Fechar
Publicidade

Domingo, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Investigações definirão futuro do PT, diz Marta


Sérgio Vieira
Do Diário do Grande ABC

25/06/2005 | 07:35


Para a ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy (PT), o futuro do Partido dos Trabalhadores está diretamente relacionado ao resultado das investigações dos escândalos de corrupção envolvendo o governo Lula. "Se não houver investigação da CPI, certamente a Polícia Federal vai apurar essas acusações até o fim. De qualquer forma, vai ser muito difícil apagar as conseqüências de toda essa crise. A sobrevivência do PT vai depender da apuração de todas as denúncias", diz Marta, que é vice-presidente nacional do partido.

Durante visita a Diadema, na tarde de sexta-feira, Marta disse que sofreu enorme desgaste político por conta da decisão da juíza Christiane Santini, que no início de junho cassou seus direitos políticos por três anos. De acordo com a decisão, a ex-prefeita e a ex-secretária municipal de Educação, Maria Aparecida Perez, cometeram ato de improbidade administrativa ao contratar, sem licitação, a ONG GTPOS (Grupo de Trabalho e Pesquisa em Orientação Sexual).

Mas, segundo Marta, a decisão da juíza é equivocada. "Ela não cumpriu a determinação do Tribunal de Justiça, que determina amplo direito de defesa à ONG e a mim antes de qualquer decisão judicial. Além disso, o processo ainda não está transitado em julgado", diz Marta, que mesmo assim entrou com recurso para mudar a decisão da juíza. "Além disso, essa mesma ONG trabalhou sem licitação para o Ministério de Saúde, quando Serra era ministro e para mais de 15 prefeituras, todas contratadas por notório saber. Com certeza, essa é uma ação política de nossos adversários", justifica Marta.

Junto com o prefeito José de Filippi Júnior (PT), Marta participou da entrega de uniformes escolares aos alunos da creche conveniada Espaço Solidário V, no bairro Serraria. De acordo com a Prefeitura, foram entregues mais de 22 mil uniformes a alunos das 46 escolas municipais, 18 creches diretas e 21 conveniadas. Em seu discurso, Filippi lembrou que a idéia partiu da administração petista em São Paulo, que adotou a entrega de uniformes escolares aos alunos da rede pública.

\r\n\r\n

Marta, que é pré-candidata ao governo de São Paulo, ao lado do senador Aloízio Mercadante e do deputado federal João Paulo Cunha, se encontrou à noite com militantes do PT, no diretório do partido em Diadema.

\r\n\r\n

Maurício Soares adia filiação ao PSB\r\n

\r\n\r\n

Regiane Soares<Br>Do Diário do Grande ABC\r\n
 \r\n
O coordenador de Ações Comunitárias da Prefeitura de São Bernardo, o ex-prefeito Maurício Soares, adiou por tempo indeterminado a filiação ao PSB, que estava marcada para sexta-feira na Câmara. O motivo alegado é a saúde do presidente nacional do partido, deputado Miguel Arraes (PE), que está na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Esperança, no Recife. Aos 88 anos, Arraes foi internado no dia 17 com suspeita de dengue, mas o quadro revelou infecção generalizada. O estado é considerado grave, com risco de morte.

\r\n\r\n

"Decidi adiar (a filiação) por tempo indeterminado porque ele (Arraes) está mal, e pode ser que se recupere, ou pode ser que não", afirmou Maurício Soares, que não vê "clima" para solenidades oficiais. "Se ele sarar, marco imediatamente. Caso contrário, vamos esperar um período de luto para agendar uma nova data", completou.",1]);//-->

Marta aproveitou para alfinetar o prefeito de São Paulo José Serra e lembrou que a aprovação de suas contas públicas de 2004, divulgado essa semana pelo Tribunal de Contas do Município (TCM), desmente o que foi dito pelo candidato do PSDB durante as eleições do ano passado. "Fiquei cinco meses ouvindo o prefeito Serra dizer que não tinha dinheiro, que eu não tinha cumprido a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Então, foi com muita satisfação que vi essa decisão do TCM. Se ele quis aumentar a passagem (de ônibus), diminuir o subsídio para transporte, parar a construção dos CEUs, é porque essa é a política do PSDB. Não tem nada a ver com finanças", diz.

Marta, que é pré-candidata ao governo de São Paulo, ao lado do senador Aloízio Mercadante e do deputado federal João Paulo Cunha, se encontrou à noite com militantes do PT, no diretório do partido em Diadema.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Investigações definirão futuro do PT, diz Marta

Sérgio Vieira
Do Diário do Grande ABC

25/06/2005 | 07:35


Para a ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy (PT), o futuro do Partido dos Trabalhadores está diretamente relacionado ao resultado das investigações dos escândalos de corrupção envolvendo o governo Lula. "Se não houver investigação da CPI, certamente a Polícia Federal vai apurar essas acusações até o fim. De qualquer forma, vai ser muito difícil apagar as conseqüências de toda essa crise. A sobrevivência do PT vai depender da apuração de todas as denúncias", diz Marta, que é vice-presidente nacional do partido.

Durante visita a Diadema, na tarde de sexta-feira, Marta disse que sofreu enorme desgaste político por conta da decisão da juíza Christiane Santini, que no início de junho cassou seus direitos políticos por três anos. De acordo com a decisão, a ex-prefeita e a ex-secretária municipal de Educação, Maria Aparecida Perez, cometeram ato de improbidade administrativa ao contratar, sem licitação, a ONG GTPOS (Grupo de Trabalho e Pesquisa em Orientação Sexual).

Mas, segundo Marta, a decisão da juíza é equivocada. "Ela não cumpriu a determinação do Tribunal de Justiça, que determina amplo direito de defesa à ONG e a mim antes de qualquer decisão judicial. Além disso, o processo ainda não está transitado em julgado", diz Marta, que mesmo assim entrou com recurso para mudar a decisão da juíza. "Além disso, essa mesma ONG trabalhou sem licitação para o Ministério de Saúde, quando Serra era ministro e para mais de 15 prefeituras, todas contratadas por notório saber. Com certeza, essa é uma ação política de nossos adversários", justifica Marta.

Junto com o prefeito José de Filippi Júnior (PT), Marta participou da entrega de uniformes escolares aos alunos da creche conveniada Espaço Solidário V, no bairro Serraria. De acordo com a Prefeitura, foram entregues mais de 22 mil uniformes a alunos das 46 escolas municipais, 18 creches diretas e 21 conveniadas. Em seu discurso, Filippi lembrou que a idéia partiu da administração petista em São Paulo, que adotou a entrega de uniformes escolares aos alunos da rede pública.

\r\n\r\n

Marta, que é pré-candidata ao governo de São Paulo, ao lado do senador Aloízio Mercadante e do deputado federal João Paulo Cunha, se encontrou à noite com militantes do PT, no diretório do partido em Diadema.

\r\n\r\n

Maurício Soares adia filiação ao PSB\r\n

\r\n\r\n

Regiane Soares<Br>Do Diário do Grande ABC\r\n
 \r\n
O coordenador de Ações Comunitárias da Prefeitura de São Bernardo, o ex-prefeito Maurício Soares, adiou por tempo indeterminado a filiação ao PSB, que estava marcada para sexta-feira na Câmara. O motivo alegado é a saúde do presidente nacional do partido, deputado Miguel Arraes (PE), que está na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Esperança, no Recife. Aos 88 anos, Arraes foi internado no dia 17 com suspeita de dengue, mas o quadro revelou infecção generalizada. O estado é considerado grave, com risco de morte.

\r\n\r\n

"Decidi adiar (a filiação) por tempo indeterminado porque ele (Arraes) está mal, e pode ser que se recupere, ou pode ser que não", afirmou Maurício Soares, que não vê "clima" para solenidades oficiais. "Se ele sarar, marco imediatamente. Caso contrário, vamos esperar um período de luto para agendar uma nova data", completou.",1]);//-->

Marta aproveitou para alfinetar o prefeito de São Paulo José Serra e lembrou que a aprovação de suas contas públicas de 2004, divulgado essa semana pelo Tribunal de Contas do Município (TCM), desmente o que foi dito pelo candidato do PSDB durante as eleições do ano passado. "Fiquei cinco meses ouvindo o prefeito Serra dizer que não tinha dinheiro, que eu não tinha cumprido a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Então, foi com muita satisfação que vi essa decisão do TCM. Se ele quis aumentar a passagem (de ônibus), diminuir o subsídio para transporte, parar a construção dos CEUs, é porque essa é a política do PSDB. Não tem nada a ver com finanças", diz.

Marta, que é pré-candidata ao governo de São Paulo, ao lado do senador Aloízio Mercadante e do deputado federal João Paulo Cunha, se encontrou à noite com militantes do PT, no diretório do partido em Diadema.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;