Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 1 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Monique Alfradique concretiza sonho


Flávia Swerts
Da Tv Press

09/04/2005 | 16:16


Aos 12 anos, Monique Alfradique disputou com 8,5 mil meninas antes de ser escolhida paquita. O que seria a realização de um sonho para qualquer garota daquela idade, para Monique foi apenas um atalho para outro objetivo: ser atriz. “Ser paquita nunca foi um sonho. Ser atriz, sim. Estudo interpretação desde os nove anos e jamais pensei em seguir outra carreira”, assegura. Monique trabalhou com Xuxa de 1999 até 2002, e agora, aos 18 anos, finalmente começa a chegar onde queria. Depois de muitos testes e rápidas participações em programas da Globo, a moça está no elenco de A Lua Me Disse, novela das sete que estréia dia 18. Na trama de Miguel Falabella e Maria Carmem Barbosa, sua personagem terá considerável destaque: Branca é uma adolescente rica, séria e recatada que desde pequena estudou em um rigoroso internato na Suíça.

Apesar de buscar uma chance há algum tempo, o teste para A Lua Me Disse caiu no colo da atriz. Ela fazia uma participação no Xuxa no Mundo da Imaginação, dirigido por Roberto Talma. Agora Talma é o diretor geral da nova novela das sete e lembrou-se do trabalho de Monique. Dessa vez foi moleza: disputou com apenas 60 meninas, algumas atrizes já conhecidas. Ela chegou a desconfiar que não teria a menor chance, mas a vontade de ganhar a personagem falou mais alto. Monique tratou de se concentrar no estudo do texto e arriscou. “Pensei que só dependia de mim”. Algumas semanas depois, ela recebeu um telefonema dizendo não só que havia sido escolhida para o papel como também que arrumasse as malas para viajar para a cidade de Innsbruck, na Áustria, onde foram gravadas as primeiras cenas da novela.

A trama começa com Regina, vivida por Maitê Proença, indo buscar a filha Branca, a própria Monique, no tal internato suíço, após descobrir que tem pouco tempo de vida por causa de uma grave doença no coração. Monique sofreu com o frio de 25°C e suas mãos quase congelaram durante a gravação de uma cena em que tinha de tirar as luvas. Apesar dos percalços, Monique aproveitou a viagem justamente para entrar no clima da personagem que, devido à educação rígida que recebeu, é uma menina muito séria e introspectiva. A atriz acordava todos os dias duas horas antes das gravações para passear pela cidade e observar o comportamento naturalmente mais frio e distante dos europeus.

Monique recorreu ainda a experiências pessoais para compor Branca. Ao ler a sinopse da personagem, ela imediatamente lembrou do momento em que conheceu os integrantes da banda Hanson, quando ainda era paquita. “Eu fui correndo abraçá-los e eles, meio assustados, chegaram para trás e simplesmente me estenderam a mão”, relembra. Como é muito extrovertida e falante, Monique admite que constantemente tem de desacelerar. Antes de cada cena, ela procura se isolar um pouco e ficar quieta para conseguir entrar na personagem. Monique também teve aulas de etiqueta com a embaixatriz Lenir Lampreia. Durante uma semana, ela foi treinada para saber como uma moça rica e bem-educada se comporta. “A quantidade de talheres foi o que mais me assustou”. Monique não parece intimidada com o puxado ritmo de gravação da novela e garante que vai continuar freqüentando o curso de artes dramáticas que iniciou ano passado.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Monique Alfradique concretiza sonho

Flávia Swerts
Da Tv Press

09/04/2005 | 16:16


Aos 12 anos, Monique Alfradique disputou com 8,5 mil meninas antes de ser escolhida paquita. O que seria a realização de um sonho para qualquer garota daquela idade, para Monique foi apenas um atalho para outro objetivo: ser atriz. “Ser paquita nunca foi um sonho. Ser atriz, sim. Estudo interpretação desde os nove anos e jamais pensei em seguir outra carreira”, assegura. Monique trabalhou com Xuxa de 1999 até 2002, e agora, aos 18 anos, finalmente começa a chegar onde queria. Depois de muitos testes e rápidas participações em programas da Globo, a moça está no elenco de A Lua Me Disse, novela das sete que estréia dia 18. Na trama de Miguel Falabella e Maria Carmem Barbosa, sua personagem terá considerável destaque: Branca é uma adolescente rica, séria e recatada que desde pequena estudou em um rigoroso internato na Suíça.

Apesar de buscar uma chance há algum tempo, o teste para A Lua Me Disse caiu no colo da atriz. Ela fazia uma participação no Xuxa no Mundo da Imaginação, dirigido por Roberto Talma. Agora Talma é o diretor geral da nova novela das sete e lembrou-se do trabalho de Monique. Dessa vez foi moleza: disputou com apenas 60 meninas, algumas atrizes já conhecidas. Ela chegou a desconfiar que não teria a menor chance, mas a vontade de ganhar a personagem falou mais alto. Monique tratou de se concentrar no estudo do texto e arriscou. “Pensei que só dependia de mim”. Algumas semanas depois, ela recebeu um telefonema dizendo não só que havia sido escolhida para o papel como também que arrumasse as malas para viajar para a cidade de Innsbruck, na Áustria, onde foram gravadas as primeiras cenas da novela.

A trama começa com Regina, vivida por Maitê Proença, indo buscar a filha Branca, a própria Monique, no tal internato suíço, após descobrir que tem pouco tempo de vida por causa de uma grave doença no coração. Monique sofreu com o frio de 25°C e suas mãos quase congelaram durante a gravação de uma cena em que tinha de tirar as luvas. Apesar dos percalços, Monique aproveitou a viagem justamente para entrar no clima da personagem que, devido à educação rígida que recebeu, é uma menina muito séria e introspectiva. A atriz acordava todos os dias duas horas antes das gravações para passear pela cidade e observar o comportamento naturalmente mais frio e distante dos europeus.

Monique recorreu ainda a experiências pessoais para compor Branca. Ao ler a sinopse da personagem, ela imediatamente lembrou do momento em que conheceu os integrantes da banda Hanson, quando ainda era paquita. “Eu fui correndo abraçá-los e eles, meio assustados, chegaram para trás e simplesmente me estenderam a mão”, relembra. Como é muito extrovertida e falante, Monique admite que constantemente tem de desacelerar. Antes de cada cena, ela procura se isolar um pouco e ficar quieta para conseguir entrar na personagem. Monique também teve aulas de etiqueta com a embaixatriz Lenir Lampreia. Durante uma semana, ela foi treinada para saber como uma moça rica e bem-educada se comporta. “A quantidade de talheres foi o que mais me assustou”. Monique não parece intimidada com o puxado ritmo de gravação da novela e garante que vai continuar freqüentando o curso de artes dramáticas que iniciou ano passado.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;