Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Valério nega relação com conversas sobre queima de documentos


Do Diário OnLine

27/07/2005 | 13:14


O empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, apontado como principal operador do 'mensalão', divulgou nota nesta quarta-feira negando relação com as conversas telefônicas em que Marco Túlio e Marco Aurélio Prata são flagrados discutindo a queima de documentos das empresas de Valério.

A nota também destaca que Valério não é o único responsável pelas empresas SMP&B Comunicação e DNA Propaganda. Dos cofres das duas agências de publicidade saíram milhões de reais que teriam financiado o caixa dois de campanhas eleitorais do PT e de outros partidos.

Valério informa que "cada cheque emitido pelas agências devem constar as assinaturas de, pelo menos, dois sócios. Dessa forma, ressalta-se que as empresas funcionam através da responsabilidade solidária e, portanto, eventuais questionamentos também devem ser feitos aos demais sócios".

Confira abaixo a nota na íntegra:

"O empresário Marcos Valério Fernandes de Souza esclarece que não é o único responsável pelas empresas das quais participa como sócio. Como pode ser verificado nos contratos sociais da SMP&B Comunicação e da DNA Propaganda, em cada cheque emitido pelas agências devem constar as assinaturas de, pelo menos, dois sócios. Dessa forma, ressalta-se que as empresas funcionam através da responsabilidade solidária e, portanto, eventuais questionamentos também devem ser feitos aos demais sócios.

Na oportunidade, o empresário Marcos Valério afirma que não tem qualquer relação com a gravação da conversa entre os senhores Marco Túlio e Marco Aurélio Prata, na qual sequer foi citado. E, ainda, nunca pediu ou autorizou a inutilização de qualquer documento da DNA Propaganda.

O empresário Marcos Valério destaca, ainda, que não conhece o ex-policial Marco Túlio Prata e tomou conhecimento pela imprensa de que ele é irmão do senhor Marco Aurélio Prata, sócio da Prata e Castro Associados, empresa que presta serviços de contabilidade e que tem entre seus vários clientes a DNA Propaganda."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Valério nega relação com conversas sobre queima de documentos

Do Diário OnLine

27/07/2005 | 13:14


O empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, apontado como principal operador do 'mensalão', divulgou nota nesta quarta-feira negando relação com as conversas telefônicas em que Marco Túlio e Marco Aurélio Prata são flagrados discutindo a queima de documentos das empresas de Valério.

A nota também destaca que Valério não é o único responsável pelas empresas SMP&B Comunicação e DNA Propaganda. Dos cofres das duas agências de publicidade saíram milhões de reais que teriam financiado o caixa dois de campanhas eleitorais do PT e de outros partidos.

Valério informa que "cada cheque emitido pelas agências devem constar as assinaturas de, pelo menos, dois sócios. Dessa forma, ressalta-se que as empresas funcionam através da responsabilidade solidária e, portanto, eventuais questionamentos também devem ser feitos aos demais sócios".

Confira abaixo a nota na íntegra:

"O empresário Marcos Valério Fernandes de Souza esclarece que não é o único responsável pelas empresas das quais participa como sócio. Como pode ser verificado nos contratos sociais da SMP&B Comunicação e da DNA Propaganda, em cada cheque emitido pelas agências devem constar as assinaturas de, pelo menos, dois sócios. Dessa forma, ressalta-se que as empresas funcionam através da responsabilidade solidária e, portanto, eventuais questionamentos também devem ser feitos aos demais sócios.

Na oportunidade, o empresário Marcos Valério afirma que não tem qualquer relação com a gravação da conversa entre os senhores Marco Túlio e Marco Aurélio Prata, na qual sequer foi citado. E, ainda, nunca pediu ou autorizou a inutilização de qualquer documento da DNA Propaganda.

O empresário Marcos Valério destaca, ainda, que não conhece o ex-policial Marco Túlio Prata e tomou conhecimento pela imprensa de que ele é irmão do senhor Marco Aurélio Prata, sócio da Prata e Castro Associados, empresa que presta serviços de contabilidade e que tem entre seus vários clientes a DNA Propaganda."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;