Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 3 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Suposto mentor do atentado de 11 de Março em Madri é morto


Da AFP

09/04/2005 | 13:02


Dois integrantes da rede terrorista Al Qaeda, um deles suspeito de ser o mentor dos atentados de 11 de Março (2004) em Madri, Espanha, foram dados como mortos pelas autoridades da Arábia Saudita, neste sábado. Ambos teriam morrido durante combate na região de Riad, entre os dias 3 e 5 de abril.

As autoridades divulgaram a morte do marroquino Abdel Karim al Meyati, suposto mentor do atentado, e do saudita Saud al Otaibi, considerado um dos líderes da rede Al Qaeda no pais. Outros 13 islamitas morreram nos confrontos, destacou o ministério em um comunicado reproduzido pela imprensa oficial. Um balanço oficial anterior mencionava um total de 14 mortos.

Trata-se do confronto mais longo e sangrento da Arábia Saudita desde o começo do cerco, pelas forças de ordem, dos extremistas responsáveis por uma série de atentados dirigidos sobretudo contra ocidentais no reino desde maio de 2003.

A morte de Otaibi, qualificado pelo ministério como "líder do bando" responsável por uma série de atentados na Arábia Saudita, e de Meyati tinha sido anunciada por várias fontes, mas até agora não havia sido confirmada oficialmente. O ministério do Interior publicou os nomes de 10 dos 15 mortos, entre eles o filho de Meyati.

Com a confirmação da sua morte, esta lista, que incluía inicialmente 26 nomes, tem agora apenas três fugitivos, Saleh al-Ufi, Abdallah Al-Rachud e Taleb Al-Taleb. Todos os demais foram detidos ou morreram.

Em dezembro de 2003, Meyati havia sido condenado à revelia a 20 anos de prisão pelo envolvimento nos atentados de 16 de maio daquele ano em Casablanca (45 motos). Rabat havia emitido uma ordem de busca internacional contra ele.

A polícia marroquina considera que Meyati era um dos líderes do GICM (Grupo Islâmico Combatente Marroquino), também suspeito de ser responsável pelos atentados de março de 2004, em Madri (191 mortos).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Suposto mentor do atentado de 11 de Março em Madri é morto

Da AFP

09/04/2005 | 13:02


Dois integrantes da rede terrorista Al Qaeda, um deles suspeito de ser o mentor dos atentados de 11 de Março (2004) em Madri, Espanha, foram dados como mortos pelas autoridades da Arábia Saudita, neste sábado. Ambos teriam morrido durante combate na região de Riad, entre os dias 3 e 5 de abril.

As autoridades divulgaram a morte do marroquino Abdel Karim al Meyati, suposto mentor do atentado, e do saudita Saud al Otaibi, considerado um dos líderes da rede Al Qaeda no pais. Outros 13 islamitas morreram nos confrontos, destacou o ministério em um comunicado reproduzido pela imprensa oficial. Um balanço oficial anterior mencionava um total de 14 mortos.

Trata-se do confronto mais longo e sangrento da Arábia Saudita desde o começo do cerco, pelas forças de ordem, dos extremistas responsáveis por uma série de atentados dirigidos sobretudo contra ocidentais no reino desde maio de 2003.

A morte de Otaibi, qualificado pelo ministério como "líder do bando" responsável por uma série de atentados na Arábia Saudita, e de Meyati tinha sido anunciada por várias fontes, mas até agora não havia sido confirmada oficialmente. O ministério do Interior publicou os nomes de 10 dos 15 mortos, entre eles o filho de Meyati.

Com a confirmação da sua morte, esta lista, que incluía inicialmente 26 nomes, tem agora apenas três fugitivos, Saleh al-Ufi, Abdallah Al-Rachud e Taleb Al-Taleb. Todos os demais foram detidos ou morreram.

Em dezembro de 2003, Meyati havia sido condenado à revelia a 20 anos de prisão pelo envolvimento nos atentados de 16 de maio daquele ano em Casablanca (45 motos). Rabat havia emitido uma ordem de busca internacional contra ele.

A polícia marroquina considera que Meyati era um dos líderes do GICM (Grupo Islâmico Combatente Marroquino), também suspeito de ser responsável pelos atentados de março de 2004, em Madri (191 mortos).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;