Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Exames do coração são os mais solicitados na II Feira de Saúde


Gabriel Batista
Do Diário do Grande ABC

20/06/2005 | 08:15


Cerca de 1,2 mil pessoas procuraram atendimento médico gratuito na II Feira de Saúde, das 9h às 16h de domingo, na Faculdade de Medicina da Fundação ABC, em Santo André. Mais de 20 delas passaram a madrugada no campus para não enfrentar filas. Os serviços mais solicitados pela população atendida foram exames e consultas relacionados ao coração, diabetes e dores nas pernas.

O mutirão organizado por estudantes, médicos, enfermeiros e farmacêuticos foi procurado principalmente por pessoas que não possuem planos de saúde. A empregada doméstica Elozinha Abreu Oliveira, 61 anos, não escondia a ansiedade para fazer um eletrocardiograma e encontrar explicação para a dormência que sente na mão esquerda.

Moradora do bairro de periferia Jardim Irene, em Santo André, Elozinha é casada e tem quatro filhos. Há um ano, ela tentava finalizar uma série de exames e consultas na rede pública de saúde. "Mas não encontrava horários, era interminável", disse a doméstica, pouco antes de ser atendida na Faculdade de Medicina.

O movimento mais intenso ocorreu nas primeiras três horas da feira. Os pacientes puderam assistir a palestras e receber orientação sobre conservação de medicamentos e prevenção do câncer de pele e de diabetes. "Percebemos que o pessoal está preocupado também com o colesterol", afirmou o presidente do diretório acadêmico da Faculdade de Medicina, Luís Roberto Palma Dallan.

Cada visitante que chegava ao local era ouvido e orientado pelos estudantes, que indicavam a sala para o atendimento de interesse. A atenção dos agentes de saúde rendeu elogios. "O atendimento aqui é de qualidade, está ótimo. Tratam as pessoas humildes com muita atenção", disse a dona de casa Maria de Lourdes Atayde Moreira, 74 anos, moradora da Vila São Pedro, em São Bernardo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Exames do coração são os mais solicitados na II Feira de Saúde

Gabriel Batista
Do Diário do Grande ABC

20/06/2005 | 08:15


Cerca de 1,2 mil pessoas procuraram atendimento médico gratuito na II Feira de Saúde, das 9h às 16h de domingo, na Faculdade de Medicina da Fundação ABC, em Santo André. Mais de 20 delas passaram a madrugada no campus para não enfrentar filas. Os serviços mais solicitados pela população atendida foram exames e consultas relacionados ao coração, diabetes e dores nas pernas.

O mutirão organizado por estudantes, médicos, enfermeiros e farmacêuticos foi procurado principalmente por pessoas que não possuem planos de saúde. A empregada doméstica Elozinha Abreu Oliveira, 61 anos, não escondia a ansiedade para fazer um eletrocardiograma e encontrar explicação para a dormência que sente na mão esquerda.

Moradora do bairro de periferia Jardim Irene, em Santo André, Elozinha é casada e tem quatro filhos. Há um ano, ela tentava finalizar uma série de exames e consultas na rede pública de saúde. "Mas não encontrava horários, era interminável", disse a doméstica, pouco antes de ser atendida na Faculdade de Medicina.

O movimento mais intenso ocorreu nas primeiras três horas da feira. Os pacientes puderam assistir a palestras e receber orientação sobre conservação de medicamentos e prevenção do câncer de pele e de diabetes. "Percebemos que o pessoal está preocupado também com o colesterol", afirmou o presidente do diretório acadêmico da Faculdade de Medicina, Luís Roberto Palma Dallan.

Cada visitante que chegava ao local era ouvido e orientado pelos estudantes, que indicavam a sala para o atendimento de interesse. A atenção dos agentes de saúde rendeu elogios. "O atendimento aqui é de qualidade, está ótimo. Tratam as pessoas humildes com muita atenção", disse a dona de casa Maria de Lourdes Atayde Moreira, 74 anos, moradora da Vila São Pedro, em São Bernardo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;