivo de Pira estar ali, passível ao contágio, e teve como resposta a necessidade de vender balas, pelo fato de não ser aposentado. O empresário então perguntou quanto o idoso ganhava por dia. “R$ 30, R$ 40, R$ 50, se o dia for bom”, explica o ambulante no vídeo, que foi surpreendido com uma oferta de R$ 200, contanto que fosse para casa e não retornasse ao local e à exposição nos próximos dias. Emocionado, o senhor aceitou e foi embora.

“Voltando para casa, vi o farol fechando e um senhor vendendo balinha. Me corta o coração ver idosos com tão pouco amparo, tão pouco recurso. Exposto em momento de pandemia, que a saúde é prioridade. Não aguentei. Ninguém estava comprando nada, todos com vidros fechados. Me vieram na cabeça meu pai, avô, todos os conhecidos com idade avançada, e aquilo mexeu comigo. Acabei filmando para mostrar aos meus filhos, para que servisse como exemplo de solidariedade, carinho, amor à pessoa em momento de delicadeza precisando tirar o ganha-pão”, relembrou Thiago, que é fundador e presidente do grupo Golden Sat.

Um amigo do empresário compartilhou o vídeo e rapidamente as imagens se espalharam. “Não gosto, não tenho redes sociais. Sou reservado, mas é momento de exceção, de preocupação e autorizei (que compartilhasse). Tomou proporção que não imaginava, em poucas horas. Recebi mensagens do Brasil inteiro. Que bom que consegui, de alguma forma, levar mensagem de otimismo, amor ao próximo e compaixão”, conta.

Em nova tentativa para ajudar Pira, Thiago teve ontem ideia que será colocada em prática. “Fiz contato com o responsável pelo jurídico do grupo e pedi para ele que a gente aposente este senhor. Confidenciou que estava vendendo por não ser aposentado e estava nítido que já tem idade para isso. Ajudar pontualmente é legal, mas não vai resolver definitivamente a vida dele. Processo de aposentadoria não é rápido, mas o corpo jurídico da Golden vai estar cuidando para que isso aconteça o mais rápido possível”, exalta.

Ontem, a reportagem do Diário procurou Pira no cruzamento palco do vídeo e ruas próximas e não o encontrou. 

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;