Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 24 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Famílias já aderem à suspensão de aulas

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Na rede estadual, frequência de alunos foi em torno de 40%; presença é facultativa até dia 20


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

17/03/2020 | 00:01


No primeiro dia letivo após o anúncio do governo do Estado e de algumas prefeituras da região – Santo André, São Caetano e Ribeirão Pires – sobre a suspensão gradual das aulas, foi pequeno o número de estudantes nas escolas públicas do Grande ABC. São Bernardo, Diadema, Rio Grande da Serra e Mauá começam a suspender a rotina escolar a partir de hoje.

Na Escola Estadual Agnaldo Sebastião Vieira, na Vila Guiomar, em Santo André, nenhum aluno permaneceu na unidade escolar no período da manhã, horário em que funciona o ensino médio. Os poucos adolescentes que compareceram foram orientados a retornar para suas casas. No mesmo bairro, na Emeief (Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental) Odylo Costa Filho, apenas seis alunos assistiram às aulas no período da manhã. De acordo com funcionários, cerca de 20 pais estiveram na unidade e a maioria optou por levar os filhos para casa. Por volta de 13h, horário de entrada da turma da tarde, os pais foram novamente orientados pela equipe escolar e a maioria preferiu não deixar os alunos. 

A dona de casa Diana Flor da Silva, 34 anos, afirmou que não sabia da suspensão gradual das aulas, mas decidiu ficar com os filhos, Leandro, 6, e Vítor, 11. Elaine Sueli Monteiro, 37, dona de casa, também estava voltando para a residência com os filhos Rafael e Rafaela, 9, e João, 11. “Já sabia que a Prefeitura anunciou a suspensão, vim mais para me informar”, explicou. A munícipe elogiou a medida da administração municipal. “Acho necessário não expor as crianças. A gente gosta de parques, mas esses dias vai ser televisão e videogame”, completou.

A segurança Patricia Guedes, 39, estava levando para casa o filho Jhon, 9. A moradora discordou da medida e avaliou como exagero. “Não acho que seja para tudo isso. Não vou deixar ele porque tem poucos alunos, se mais pais tivessem deixado ele também ia assistir à aula”, completou. A dona de casa Valdilene Alves de Oliveira, 36, aguardava no ponto o ônibus para levar os filhos Ana Carolyne, 7, e Alexsander, 4, para a Emeief Professor Antonio Virgílio Zaniboni, no Jardim do Estádio. A filha de 14, Taíssa, havia acabado de sair da Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais). “Hoje (ontem) foi o último dia dela (na Apae) e também vai ser o último dia deles. Vou levar e já avisar que eles não vão mais, até a Prefeitura avisar que retomaram as aulas. A gente tem que se cuidar”, concluiu.

Até o fechamento desta edição, a orientação da Secretaria de Estado da Educação e das prefeituras de Santo André, São Caetano e Ribeirão Pires é a de que a participação nas aulas seja facultativa até o fim da semana e suspensas a partir do dia 23 de março até pelo menos o dia 31, quando as medidas serão reavaliadas. Em São Bernardo, Diadema e Rio Grande da Serra, o período de adaptação começa hoje. 

O Conselho Estadual da Educação se reúne amanhã para discutir como as escolas poderão manter atividades pedagógicas mesmo a distância e dessa forma garantir os dias letivos previstos pela legislação. Diadema informou que vai disponibilizar atividades para que os alunos façam em casa, a fim de não atrapalhar o conteúdo do ano letivo. 

ADESÃO - De forma geral, os alunos da rede estadual aderiram fortemente à suspensão gradual das aulas. O governador João Doria (PSDB) afirmou que cerca de 60% dos alunos não compareceram. Em Santo André, a estimativa é a de que apenas 17% dos alunos da rede estadual tenham ido às escolas. Em São Bernardo, 66% dos estudantes da rede municipal não compareceram; em Diadema, 50%. As outras cidades não informaram. Em Rio Grande, os pais que decidirem deixar os filhos na escola até o dia 20 de março terão que assinar um termo de responsabilidade.

Na rede privada da região, a frequência variou entre as escolas, e oscilou de 19% a 75%, de acordo com a Associação das Escolas Particulares do Grande ABC.

Servidores públicos que pertencem a grupo de risco serão afastados

Atendendo à orientação do Ministério da Saúde, os governos estadual e municipais de Diadema, Mauá e Rio Grande da Serra determinaram que funcionários do grupo de risco – mais de 60 anos, gestantes, hipertensos, diabéticos ou com doenças crônicas – serão afastados e passarão a trabalhar remotamente. Essa população é mais suscetível a complicações em caso de contágio pelo coronavírus. A medida é por tempo indeterminado. Não se enquadram trabalhadores das áreas de saúde e segurança pública.

O governo estadual também anunciou que vai regular o acesso do público às repartições públicas. No Poupatempo, serviço que conta com pontos de atendimento em Santo André, São Bernardo, Diadema e Mauá, a grade de serviços está sendo readequada para que mais atendimentos possam ser feitos sem a necessidade de presença do cidadão. Atualmente, os dez serviços mais solicitados representam 49% do total oferecido pelos postos. Desses, seis podem ser feitos de forma remota, como licenciamento de veículos, seguro-desemprego, entre outros. Os únicos documentos dos mais demandados que precisam ser feitos de forma presencial são a segunda via de RG, renovação de CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e a primeira via de RG para menor.

Nos restaurantes Bom Prato, que contam com duas unidades na região (Santo André e São Bernardo), também haverá mudanças. O café da manhã será servido das 7h às 9h, e o almoço, das 10h às 15h. A fim de evitar filas e aglomerações, as cotas diárias de refeições serão distribuídas proporcionalmente e as filas serão organizadas reservando distância segura entre os frequentadores. Na área de refeição, as mesas serão dispostas com distância mínima de um metro e meio.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Famílias já aderem à suspensão de aulas

Na rede estadual, frequência de alunos foi em torno de 40%; presença é facultativa até dia 20

Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

17/03/2020 | 00:01


No primeiro dia letivo após o anúncio do governo do Estado e de algumas prefeituras da região – Santo André, São Caetano e Ribeirão Pires – sobre a suspensão gradual das aulas, foi pequeno o número de estudantes nas escolas públicas do Grande ABC. São Bernardo, Diadema, Rio Grande da Serra e Mauá começam a suspender a rotina escolar a partir de hoje.

Na Escola Estadual Agnaldo Sebastião Vieira, na Vila Guiomar, em Santo André, nenhum aluno permaneceu na unidade escolar no período da manhã, horário em que funciona o ensino médio. Os poucos adolescentes que compareceram foram orientados a retornar para suas casas. No mesmo bairro, na Emeief (Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental) Odylo Costa Filho, apenas seis alunos assistiram às aulas no período da manhã. De acordo com funcionários, cerca de 20 pais estiveram na unidade e a maioria optou por levar os filhos para casa. Por volta de 13h, horário de entrada da turma da tarde, os pais foram novamente orientados pela equipe escolar e a maioria preferiu não deixar os alunos. 

A dona de casa Diana Flor da Silva, 34 anos, afirmou que não sabia da suspensão gradual das aulas, mas decidiu ficar com os filhos, Leandro, 6, e Vítor, 11. Elaine Sueli Monteiro, 37, dona de casa, também estava voltando para a residência com os filhos Rafael e Rafaela, 9, e João, 11. “Já sabia que a Prefeitura anunciou a suspensão, vim mais para me informar”, explicou. A munícipe elogiou a medida da administração municipal. “Acho necessário não expor as crianças. A gente gosta de parques, mas esses dias vai ser televisão e videogame”, completou.

A segurança Patricia Guedes, 39, estava levando para casa o filho Jhon, 9. A moradora discordou da medida e avaliou como exagero. “Não acho que seja para tudo isso. Não vou deixar ele porque tem poucos alunos, se mais pais tivessem deixado ele também ia assistir à aula”, completou. A dona de casa Valdilene Alves de Oliveira, 36, aguardava no ponto o ônibus para levar os filhos Ana Carolyne, 7, e Alexsander, 4, para a Emeief Professor Antonio Virgílio Zaniboni, no Jardim do Estádio. A filha de 14, Taíssa, havia acabado de sair da Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais). “Hoje (ontem) foi o último dia dela (na Apae) e também vai ser o último dia deles. Vou levar e já avisar que eles não vão mais, até a Prefeitura avisar que retomaram as aulas. A gente tem que se cuidar”, concluiu.

Até o fechamento desta edição, a orientação da Secretaria de Estado da Educação e das prefeituras de Santo André, São Caetano e Ribeirão Pires é a de que a participação nas aulas seja facultativa até o fim da semana e suspensas a partir do dia 23 de março até pelo menos o dia 31, quando as medidas serão reavaliadas. Em São Bernardo, Diadema e Rio Grande da Serra, o período de adaptação começa hoje. 

O Conselho Estadual da Educação se reúne amanhã para discutir como as escolas poderão manter atividades pedagógicas mesmo a distância e dessa forma garantir os dias letivos previstos pela legislação. Diadema informou que vai disponibilizar atividades para que os alunos façam em casa, a fim de não atrapalhar o conteúdo do ano letivo. 

ADESÃO - De forma geral, os alunos da rede estadual aderiram fortemente à suspensão gradual das aulas. O governador João Doria (PSDB) afirmou que cerca de 60% dos alunos não compareceram. Em Santo André, a estimativa é a de que apenas 17% dos alunos da rede estadual tenham ido às escolas. Em São Bernardo, 66% dos estudantes da rede municipal não compareceram; em Diadema, 50%. As outras cidades não informaram. Em Rio Grande, os pais que decidirem deixar os filhos na escola até o dia 20 de março terão que assinar um termo de responsabilidade.

Na rede privada da região, a frequência variou entre as escolas, e oscilou de 19% a 75%, de acordo com a Associação das Escolas Particulares do Grande ABC.

Servidores públicos que pertencem a grupo de risco serão afastados

Atendendo à orientação do Ministério da Saúde, os governos estadual e municipais de Diadema, Mauá e Rio Grande da Serra determinaram que funcionários do grupo de risco – mais de 60 anos, gestantes, hipertensos, diabéticos ou com doenças crônicas – serão afastados e passarão a trabalhar remotamente. Essa população é mais suscetível a complicações em caso de contágio pelo coronavírus. A medida é por tempo indeterminado. Não se enquadram trabalhadores das áreas de saúde e segurança pública.

O governo estadual também anunciou que vai regular o acesso do público às repartições públicas. No Poupatempo, serviço que conta com pontos de atendimento em Santo André, São Bernardo, Diadema e Mauá, a grade de serviços está sendo readequada para que mais atendimentos possam ser feitos sem a necessidade de presença do cidadão. Atualmente, os dez serviços mais solicitados representam 49% do total oferecido pelos postos. Desses, seis podem ser feitos de forma remota, como licenciamento de veículos, seguro-desemprego, entre outros. Os únicos documentos dos mais demandados que precisam ser feitos de forma presencial são a segunda via de RG, renovação de CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e a primeira via de RG para menor.

Nos restaurantes Bom Prato, que contam com duas unidades na região (Santo André e São Bernardo), também haverá mudanças. O café da manhã será servido das 7h às 9h, e o almoço, das 10h às 15h. A fim de evitar filas e aglomerações, as cotas diárias de refeições serão distribuídas proporcionalmente e as filas serão organizadas reservando distância segura entre os frequentadores. Na área de refeição, as mesas serão dispostas com distância mínima de um metro e meio.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;