Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Desconfiado

O prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), afirmou diversas vezes não ser candidato ao governo do Estado no ano que vem. Até fica incomodado quando jornalistas insistem em questões envolvendo uma possível candidatura ao Palácio dos Bandeirantes, dizendo que apoia o ministro da Saúde, Alexandre Padilha (PT).


Raphael Rocha
do Diário do Grande ABC

24/08/2013 | 07:05


 O prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), afirmou diversas vezes não ser candidato ao governo do Estado no ano que vem. Até fica incomodado quando jornalistas insistem em questões envolvendo uma possível candidatura ao Palácio dos Bandeirantes, dizendo que apoia o ministro da Saúde, Alexandre Padilha (PT). Mas há uma pessoa que desconfia, e muito, das declarações do ex-sindicalista: o governador Geraldo Alckmin (PSDB). O tucano, que já começou a encomendar pesquisas de intenção de voto para 2014, fez pedido especial para a cúpula política que monta sua candidatura à reeleição, solicitando que o nome de Marinho esteja entre os postulantes ao Palácio dos Bandeirantes. Ele quer avaliar o potencial de Marinho, que hoje administra um dos maiores municípios do Estado e tem como padrinho político o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele não acredita que o prefeito esteja completamente fora da disputa, principalmente depois de pesquisas de popularidade indicarem queda na avaliação do governo Alckmin por conta dos protestos de julho.

 

Empresário

Como é de praxe, o vice-prefeito de São Bernardo, Frank Aguiar, deu uma palhinha de seus sucessos durante a inauguração da UBS de Jordanópolis, em São Bernardo. Ele, que não apareceu no evento do PMDB regional em São Caetano, aproveitou a ocasião para apresentar uma dupla sertaneja que é empresariada pelo Cãozinho dos Teclados.

 

Convite mantido

Por falar no prefeito Luiz Marinho, o petista negou que tenha retirado o convite para o ministro da Saúde, Alexandre Padilha (PT), participar da inauguração da UBS do Jornadópolis, em São Bernardo. Disse que o ministro não apareceu à solenidade oficial por questões de agenda, atarefado com o programa federal Mais Médicos.

 

Debate virtual

O PT realiza, na segunda-feira, debate virtual com os candidatos à presidência nacional do partido. A atividade está marcada para as 11h e será transmitida pelo site oficial da sigla. São seis candidatos ao cargo de presidente nacional: Markus Sokol, Paulo Teixeira, Renato Simões, Rui Falcão (que busca reeleição), Serge Goulart e Valter Pomar.

 

Olho na cadeira

Quarta suplente de vereador da coligação PDT-PPL-PTdoB em Diadema, Lúcia Nicolatti (PDT) protocolou ontem pedido de cassação de mandato do vereador Ricardo Yoshio, que deixou o PDT sem justificativa e pode ser enquadrado na Lei de Fidelidade Partidária. A ex-vereadora Marion Magali de Oliveira (PPL) também tentou, em vão, conquistar a cadeira de Yoshio.

 

Almoço pela Ficha Limpa

Os oito vereadores de Santo André, que na terça-feira votaram a favor da Lei da Ficha Limpa andreense, almoçaram ontem com o presidente da OAB local, Fábio Picarelli, e representantes de sindicatos. O encontro já estava agendado antes de a bancada governista decidir recuar da decisão de enterrar a proposta e encaminhar novamente o projeto que impede a contratação de condenados em segunda instância de ocupar cargos públicos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;