Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 22 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Com discursos opostos, Palacio e Viana fecham aliança

Crítico antigo da verticalização na cidade, vereador anunciou ontem empresário do ramo imobiliário como vice na chapa


Junior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

05/08/2016 | 07:00


Com discursos antagônicos, o vereador e candidato do PR à Prefeitura de São Caetano, Fabio Palacio, e o empresário Aparecido Viana (PSC) vão se unir para a disputa municipal de outubro. Crítico antigo à verticalização da cidade, o republicano anunciou ontem à noite o nome do executivo do ramo imobiliário para ocupar o posto de vice em sua chapa.

Apesar das divergências, Palacio moderou o tom no que diz respeito à especulação imobiliária em São Caetano e, agora, demonstra equilíbrio entre os discursos. “Eu não quero falar de verticalização sem falar do desenvolvimento da cidade. Eu não sou contra a verticalização em si, mas essa que veio sendo praticada nos últimos anos em que subiram prédios sem nenhum critério.”

Palacio citou recente estudo da UFABC (Universidade Federal do ABC) e do Consórcio Intermunicipal que revelou deficit habitacional de 7.222 moradias em São Caetano – 250 mil unidades em todo o Grande ABC – para justificar a união com Viana. Segundo o parlamentar, o empresário se comprometeu a ajudá-lo a elaborar projetos de construção de moradias populares no município. “O que eu quero do Aparecido é toda sua bagagem e sua expertise (como empresário do ramo imobiliário) para que ele possa trazer os empresários, investidores e interessados em fazer uma PPP (Parceria Público-Privada) para que a gente possa revolver o problema habitacional da cidade”, salientou.

Até o mês passado, Aparecido Viana era pré-candidato ao Palácio da Cerâmica. Ele retirou o projeto, mas evitou cravar apoio a qualquer um dos postulantes. Seu partido decidiu caminhar com Palacio. Na noite de quarta-feira a dupla bateu o martelo na parceria. “Eu tenho empresa e, de maio para cá, os negócios têm se intensificado e há muito trabalho pela frente. Eu vi que (como candidato a vice) meu tempo vai ser um pouco menos ocupado. Por isso, aceitei ser vice dele”, discorreu Viana.

Com a união sacramentada, Palacio decidiu fechar a ata da coligação, que estava aberta desde a convenção, realizada no sábado. O republicano até que tentou fisgar apoio do PV, mas o diálogo não avançou. Ele vai para a disputa com apoio de seis partidos (PR, PSC, PTdoB, PTC, PRP e PMB). 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;