Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Vendas de carros seguem em alta

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Wagner Oliveira
Do Diário do Grande ABC

08/02/2011 | 07:26


 

Produção e venda de veículos apresentaram resultado positivo em janeiro deste ano quando a base de comparação é o mesmo período de 2009. Já em relação a dezembro, houve recuo em razão da sazonalidade do mercado no primeiro mês do ano.

De acordo com dados divulgados ontem pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), o licenciamento de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus aumentou em janeiro 14,8%. Foram emplacadas no mês passado 244,9 mil unidades contra 213,3 mil de 2010. Em relação a dezembro, quando foram comercializados 381,6 mil veículos, a queda foi de 35,8%.

A produção também mostrou o mesmo efeito. Em relação a janeiro de 2010, o crescimento foi de 6,4% - saltou de 246 mil em 2010, para 261,7 mil. Quando comparado a dezembro, a queda foi de 9,1% - passou de 288,1 mil para 261,7 mil.

"Tradicionalmente, há um recuo em janeiro, mês em que muitas famílias tiram férias e não compram carros", afirmou o presidente da Anfavea, Cledorvino Belini. "Mas os números são bem satisfatórios para a indústria em um mês tradicionalmente mais devagar para as montadoras."

Para o executivo, as restrições de crédito adotadas pelo governo no fim do ano ainda não representaram dificuldades para a indústria. "Acho que ainda não deu para sentir os efeitos. Vamos ter um panorama mais claro em março", acredita.

Um dado animador, segundo Belini, é que janeiro registrou o menor índice de inadimplência em financiamentos de veículos superior a 90 dias dos últimos dez anos, ao atingir 2,6% dos contratos. No mesmo período de 2008, estava em 4,3%; em 2009, era 4,4%.

"Desde 2001 não tínhamos resultados tão bons no índice de inadimplência", afirmou o executivo, lembrando que para os outros setores da economia a inadimplência superior a 90 dias está em 5,7%.

Para ele, o resultado pode ser interpretado como "contrassenso" em relação às medidas restrititivas ao crédito, que buscam arrefecer o consumo e, com isso, diminuir a inflação. "Acreditamos que o pleno emprego contribui para o pagamento em dia dos empréstimos."

Mas já existem efeitos no mercado. De acordo com relatos de vendedores e gerentes de concessionárias ouvidos pela equipe do Diário, as vendas começaram num ritmo mais lento em fevereiro em razão das medidas anunciadas no fim de 2010.

"Os bancos estão mais criteriosos na aprovação dos cadastros, além de os juros estarem maiores", afirmou o gerente de vendas da Brasilwagen, concessionária Volkswagen, Marcelo Guimarães.

 

Veículos flex somam 84% das comercializações

 

As vendas de automóveis e veículos comerciais leves do modelo bicombustível (flex) somaram 193.511 unidades em janeiro, o que corresponde a 84,1% do total comercializado na categoria no País. O resultado indica recuo em relação ao desempenho de dezembro, quando a fatia dos bicombustíveis era de 85,6%.

O setor automotivo encerrou janeiro com 137.291 empregados, crescimento de 0,9% em relação a dezembro, segundo a Anfavea. Na comparação com janeiro de 2010, houve expansão de 8,8% no contingente de empregados.

O segmento de máquinas agrícolas teve alta de 1,2% no número de trabalhadores na comparação com dezembro e registrou 18.692 funcionários.

Em relação a janeiro de 2010, a expansão é de 18,5%. Já a área de autoveículos registrou crescimento de 0,8% no contingente de empregados em janeiro ante dezembro, com 118.599 trabalhadores. Na comparação com janeiro d



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;